Procure no JP

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Corinthians derrota o Santos em jogaço no Pacaembu

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na tarde da última quarta-feira, dando uma pausa no que realmente é importante, resolvi encarar uma sessão futebolística com direito a clássico pelo Campeonato Paulista Feminino. No velho Estádio Paulo Machado de Carvalho, as meninas do Santos receberam o Corinthians em duelo absolutamente imperdível reunindo as atuais campeãs paulistas e brasileiras. O encontro abriu o segundo turno do estadual.

Na disputa do Grupo 2, Sereias e Mosqueteiras vão nadando de braçada e certamente serão as duas primeiras colocadas da chave quando a fase chegar ao seu fim. No primeiro turno, o Corinthians venceu todos os jogos e o Santos perdeu apenas um, justamente contra as paulistanas, na rodada inicial. Campeãs em 2007, 2010, 2011 e 2018, as santistas buscam se tornar as maiores vencedoras da história e superar a Ferroviária, que também tem quatro conquistas.

O Corinthians nunca conseguiu levantar a taça da competição apesar das suas campanhas monstruosas desde que voltou à categoria em 2016. Foram duas eliminações na semi-final nos dois primeiros anos e na temporada passada perderam a decisão contra a agremiação de Vila Belmiro. Mesmo assim, o retrospecto é avassalador: 65 partidas disputadas, 49 vitórias, 12 empates e apenas quatro derrotas. Talvez dizer que elas são favoritas ao caneco não seja exagero.


Santos Futebol Clube (feminino) - Santos/SP


Sport Club Corinthians Feminino (feminino) - São Paulo/SP


Quarteto de arbitragem composto pelo árbitro Willer Fulgêncio Santos, os assistentes Bruno Bonani Munhoz e Luciana da Silva Ramos e o quarto árbitro Willians Costa Rocha posam junto com as capitãs dos times

Pena que outra vez foi pequena a presença de público no Pacaembu, algo já de praxe nos jogos da categoria. Cerca de 300 pessoas ficaram na arquibancada laranja, a maior delas torcedores de ocasião que passaram boa parte do tempo dizendo coisas do tipo "vai lavar roupa" ou "vai cuidar do marido e desiste do futebol". Esse tipo de gente só atrapalha a modalidade e não deveriam chegar perto dos estádios. Defendo a tese que colocar futebol feminino como preliminar do profissional é algo nocivo pensando no desenvolvimento do esporte muito por esse tipo de situação.

Falando do que rolou nas quatro linhas, quem foi à velha cancha acabou sendo premiado com uma belíssima partida, sem dúvida uma das melhores que acompanhei in loco em 2019. A técnica santista Emily Lima escalou um time reserva enquanto Arthur Elias colocou suas principais atletas em campo. Resultado: o Corinthians foi superior durante toda a etapa inicial. As Sereias até tentaram e tiveram seus momentos, mas a atuação visitante foi melhor.

Logo aos cinco minutos as mosqueteiras abriram o marcador. Em rápida cobrança de falta, Gabi Zanotti rolou para Giovanna Crivelari. A camisa 19 se antecipou à goleira Michelle e tocou por cobertura, fazendo um golaço. O Santos não desanimou e chegou próximo da área adversária algumas vezes. Ketlen, Amanda Gutierres e Paola Villamizar foram as donas das principais chances, só que na maioria das vezes ou a bola saiu pela linha de fundo ou a zaga neutralizou.

Aos 32, jogando na boa, o Corinthians chegou ao segundo gol depois de um vacilo monstro da arqueira local. O ataque pressionou o sistema defensivo santista, a goleira Michelle titubeou feio e a bola sobrou para Crivelari. Ela tocou de lado, Adriana recebeu e tocou com classe. No lance, a centroavante se chocou com a camisa 1 e teve que ser substituída. Após exames, foi constatada que a lesão foi grave e com isso ela está fora da seleção brasileira que disputará a Copa do Mundo da França.


Meninas corintianas depois do primeiro gol marcado por Giovanna Crivelari


Chegada corintiana pelo meio


Cida, 33 do Santos, fazendo o corte



Bola nas redes santistas no segundo tento corintiano, marcado por Adriana. No lance ela se contundiu e está fora da Copa do Mundo

Foi com o 2x0 que a peleja chegou ao intervalo e no descanso das atletas pintou uma chuva fora de hora. Fazia frio e o fato de ter ido de bermuda me complicou. Acabei então ficando debaixo da cobertura que tem atrás do gol reservada ao pessoal da imprensa. Quando o árbitro reiniciou o cotejo, logo vimos que o Santos era outro. As meninas voltaram com tudo e a primeira metade do tempo final foi toda do clube praiano. Logo aos dois minutos Villamizar chutou de longe com bastante perigo.

Seis minutos depois, Maurine tocou para Maria Dias e esta cruzou rasteiro para Amanda Gutierres. A atleta desviou com precisão e a goleira Lelê salvou a pátria corintiana. O bom momento foi premiado aos 12 com o bonito gol de Maria Dias. Sentindo que o empate era possível, a pressão continuou e aos 20 o marcador do Pacaembu foi igualado. A venezuelana Paola Villamizar recebeu grande passe e tocou com enorme categoria, fazendo a festa dos torcedores santistas. Agora, vale registrar um momento surreal que aconteceu pouco antes do empate. As mandantes fizeram várias substituições de uma vez e, por um vacilo da arbitragem, tivemos cerca de um minuto de bola rolando com doze atletas locais em campo. Genial!

O 2x2 diminuiu um pouco o ímpeto das Sereias e essa foi a deixa que o Corinthians esperava. Mesmo com as adversárias ainda melhores, as visitantes mostraram raça e conseguiram marcar pela terceira vez aos 31 minutos num gol de cabeça de Gabi Nunes, completando cruzamento de Marcela. A equipe de Emily Lima sentiu o tento sofrido e apesar de ainda continuarem dentro do campo de defesa visitante, o placar não foi mais alterado.


Jogada das mosqueteiras pelo meio


No tempo final, as Sereias voltaram mais inspiradas e logo chegaram ao empate


Ketlen tentando passar por duas zagueiras dentro da área visitante


Ataque do onze praiano pela esquerda

Ao fim dos eletrizantes 90 minutos o resultado final do ótimo jogo foi Santos 2-3 Corinthians. O escrete de Parque São Jorge permanece com 100% de aproveitamento na competição após seis compromissos, enquanto as garotas do litoral perderam pela segunda vez, novamente para seu maior rival. Aposto que até o final da primeira fase ambas não perderão mais pontos. Certamente elas estarão nas fases decisivas do certame.

Ainda demorei a sair do Pacaembu e tive a companhia do amigo Renato Rocha no ônibus que me levou de volta ao QG, Novamente não devo ver nada no final de semana, mas se tudo der certo, na quarta-feira que vem vou tentar emplacar uma cobertura num estádio nunca visitado por ninguém do Jogos Perdidos nos nossos quase 15 anos de vida.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Santos 2-3 Corinthians

Competição: Campeonato Paulista Feminino; Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (São Paulo); Árbitro: Willer Fulgêncio Santos; Público e renda: Portões abertos; Cartões amarelos: Sandrinha (San), Juliete (Cor); Gols: Giovanna Crivelari 5 e Adriana 32 do 1º, Maria Dias 12, Villamizar 20 e Gabi Nunes 31 do 2º.
Santos: Michelle (Nicole); Leila (Maurine), Cida, Kelly (Gi) e Katielle (Dani); Sandrinha, Bebel (Glaucia) e Villamizar; Maria Dias, Ketlen e Amanda. Técnica: Emily Lima.
Corinthians: Lelê; Katiuscia, Erika, Pardal e Juliete; Grazi, Gabi Zanotti, Adriana (Cacau) e Giovanna Crivelari (Diany); Millene (Marcela) e Gabi Nunes (Monica). Técnico: Arthur Elias.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário