Procure no JP

quinta-feira, 3 de julho de 2014

JP na Copa (parte 1): Vivendo a história na abertura do Mundial

Fala, pessoal!

Terça-feira, 30 de outubro de 2007. Naquela quente noite de primavera fui até a Arena Barueri ver o encontro do Grêmio local contra o Ipatinga pela Série B do Brasileiro daquele ano. Mas o principal assunto daquela jornada não teve nada a ver com o que rolava dentro das quatro linhas. Horas antes, a FIFA havia confirmado que o Brasil seria sede da Copa do Mundo de 2014.

Com certeza todos que gostam de futebol, nem que só um pouquinho, ficaram animados com a possibilidade de sentir de perto o clima de um Mundial. Óbvio que comigo não foi diferente pois é justamente uma Copa - a de 1982 - a responsável pelas minhas primeiras lembranças futebolísticas e também pelo primeiro sentimento real de tristeza da minha vida (cortesia do famoso Brasil 2x3 Itália).

Como era fácil de imaginar, muita coisa aconteceu nos 2.416 dias que separaram a data de escolha até o dia da abertura do certame. Vivemos dia após dia uma imensa novela cheia de detalhes bizarros e surreais, a grande maioria permeada por um sem número de incertezas e falsas promessas, tudo com uma completa falta de bom senso.

Enquanto o COL sofria para deixar tudo minimamente arrumado, começamos a nos armar para poder ver de pertinho algum jogo. A casa ficou parcialmente pronta para a Copa das Confederações de 2013. O JP acompanhou de perto metade daquela competição, e a esperança era que pudéssemos também fazer algo bem legal para o Mundial.


Fachada da Arena Corinthians vista da plataforma da Estação Corinthians-Itaquera. Foto: Fernando Martinez.

Foi difícil, e em determinados momentos imaginei que não veria mais do que dois joguinhos, nenhum deles aqui em São Paulo. Menos mal que aos poucos tudo foi se ajeitando e ao decorrer dos meses fui conseguindo um jogo aqui, outra peleja ali. No total, consegui adquirir dez ingressos, a maior parte deles na categoria 4, o setor mais barato. Mais difícil foi montar todo o quebra-cabeça aéreo.

No final de maio finalmente todo o cronograma foi finalizado para minha Copa começar no sábado, dia 14 de junho. O que eu não imaginava era que, num momento mais do que abençoado, o amigo Luiz Fôlego conseguisse um pequeno milagre numa das filas virtuais do site da FIFA. Em questão de cinco minutos na madrugada do dia primeiro, ele conseguiu mais três bilhetes para o pacote, um deles para a abertura do Mundial.


Mensagem de boas-vindas na Arena. Foto: Fernando Martinez.

Torci de verdade para a seleção brasileira até 1998 e depois simplesmente o Brasil não me empolgou mais. Independente disso, ter a chance de ver o primeiro jogo da Copa do Mundo no seu país justamente com jogo do time cinco vezes campeão do mundo é como acertar na loteria. Fora que ainda teria a chance de ver a cerimônia de abertura de pertinho, momento que sempre fiz questão de acompanhar pela TV desde 1986.

Quando o dia 12 chegou a ansiedade era imensa. Além de tudo que já citei, estava prestes a ver meu primeiro jogo na Arena Corinthians e colocaria na Lista a seleção da Croácia, uma das preferidas da casa. Fui para a nova casa corintiana com o Expresso da Copa, trem que levou a torcida sem escalas da Estação Luz até Itaquera.

 

Não é toda hora que pegamos um trem na Luz com Gilberto Gil ao lado. Foi o momento surreal do dia. Ao lado, torcedores se dirigindo ao estádio. Fotos: Fernando Martinez.

Já manjava o caminho, pois fui várias vezes em jogos da base alvinegra no falecido CT que ficava aonde hoje está o colossal estádio. Por conta de algumas interdições, o caminho da plataforma até a porta da Arena levou cerca de 15 minutos. Esse acabou sendo o local com mais fácil acesso de todas as sedes que visitei, mas isso é assunto para os posts seguintes.

Sem filas, logo estava nas dependências da Arena. Após 2.366 jogos dos mais diversos campeonatos e nos mais diversos estádios pelo país, finalmente veria um jogo de Copa do Mundo. Foi difícil segurar a emoção até chegar no meu lugar marcado, um ponto que funcionou bastante nessa Copa.

Vale registrar que sempre disse que entre os vários projetos para a construção do estádio, achei o projeto vencedor de longe o mais feio e a parte externa do local mais parecia um shopping. Não mudei por completo a minha opinião, mas vendo tudo de perto posso dizer que ficou muito bonito. Melhor ainda ficou a parte interna. Prefiro estádios redondos, mas é inegável que a Arena Corinthians é simplesmente colossal.

Lá encontrei o Luiz e o seu Natal, amigos que curtiam comigo essa experiência única. O clima já era alucinante e eletrizante, numa situação até então inédita nos meus 31 anos de futebol. Parecia que estava vivendo um sonho, e muito menos parecia que estávamos prestes a ver uma abertura de Copa com toda a pompa que esse jogo possui.


Visão geral da Cerimônia de Abertura da Copa do Mundo 2014. Foto: Fernando Martinez.

 

Detalhe da festa e também do trio Cláudia Milk, Voldemort e Jennifer Lopez. Fotos: Fernando Martinez.

Não demorou para que a Cerimônia de Abertura começasse. Ver a cerimônia bem na nossa frente foi absolutamente sensacional, e não tive a mesma impressão das pessoas que viram o evento pela televisão. Se para quem estava em casa a festa foi murcha, pra mim foi genial. Estava aplaudindo até papel picado que caía na arquibancada.


Um bom número de torcedores croatas marou presença nas arquibancadas. Foto: Fernando Martinez.

A cerimônia durou pouco mais de meia hora, e logo todo o palco já tinha sido desmontado para as duas seleções fazerem seu aquecimento. A apreensão foi se intensificando e a tensão pela estreia brasileira era quase palpável na atmosfera da Arena Corinthians.

Pouco antes das 17 horas finalmente as seleções entraram em campo para os hinos nacionais. Já estou acostumado a ouvir o Hino Nacional Brasileiro em todos os campos de futebol, mas não tem comparação ouvi-lo numa Copa do Mundo. Quem me conhece sabe que nem sou de ligar tanto assim para isso, mas foi impossível não cantar o hino junto com os mais de 60 mil torcedores.


Times antes do apito inicial. A Copa estava prestes a começar. Foto: Fernando Martinez.

Após essa avalanche de sentimentos, o árbitro japonês finalmente trilou seu apito, iniciando de forma oficial a Copa do Mundo do Brasil 2014. Todos aqui assistiram e sabem bem o que rolou durante os 90 minutos desse Brasil x Croácia. O jogo foi nervoso, disputado e muito polêmico.


Zaga brasileira sofreu pressão croata. Foto: Fernando Martinez.


Ataque do Brasil com o capitão Tiago Silva. Foto: Fernando Martinez.


Início de ataque local. Foto: Fernando Martinez.

O primeiro gol da Copa foi brasileiro, mas a favor da Croácia. Atrás no placar, o time verde e amarelo suou a camisa para virar o marcador e conquistar o primeiro triunfo no Mundial. O destaque positivo foi, pra variar, o camisa 10 Neymar, com dois gols. O negativo, o japonês Nishimura, que marcou uma penalidade máxima mais do que contestada. No estádio, ficou a impressão que tinha sido pênalti mesmo.


Neymar preparado para bater o pênalti e virar o marcador. Foto: Fernando Martinez.


Bela visão noturna da Arena Corinthians na abertura do Mundial. Foto: Fernando Martinez.


Ataque da Croácia no fim da peleja. Foto: Fernando Martinez.

No fim, o primeiro jogo da Copa terminou em Brasil 3-1 Croácia. Não foi uma bela apresentação do time local, mas pelo menos fez o time começar com o pé direito. Mal sabiam todos que o jogo seguinte contra o México seria ainda mais dramático. Contra Camarões, uma molezinha antes do jogo mais dramático ainda contra o Chile nas oitavas.

Totalmente emocionado, ainda fiquei um bom tempo no estádio antes de pegar meu caminho de volta pra casa. Como aconteceu em todos os jogos que vi ao vivo nessa Copa, não queria ir embora do estádio. Demorei muito pra conseguir dormir à noite, pois a adrenalina estava em nível máximo.


O enorme painel de led agradecendo a presença dos mais de 60 mil torcedores na Arena. Foto: Fernando Martinez.

No dia seguinte, o amigo Estevan Mazzuia iniciou seu cronograma pessoal com um ótimo jogo em Cuiabá. Eu iniciei pra valer minha maratona pessoal no sábado, com um belo jogo em Belo Horizonte.

Até lá!

Fernando

2 comentários:

  1. sr. Fernando parabéns pela cobertura da copa do mundo que vocês estão fazendo. nota cem. sr. Fernando gostaria de pedir quando recomeçar a 2 divisão 20l14 dia 19 de julho que vocês mostrem o jogo da portuguesa santista e pirassunungtuese em santos, diadema e sumare dia 27 de julho, união Suzano e paulinia em Suzano, um jogo do mantriqueira de guaratingueta, uniaqode mogi das cruzes, um do paulinia, um do gremo prudente, um do bandeiirante de birigu,i, um jogo do guariba, fico no aguardo. 6 7 2014.

    ResponderExcluir