Procure no JP

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Goleada nacionalista contra o Olímpia no retorno ao Alayon

Texto e fotos: Fernando Martinez


Terminada a saga do JP na Copa São Paulo já estamos de volta com aquela cobertura marota nas divisões de acesso do estado. Iniciamos os trabalhos no futebol profissional de 2020 com o glorioso retorno dos jogos do Nacional na capital bandeirante, pena que no Campeonato Paulista da Série A3 após o lastimável rebaixamento no ano do centenário. O adversário da estreia no Estádio Nicolau Alayon foi o Olímpia.

Pode ter se passado quase um ano do fatídico 30 de março de 2019, data do confronto contra o Juventus que rebaixou o clube, porém eu ainda não me conformo com a queda para o terceiro nível do futebol paulista. Foram vários os erros e é bastante incômodo ver a agremiação de novo na A3. Pelo menos a expectativa é que todos os absurdos que vimos na Comendador Souza durante a Copa Paulista não devem se repetir. Sem entrar em detalhes, posso dizer seguramente que foi o ponto mais baixo da centenária história da equipe. Nem em 2011, ano da pior campanha da sua história na Segundona, a coisa foi tão feia. Charles Miller, o pai do futebol brasileiro que teve suas origens na São Paulo Railway, com certeza deu várias voltas no túmulo.


Nacional Atlético Clube - São Paulo/SP


Olímpia Futebol Clube - Olímpia/SP


Os capitães posam para o JP junto com o árbitro Daniel Carlos Luciano Fernandes, os assistentes Leandro Fernandes Rodrigues e Leonardo Jose Rodolfo Brandini e o quarto árbitro Ricardo Bittencourt

Os nacionalistas começaram a campanha com um bom empate contra o Paulista de Jundiaí fora de casa. E nada melhor do que enfrentar o Galo Azul nessa primeira peleja dentro dos seus domínios. Foi justamente contra esse adversário que o Nacional conquistou o acesso para a A2 em 2017. Mostramos aqui a derrota do escrete ferroviário no jogo de ida por 2x1. Na volta, vitória no tempo normal e nos pênaltis. Duas semanas depois, os então recém-promovidos foram campeões da Série A3 pela terceira vez na história.

O quórum para essa partida foi acima da média e contou com Milton Haddad, sempre com seu exemplar do Manifesto Comunista debaixo do braço, Victor Minhoto, o Dirty Harry do sul mineiro, e a dupla alvinegra Mário e Ricardo Espina. Rapaziada fina, elegante e sincera que também estava ligada no arbitral da Segundona que acontecia na sede da FPF próxima do Alayon.

Pena que o primeiro tempo do duelo tenha sido bem fraquinho. A rigor o Nacional criou apenas duas grandes chances de perigo. A primeira aos 15 minutos com um belo chute de Léo Ribeiro e defesa de Janílson e a segunda de novo com o camisa 11. O cruzamento de Thiago Pereira pela esquerda encontrou o avante local, mas ele chutou fraco pela linha de fundo. Já o time visitante nada fez e pouco foi ao setor ofensivo. O resultado parcial foi um óbvio 0x0.


Lauder, camisa 7 nacionalista, tentando o domínio dentro do Olímpia


O primeiro tempo foi fraco e com raras emoções. O Nacional foi pouco efetivo nas suas investidas


André Rocha (5) cruzando a bola dentro da área visitante

Tudo que não aconteceu na etapa inicial aconteceu na final, para a alegria da maior parte dos presentes. Os comandados de Tuca Guimarães mostraram muita vontade e aplicaram uma goleada até certo ponto inesperada. O detalhe é que a primeira oportunidade de perigo do segundo tempo foi do Olímpia aos três minutos. Mizael, camisa 3, completou escanteio da direita e, sozinho na pequena área, cabeceou na trave de Luís Henrique. O arqueiro tocou de leve na pelota antes dela encontrar o travessão.

Aos sete, depois de escanteio curto - sim, vocês leram certo - a bola foi cruzada na área visitante e André Rocha encheu o pé da entrada da área e abriu o marcador. Aos 12, Emerson Mi recebeu um passe primoroso de Léo Ribeiro e, sozinho dentro da área, chutou longe da meta. Aos 25 Vinícius Faria fez um golaço quando recebeu no campo de defesa, passou por quatro defensores, entrou na área e tocou no canto direito.

Totalmente abatido, o Olímpia passou a ver o ataque nacionalista dar show. Aos 37, Matheus Teta, mais conhecido como Matthew Boob nos Estados Unidos, rolou para André Rocha, ou Andrew Rock no estrangeiro, e o camisa 9 ampliou a vantagem num chutaço de fora da área. Aos 41 a zaga visitante fez uma lambança de responsa e o camisa 17 Edson marcou o quarto tento paulistano. Na saída de bola o grande Felipe Fumaça marcou um belo gol e diminuiu o prejuízo do Galo.


O belo chute de André Rocha, o Andrew Rock, que abriu o marcador no Alayon


Comemoração dos atletas locais... cena que aconteceu quatro vezes no tempo final


O Olímpia pouco fez no tempo final e saiu de campo debaixo de uma goleada

O placar de Nacional 4-1 Olímpia saiu melhor do que a encomenda para o pessoal da Zona Oeste. Será um calvário e a esperança é que possam conquistar o acesso se possível na atual temporada. Na próxima rodada, o adversário será o Comercial de Ribeirão Preto, também na capital. O Olímpia vai tentar a reabilitação contra o Barretos no Maria Tereza Breda.

Saímos da Comendador Souza sem escalas até a sede da FPF para pegar algumas informações sobre a Segundona 2020. Lamentavelmente os dirigentes fizeram uma bobagem e ressuscitaram a quinta divisão no ano que vem. Entrarei no mérito disso quando o certame começar no próximo mês de abril. Já adianto que provavelmente foi um enorme tiro no pé.

Até a próxima!

_________________________

Ficha Técnica: Nacional 4-1 Olímpia

Local: Estádio Nicolau Alayon (São Paulo); Árbitro: Daniel Carlos Luciano Fernandes; Público: 255 pagantes; Renda: R$ 2.970,00; Cartões amarelos: Lauder, Thiago Pereira, Ricardo; Cartão vermelho: Lauder 20 do 2º; Gols: André Rocha 7, Vinícius 25, André Rocha 37, Édson Capa 41 e Felipe Fumaça 43 do 2º.
Nacional: Luís Henrique; Alanderson, Gabriel, Diego Chiclete e Thiago Pereira; André Rocha, Lauder, Matheus Teta e Emerson Mi (Ricardinho); Vinícius (Édson Capa) e Léo Ribeiro (Palito). Técnico: Tuca Guimarães.
Olímpia: Janílson; Yan, Mizael, Márcio e Lucas; Cleverson (Rodrigo), Jean Theodoro, Paulo Vítor e Felipe Fumaça; Ricardo (Vinícius) e Thiaguinho (Linik). Técnico: Alexandre Ferreira.
_____________

quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

Guia JP da Copa São Paulo 2020 (Parte 4 de 4)

Texto e pesquisa: Fernando Martinez


Fechando o Guia JP da Copa São Paulo 2020, agora seguem os grupo 25 a 32. Tudo bem, eu sei que o Flamengo desistiu do certame e ontem a FPF divulgou que não colocará ninguém no lugar, só que por conta do trabalho que fiz, deixo as informações históricas sobre a agremiação no Grupo 25 que será disputado em Diadema. Sem o rubro-negro, temos Cruzeiro, São Paulo, Nacional e Portuguesa como antigos campeões.


Grupo 25 | Diadema

Número de vezes que foi sede: 3 (2017-2019)
Número de jogos que recebeu: 26
Número de estádios utilizados: 1 (Distrital do Inamar)

Flamengo/RJ

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 13º com 260 pontos

Número de participações: 33
Primeira/Última participação: 1977/2019

Melhor colocação: Campeão em 1990, 2011, 2016 e 2018

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 156 (81-34-41)
Gols pró-Gols contra (saldo): 323-174 (149)

Maior vitória: 11x1 Ypiranga/PE (09/01/08, Barão de Serra Negra)
Maior derrota: 0x4 Cruzeiro (24/01/98, Quintino de Lima)

Maior sequência de vitórias: 8 (entre 09/01/18 e 03/01/19)
Maior série invicta: 22 jogos (entre 03/01/10 e 15/01/14)
Maior sequência de derrotas: 4 (duas vezes: entre 18/01/91 e 08/01/94 e entre 21/01/98 e 09/01/99)
Maior série sem vencer: 4 jogos (quatro vezes: entre 30/11/82 e 09/12/82, entre 18/01/91 e 08/01/94, entre 21/01/98 e 09/01/99 e entre 03/01/12 e 05/01/13)

Retrospecto contra times de São Paulo: 89j-45v-19e-25d
Retrospecto contra times do Amapá: 1j-1v-0e-0d
Retrospecto contra times da Bahia: 4j-3v-1e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 10 (8-2)

Água Santa

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 83º com 31 pontos

Número de participações: 4
Primeira/Última participação: 2016/2019

Melhor colocação: 21º lugar em 2017

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 19 (9-4-6)
Gols pró-Gols contra (saldo): 32-22 (10)

Maior vitória: 4x1 Jacobina (03/01/19, Distrital do Inamar)
Maior derrota: 2x4 Aquidauanense (06/01/19, Distrital do Inamar)

Maior sequência de vitórias: 3 (entre 02/01/16 e 06/01/16)
Maior série invicta: 4 jogos (entre 11/01/17 e 05/01/18)
Maior sequência de derrotas: 2 (entre 06/01/19 e 10/01/19)
Maior série sem vencer: 4 jogos (entre 06/01/19 e 14/01/19)

Retrospecto contra times do Rio de Janeiro: 2j-1v-1e-1d
Retrospecto contra times do Amapá: Nunca jogou
Retrospecto contra times da Bahia: 1j-1v-0e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 3 (1-2)

Trem/AP

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 240º com 4 pontos

Número de participações: 4
Primeira/Última participação: 2006/2019

Melhor colocação: 54º lugar em 2006

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 12 (1-1-10)
Gols pró-Gols contra (saldo): 12-32 (-20)

Maior vitória: 3x1 EC Osasco (04/01/06, José Liberatti)
Maior derrota: 0x4 Internacional (03/01/19, Plínio Marin)

Maior sequência de vitórias: 1 (nunca venceu dois jogos seguidos)
Maior série invicta: 1 (nunca ficou dois jogos sem perder)
Maior sequência de derrotas: 9 (entre 07/01/06 e 03/01/19)
Maior série sem vencer: 11 jogos (entre 07/01/06 e 09/01/19)

Retrospecto contra times de São Paulo: 7j-1v-1e-5d
Retrospecto contra times do Rio de Janeiro: 2j-0v-0e-2d
Retrospecto contra times da Bahia: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)

Vitória da Conquista

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 349º com 1 ponto

Número de participações: 3
Primeira/Última participação: 2016/2019

Melhor colocação: 104º lugar em 2016

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 9 (0-1-8)
Gols pró-Gols contra (saldo): 6-27 (-21)

Maior vitória: Nunca venceu
Maior derrota: 0x5 Marília (02/01/16, Bento de Abreu) e 0x5 Joinville (03/01/17, Jaime Cintra)

Maior sequência de vitórias: Nunca venceu
Maior série invicta: 1 (nunca ficou dois jogos sem perder)
Maior sequência de derrotas: 8 (entre 02/01/16 e 06/01/19)
Maior série sem vencer: 9 jogos (entre 02/01/16 e 09/01/19)

Retrospecto contra times de São Paulo: 5j-0v-0e-5d
Retrospecto contra times do Rio de Janeiro: Nunca jogou
Retrospecto contra times do Amapá: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)


Grupo 26 | Mauá

Número de vezes que foi sede: 2 (1985-1986)
Número de jogos que recebeu: 11
Número de estádios utilizados: 1 (Pedro Benedetti)

Avaí

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 32º com 104 pontos

Número de participações: 14
Primeira/Última participação: 2003/2019

Melhor colocação: 4º lugar em 2009

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 60 (30-14-16)
Gols pró-Gols contra (saldo): 116-84 (32)

Maior vitória: 7x0 Inter de Limeira (03/01/19, Rua Javari)
Maior derrota: 0x5 São Paulo (09/01/10, Alfredo Chiagevatto)

Maior sequência de vitórias: 5 (duas vezes: entre 07/01/09 e 20/01/09 e entre 04/01/17 e 13/01/17)
Maior série invicta: 8 jogos (entre 07/01/09 e 06/01/10)
Maior sequência de derrotas: 2 (duas vezes: entre 09/01/10 e 05/01/12 e entre 09/01/13 e 12/01/13)
Maior série sem vencer: 7 jogos (entre 23/01/09 e 11/01/12)

Retrospecto contra times de São Paulo: 32j-17v-8e-7d
Retrospecto contra times do Ceará: Nunca jogou
Retrospecto contra times do Mato Grosso do Sul: 2j-0v-2e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 5 (3-2)

Atlético Cearense

Posição na tábua de classificação 1969/2019: Estreante

Mauá FC

Posição na tábua de classificação 1969/2019: Estreante

Nova Andradina

Posição na tábua de classificação 1969/2019: Estreante


Grupo 27 | Barueri

Número de vezes que foi sede: 22 (1994, 1998-2009, 2011-2019)
Número de jogos que recebeu: 181
Número de estádios utilizados: 4 (Arena Barueri, 99 jogos; Orlando Baptista Novelli, 69 jogos; Vila Porto, 10 jogos, Alphaville Tênis Clube, 3 jogos)

Cruzeiro

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 6º com 316 pontos

Número de participações: 40
Primeira/Última participação: 1972/2019

Melhor colocação: Campeão em 2007

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 177 (95-42-40)
Gols pró-Gols contra (saldo): 358-187 (171)

Maior vitória: 14x0 Vasco de Itapecerica da Serra (20/10/73, Nicolau Alayon)
Maior derrota: 1x5 América/SP (10/01/06, Benedito Teixeira)

Maior sequência de vitórias: 7 (entre 10/01/01 e 20/01/02)
Maior série invicta: 18 jogos (entre 16/01/07 e 17/01/09)
Maior sequência de derrotas: 3 (duas vezes: entre 14/01/84 e 08/01/85 e entre 10/01/93 e 08/01/94)
Maior série sem vencer: 9 jogos (entre 14/01/84 e 07/01/90)

Retrospecto contra times de São Paulo: 99j-52v-22e-25d
Retrospecto contra times de Sergipe: 1j-1v-0e-0d
Retrospecto contra times de Goiás: 1j-0v-0e-1d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 13 (8-5)

Trindade

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 104º com 23 pontos

Número de participações: 3
Primeira/Última participação: 2017/2019

Melhor colocação: 18º lugar em 2019

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 13 (7-2-4)
Gols pró-Gols contra (saldo): 20-14 (6)

Maior vitória: 4x0 Bragantino (09/01/18, Francisco Ribeiro Nogueira)
Maior derrota: 1x4 Figueirense (13/01/19, Alfredo Chiavegatto)

Maior sequência de vitórias: 4 (entre 03/01/19 e 11/01/19)
Maior série invicta: 4 jogos (entre 03/01/19 e 11/01/19)
Maior sequência de derrotas: 1 (nunca perdeu dois jogos seguidos)
Maior série sem vencer: 3 jogos (entre 11/01/17 e 06/01/18)

Retrospecto contra times de São Paulo: 6j-4v-1e-1d
Retrospecto contra times de Minas Gerais: Nunca jogou
Retrospecto contra times de Sergipe: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)

Sergipe

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 134º com 16 pontos

Número de participações: 10
Primeira/Última participação: 1990/2019

Melhor colocação: 29º lugar em 1990

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 34 (4-4-26)
Gols pró-Gols contra (saldo): 36-95 (-59)

Maior vitória: 6x0 Palmas (10/01/12, Arena Barueri)
Maior derrota: 0x6 São Paulo (08/01/91, Morumbi) e 0x6 Juventus (11/01/09, Décio Vitta)

Maior sequência de vitórias: 2 (entre 10/01/12 e 03/01/17)
Maior série invicta: 3 jogos (entre 07/01/12 e 03/01/17)
Maior sequência de derrotas: 13 (entre 07/01/01 e 04/01/12)
Maior série sem vencer: 21 jogos (entre 09/01/90 e 07/01/12)

Retrospecto contra times de São Paulo: 21j-1v-2e-18d
Retrospecto contra times de Minas Gerais: 1j-0v-0e-1d
Retrospecto contra times de Goiás: 1j-0v-0e-1d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 1 (0-1)

Oeste

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 157º com 11 pontos

Número de participações: 2
Primeira/Última participação: 2018/2019

Melhor colocação: 43º lugar em 2019

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 7 (3-2-2)
Gols pró-Gols contra (saldo): 9-9 (-0)

Maior vitória: 3x1 São Raimundo/RR (06/01/19, Arena Barueri)
Maior derrota: 0x2 Flamengo/RJ (09/01/18, Arena Barueri)

Maior sequência de vitórias: 2 (entre 03/01/19 e 06/01/19)
Maior série invicta: 2 jogos (duas vezes: 03/01/18 e 06/01/18 e entre 03/01/19 e 06/01/19)
Maior sequência de derrotas: 1 (nunca perdeu dois jogos seguidos)
Maior série sem vencer: 2 jogos (entre 10/01/19 e 12/01/19)

Retrospecto contra times de Minas Gerais: Nunca jogou
Retrospecto contra times de Sergipe: 1j-1v-0e-0d
Retrospecto contra times de Goiás: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 1 (0-1)


Grupo 28 | Osasco

Número de vezes que foi sede: 20 (1988-1989, 1994, 2001-2007, 2009, 2011-2019)
Número de jogos que recebeu: 138
Número de estádios utilizados: 2 (José Liberatti, 126 jogos; Campo do SESI, 12 jogos)

Audax

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 31º com 108 pontos

Número de participações: 12
Primeira/Última participação: 2008/2019

Melhor colocação: 6º lugar em 2011 e 2013

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 55 (33-9-13)
Gols pró-Gols contra (saldo): 118-59 (59)

Maior vitória: 7x0 Ferroviária (17/01/13, Nicolau Alayon)
Maior derrota: 1x5 Taboão da Serra (16/01/14, Vereador José Feres)

Maior sequência de vitórias: 4 (três vezes: entre 06/01/08 e 15/01/08, entre 03/01/14 e 14/01/14 e entre 04/01/18 e 12/01/18)
Maior série invicta: 7 jogos (entre 15/01/13 e 14/01/14)
Maior sequência de derrotas: 3 (entre 16/01/14 e 07/01/15)
Maior série sem vencer: 3 jogos (duas vezes: entre 20/01/11 e 08/01/12 e entre 16/01/14 e 07/01/15)

Retrospecto contra times de Pernambuco: Nunca jogou
Retrospecto contra times do Pará: 1j-1v-0e-0d
Retrospecto contra times do Maranhão: 2j-2v-0e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 4 (3-1)

Sport

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 33º com 103 pontos

Número de participações: 18
Primeira/Última participação: 1973/2019

Melhor colocação: 5º lugar em 2016

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 67 (32-12-23)
Gols pró-Gols contra (saldo): 104-87 (17)

Maior vitória: 6x0 União ABC/MS (06/01/16, Anísio Haddad)
Maior derrota: 0x4 Guarani (18/01/94, Aldévio Baptista Lemos) e 0x4 Iraty (09/01/05, Archangelo Brega)

Maior sequência de vitórias: 6 (entre 02/01/16 e 16/01/16)
Maior série invicta: 6 jogos (entre 02/01/16 e 16/01/16)
Maior sequência de derrotas: 3 (entre 14/01/94 e 18/01/94)
Maior série sem vencer: 6 jogos (entre 14/01/94 e 14/01/95)

Retrospecto contra times de São Paulo: 39j-17v-7e-15d
Retrospecto contra times do Pará: Nunca jogou
Retrospecto contra times do Maranhão: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 2 (0-2)

Desportiva Paraense

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 119º com 19 pontos

Número de participações: 3
Primeira/Última participação: 2016/2018

Melhor colocação: 14º lugar em 2018

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 13 (6-1-6)
Gols pró-Gols contra (saldo): 17-21 (-4)

Maior vitória: 3x0 Atlético/MG (07/01/16, Marcelo Stéfani) e 3x0 Linense (09/01/18, Tenente Carriço)
Maior derrota: 0x4 Internacioal (15/01/18, Breno Ribeiro do Val)

Maior sequência de vitórias: 2 (duas vezes: entre 05/01/16 e 07/01/16 e entre 06/01/18 e 09/01/18)
Maior série invicta: 4 jogos (entre 06/01/18 e 13/01/18)
Maior sequência de derrotas: 2 (duas vezes: entre 10/01/16 e 04/01/17 e entre 08/01/17 e 03/01/18)
Maior série sem vencer: 2 jogos (duas vezes: entre 10/01/16 e 04/01/17 e entre 08/01/17 e 03/01/18)

Retrospecto contra times de São Paulo: 6j-3v-1e-2d
Retrospecto contra times de Pernambuco: 1j-1v-0e-0d
Retrospecto contra times do Maranhão: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 1 (1-0)

Moto Club

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 133º com 16 pontos

Número de participações: 3
Primeira/Última participação: 1991/2018

Melhor colocação: 7º lugar em 2006

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 13 (5-1-7)
Gols pró-Gols contra (saldo): 17-23 (-6)

Maior vitória: 4x1 Vila Nova (15/01/06, Fonte Luminosa)
Maior derrota: 0x5 Palmeiras (05/01/18, Joaquim de Moraes Fiho)

Maior sequência de vitórias: 2 (duas vezes: entre 04/01/06 e 07/01/06 e entre 15/01/06 e 17/01/06)
Maior série invicta: 5 jogos (entre 04/01/06 e 17/01/06)
Maior sequência de derrotas: 4 (entre 09/01/91 e 15/01/91)
Maior série sem vencer: 4 jogos (entre 09/01/91 e 15/01/91)

Retrospecto contra times de São Paulo: 7j-2v-0e-5d
Retrospecto contra times de Pernambuco: 1j-0v-0e-1d
Retrospecto contra times do Pará: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)


Grupo 29 | São Bernardo do Campo

Número de vezes que foi sede: 26 (1984-1986, 1990-1992, 1995, 1998-2001, 2005-2019)
Número de jogos que recebeu: 191
Número de estádios utilizados: 5 (Baetão, 131 jogos; Primeiro de Maio, 42 jogos; Volkswagen Clube, 10 jogos; Campo do Olaria, 4 jogos; Ferrazópolis, 4 jogos)

São Paulo

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 2º com 493 pontos

Número de participações: 48
Primeira/Última participação: 1971/2019

Melhor colocação: Campeão em 1993, 2000, 2010 e 2019

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 263 (165-53-45)
Gols pró-Gols contra (saldo): 590-227 (363)

Maior vitória: 10x0 Juventus/AC (07/01/08, Augusto Schmidt Filho) e 10x0 Palmas (04/01/12, Arena Barueri)
Maior derrota: 1x5 Atlético/MG (18/01/14, Arena Barueri)

Maior sequência de vitórias: 11 (entre 19/01/93 e 22/01/94)
Maior série invicta: 20 jogos (entre 15/01/93 e 22/01/95)
Maior sequência de derrotas: 4 (entre 14/02/75 e 11/01/78)
Maior série sem vencer: 5 jogos (entre 13/01/79 e 12/01/80)

Retrospecto contra times de São Paulo: 113j-67v-21e-25d
Retrospecto contra times do Rio Grande do Norte: Nunca jogou
Retrospecto contra times do Paraná: 8j-7v-1e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 25 (14-11)

São Bernardo

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 118º com 20 pontos

Número de participações: 4
Primeira/Última participação: 1990/2019

Melhor colocação: 11º lugar em 1991

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 21 (5-9-7)
Gols pró-Gols contra (saldo): 20-26 (-6)

Maior vitória: 3x0 CSA (03/01/19, Baetão)
Maior derrota: 0x3 Grêmio (12/01/19, Arena Barueri)

Maior sequência de vitórias: 3 (entre 08/01/91 e 14/01/91)
Maior série invicta: 9 jogos (entre 21/01/91 e 09/01/19)
Maior sequência de derrotas: 5 (entre 06/01/90 e 14/01/90)
Maior série sem vencer: 6 jogos (entre 06/01/90 e 06/01/91)

Retrospecto contra times de São Paulo: 7j-1v-4e-2d
Retrospecto contra times do Rio Grande do Norte: 1j-0v-1e-0d
Retrospecto contra times do Paraná: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 4 (3-1)

Palmeira/RN

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 283º com 3 pontos

Número de participações: 2
Primeira/Última participação: 2015/2016

Melhor colocação: 73º lugar em 2016

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 6 (1-0-5)
Gols pró-Gols contra (saldo): 9-22 (-13)

Maior vitória: 4x0 União Mogi (03/01/16, Francisco Ribeiro Nogueira)
Maior derrota: 1x7 São Caetano (11/01/15, Antônio Soares de Oliveira)

Maior sequência de vitórias: 1 (nunca venceu dois jogos seguidos)
Maior série invicta: 1 (nunca ficou dois jogos sem perder)
Maior sequência de derrotas: 3 (entre 04/01/15 e 11/01/15)
Maior série sem vencer: 3 jogos (entre 04/01/15 e 11/01/15)

Retrospecto contra times de São Paulo: 4j-1v-0e-3d
Retrospecto contra times do Paraná: 1j-0v-0e-1d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)

Operário/PR

Posição na tábua de classificação 1969/2019: Estreante


Grupo 30 | Guarulhos

Número de vezes que foi sede: 18 (1994, 1998-2000, 2006-2019)
Número de jogos que recebeu: 127
Número de estádios utilizados: 1 (Antônio Soares de Oliveira)

Santa Cruz

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 54º com 67 pontos

Número de participações: 23
Primeira/Última participação: 1981/2019

Melhor colocação: 6º lugar em 1992

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 78 (19-15-44)
Gols pró-Gols contra (saldo): 99-135 (-36)

Maior vitória: 8x1 Botafogo/PB (13/01/00, Martins Pereira)
Maior derrota: 0x6 Goiás (04/01/06, Quintino de Lima)

Maior sequência de vitórias: 3 (duas vezes: entre 15/01/91 e 13/01/92 e entre 06/01/13 e 12/01/13)
Maior série invicta: 5 jogos (entre 15/01/91 e 17/01/92)
Maior sequência de derrotas: 9 (entre 03/01/04 e 10/01/06)
Maior série sem vencer: 15 jogos (entre 15/01/92 e 08/01/97)

Retrospecto contra times de São Paulo: 46j-9v-10e-27d
Retrospecto contra times do Rio de Janeiro: 4j-3v-0e-1d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 2 (1-1)

Flamengo/SP

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 56º com 63 pontos

Número de participações: 15
Primeira/Última participação: 1999/2019

Melhor colocação: 9º lugar em 2014

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 50 (20-3-27)
Gols pró-Gols contra (saldo): 83-101 (-18)

Maior vitória: 9x0 Imagine/TO (05/01/14, Antônio Soares de Oliveira)
Maior derrota: 0x8 Palmeiras (09/01/99, Antônio Soares de Oliveira)

Maior sequência de vitórias: 4 (entre 05/01/14 e 14/01/14)
Maior série invicta: 4 jogos (entre 05/01/14 e 14/01/14)
Maior sequência de derrotas: 4 (entre 10/01/10 e 12/01/11)
Maior série sem vencer: 4 jogos (entre 10/01/10 e 12/01/11)

Retrospecto contra times de São Paulo: 19-6v-1e-12d
Retrospecto contra times do Rio de Janeiro: 3j-1v-0e-2d
Retrospecto contra times de Pernambuco: 1j-1v-0e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)

America/RJ

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 121º com 19 pontos

Número de participações: 7
Primeira/Última participação: 1972/2002

Melhor colocação: 9º lugar em 1972

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 20 (5-6-9)
Gols pró-Gols contra (saldo): 33-44 (-11)

Maior vitória: 5x0 Comercial/SP (14/12/71, Parque São Jorge)
Maior derrota: 0x6 Santo André (11/01/98, Bruno José Daniel)

Maior sequência de vitórias: 1 (nunca venceu dois jogos seguidos)
Maior série invicta: 4 jogos (duas vezes: entre 12/01/91 e 08/01/98 e entre 14/01/01 e 13/01/02)
Maior sequência de derrotas: 5 (entre 05/01/85 e 10/01/91)
Maior série sem vencer: 6 jogos (duas vezes: entre 25/11/72 e 10/01/91 e entre 14/01/91 e 10/01/01)

Retrospecto contra times de São Paulo: 12j-3v-3e-6d
Retrospecto contra times de Pernambuco: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)

Guarulhos

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 137º com 15 pontos

Número de participações: 5
Primeira/Última participação: 1998/2019

Melhor colocação: 28º lugar em 1998

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 16 (4-3-9)
Gols pró-Gols contra (saldo): 16-33 (-17)

Maior vitória: 2x0 Madureira (09/01/19, Antônio Soares de Oliveira)
Maior derrota: 0x4 São Paulo (12/01/00, Antônio Soares de Oliveira) e 0x4 Goiás (03/01/18, Antônio Soares de Oliveira)

Maior sequência de vitórias: 1 (nunca venceu dois jogos seguidos)
Maior série invicta: 2 jogos (duas vezes: entre 05/01/00 e 08/01/00 e entre 06/01/18 e 09/01/18)
Maior sequência de derrotas: 3 (duas vezes: entre 06/01/17 e 03/01/18 e entre 12/01/18 e 06/01/19)
Maior série sem vencer: 4 jogos (duas vezes: entre 11/01/98 e 12/01/00 e entre 09/01/18 e 06/01/19)

Retrospecto contra times de São Paulo: 6j-2v-0e-4d
Retrospecto contra times do Rio de Janeiro: 2j-1v-0e-1d
Retrospecto contra times de Pernambuco: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)


Grupo 31 | São Paulo (Nicolau Alayon)

Número de vezes que foi sede: 37 (1974-1977, 1983-2000, 2004-2019)
Número de jogos que recebeu: 284

Nacional/SP

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 18º com 203 pontos

Número de participações: 46
Primeira/Última participação: 1969/2019

Melhor colocação: Campeão em 1972 e 1988

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 176 (62-47-67)
Gols pró-Gols contra (saldo): 223-229 (-6)

Maior vitória: 5x1 Palmeiras (24/01/69, CEE Vicente Ítalo Feola) e 5x1 Atlético/PR (27/11/73, Nicolau Alayon)
Maior derrota: 0x6 Flamengo/RJ (11/01/17, Anacleto Campanella)

Maior sequência de vitórias: 4 (entre 07/01/06 e 10/01/07)
Maior série invicta: 11 jogos (entre 11/01/91 e 18/01/92)
Maior sequência de derrotas: 6 (entre 06/01/17 e 09/01/18)
Maior série sem vencer: 12 jogos (entre 18/01/76 e 13/01/79)

Retrospecto contra times de São Paulo: 68j-21v-19e-28d
Retrospecto contra times do Ceará: 1j-1v-0e-0d
Retrospecto contra times da Bahia: 9j-3v-1e-5d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 11 (9-2)

São Caetano

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 36º com 98 pontos

Número de participações: 20
Primeira/Última participação: 1993/2019

Melhor colocação: 6º lugar em 2015

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 70 (27-18-25)
Gols pró-Gols contra (saldo): 145-113 (32)

Maior vitória: 9x1 Radium (09/01/02, São Sebastião)
Maior derrota: 0x4 Corinthians (10/01/93, Anacleto Campanella) e 0x4 Pão de Açúcar (09/01/11, José Silveira Nunes)

Maior sequência de vitórias: 3 (quatro vezes: entre 09/01/02 e 04/01/04, entre 07/01/15 e 15/01/15, entre 07/01/16 e 06/01/17 e entre 07/01/19 e 12/01/19)
Maior série invicta: 6 jogos (três vezes: entre 09/01/02 e 05/01/05, entre 05/01/16 e 11/01/17 e entre 09/01/18 e 14/01/19)
Maior sequência de derrotas: 3 (três vezes: entre 10/01/01 e 06/01/02, entre 05/01/11 e 12/01/11 e entre 13/01/17 e 06/01/18)
Maior série sem vencer: 8 jogos (entre 05/01/05 e 11/01/07)

Retrospecto contra times de São Paulo: 27j-11v-6e-10d
Retrospecto contra times do Ceará: 1j-0v-0e-1d
Retrospecto contra times da Bahia: 2j-1v-1e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 3 (1-2)

Ceará

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 60º com 58 pontos

Número de participações: 13
Primeira/Última participação: 1973/2019

Melhor colocação: 13º lugar em 2016

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 46 (16-10-20)
Gols pró-Gols contra (saldo): 59-74 (-15)

Maior vitória: 6x0 Rio Branco/AC (06/01/18, Baetão)
Maior derrota: 0x5 São Paulo (03/01/09, Augusto Schmidt Filho), 0x5 Desportivo Brasil (03/01/10, Julien Fouque) e 0x5 Palmeiras (14/01/15, Major José Levi Sobrinho)

Maior sequência de vitórias: 2 (cinco vezes: entre 08/01/14 e 11/01/14, entre 08/01/15 e 11/01/15, entre 04/01/16 e 06/01/16, entre 04/01/17 e 06/01/17 e entre 03/01/18 e 06/01/18)
Maior série invicta: 5 jogos (entre 09/01/13 e 11/01/14)
Maior sequência de derrotas: 4 (duas vezes: entre 08/01/85 e 07/01/19 e entre 06/01/11 e 05/01/12)
Maior série sem vencer: 7 jogos (duas vezes: entre 09/12/72 e 07/01/09 e entre 03/01/10 e 05/01/12)

Retrospecto contra times de São Paulo: 26j-8v-6e-12d
Retrospecto contra times da Bahia: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 1 (1-0)

Canaã/BA

Posição na tábua de classificação 1969/2019: Estreante


Grupo 32 | São Paulo (Canindé)

Número de vezes que foi sede: 20 (1979-1980, 1982-1985, 1988-1995, 1997-1999, 2002, 2018-2019)
Número de jogos que recebeu: 121

Portuguesa

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 8º com 293 pontos

Número de participações: 48
Primeira/Última participação: 1971/2019

Melhor colocação: Campeão em 1991 e 2002

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 198 (90-56-52)
Gols pró-Gols contra (saldo): 337-248 (89)

Maior vitória: 8x0 Mixto (06/01/02, Antônio Fernandes) e 8x0 Atlético/RR (10/01/10, Antônio Soares de Oliveira)
Maior derrota: 0x6 Botafogo/RJ (12/12/70, CEE Vicente Ítalo Feola)

Maior sequência de vitórias: 9 (entre 05/01/91 e 26/01/91)
Maior série invicta: 20 jogos (entre 07/01/01 e 15/01/04)
Maior sequência de derrotas: 3 (três vezes: entre 14/12/80 e 06/12/81, entre 17/01/95 e 10/01/96 e entre 07/01/16 e 06/01/17)
Maior série sem vencer: 6 jogos (duas vezes: entre 11/01/95 e 13/01/96 e entre 03/01/16 e 08/01/17)

Retrospecto contra times de São Paulo: 93j-36v-33e-24d
Retrospecto contra times do Paraná: 7j-4v-3e-0d
Retrospecto contra times de Alagoas: 4j-1v-3e-0d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 13 (7-6)

Coritiba

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 22º com 188 pontos

Número de participações: 30
Primeira/Última participação: 1971/2019

Melhor colocação: 3º lugar em 2012

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 119 (54-31-34)
Gols pró-Gols contra (saldo): 232-159 (73)

Maior vitória: 10x0 União Barbarense (02/01/16, Alfredo de Castilho)
Maior derrota: 0x4 Fluminense (22/01/12, Luís Augusto de Oliveira)

Maior sequência de vitórias: 4 (entre 04/01/12 e 15/01/12)
Maior série invicta: 14 jogos (entre 11/01/14 e 11/01/17)
Maior sequência de derrotas: 3 (três vezes: entre 04/01/98 e 11/01/98, entre 17/01/99 e 09/01/00 e entre 15/01/08 e 07/01/09)
Maior série sem vencer: 5 jogos (quatro vezes: entre 23/01/71 e 12/10/71, entre 12/01/97 e 06/01/99, entre 13/01/99 e 12/01/00 e entre 20/01/04 e 12/01/05)

Retrospecto contra times de São Paulo: 66j-29v-18e-19d
Retrospecto contra times de Alagoas: 4j-2v-1e-1d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 12 (4-8)

São Bento

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 91º com 28 pontos

Número de participações: 9
Primeira/Última participação: 1988/2019

Melhor colocação: 14º lugar em 2007

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 29 (9-2-18)
Gols pró-Gols contra (saldo): 45-70 (-25)

Maior vitória: 5x1 Gama (10/01/07, Quintino de Lima) e 5x1 Brasiliense (09/01/08, Julien Fouque)
Maior derrota: 0x5 Sobradinho (06/01/06, Gilberto Siqueira Lopes) e 0x5 Goiás (03/01/19. Nicolau Alayon)

Maior sequência de vitórias: 2 (entre 07/01/07 e 10/01/07)
Maior série invicta: 2 jogos (duas vezes: entre 07/01/07 e 10/01/07 e entre 06/01/08 e 09/01/08)
Maior sequência de derrotas: 5 (entre 02/01/16 e 06/01/17)
Maior série sem vencer: 5 jogos (duas vezes: entre 02/01/16 e 06/01/17 e entre 03/01/18 e 06/01/19)

Retrospecto contra times de São Paulo: 11j-2v-2e-7d
Retrospecto contra times do Paraná: 1j-0v-0e-1d
Retrospecto contra times de Alagoas: Nunca jogou

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 0 (0-0)

CSA

Posição na tábua de classificação 1969/2019: 128º com 17 pontos

Número de participações: 7
Primeira/Última participação: 2000/2019

Melhor colocação: 30º lugar em 2019

Jogos (vitórias-empates-derrotas): 23 (4-5-14)
Gols pró-Gols contra (saldo): 23-55 (-32)

Maior vitória: 2x0 ABC (06/01/19, Baetão)
Maior derrota: 0x8 São Caetano (10/01/12, Vereador José Feres)

Maior sequência de vitórias: 2 (entre 06/01/19 e 09/01/19)
Maior série invicta: 3 jogos (entre 06/01/19 e 12/01/19)
Maior sequência de derrotas: 4 (entre 04/01/12 e 03/01/19)
Maior série sem vencer: 7 jogos (entre 03/01/10 e 03/01/19)

Retrospecto contra times de São Paulo: 13j-2v-2e-9d
Retrospecto contra times do Paraná: 2j-0v-0e-2d

Decisões por pênaltis (vitórias-derrotas): 1 (1-0)

...

As outras partes do Guia estão aqui: