Procure no JP

terça-feira, 8 de abril de 2008

Águia do Vale vacila e perde a vaga na A2

Olá,

Continuando com a cobertura dos campeonatos de acesso do futebol paulista, no domingo peguei a Rodovia Ayrton Senna e segui rumo à importante cidade de São José dos Campos, indo até o Estádio Martins Pereira para conferir o jogo decisivo São José E.C. x G. Catanduvense F. que valeu pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista da Série A2.

Ao chegar próximo ao estádio, observei um movimento muito grande de torcedores que se espalhavam por quase duas quadras, comprando bandeiras, camisas, lanches, cerveja, etc e fazendo uma festa bem animada, até porque uma vitória simples daria a vaga ao time local. Na portaria do estádio foram formadas filas de torcedores de razoáveis tamanhos, o que garantia a presença de um bom público torcendo pelo São José.

A FPF tomou seus cuidados e escalou para esse verdadeiro clássico do interior, um quarteto de arbitragem da pesada, incluindo o 4º árbitro no ranking e um assistente que pertence ao quadro da FIFA. Esse quarteto posou para as lentes do JP e está retratado numa das fotos abaixo, juntamente com as fotos dos dois times. Ah! Já estava esquecendo, são EXCLUSIVAS.


São José E.C. - São José dos Campos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


G. Catanduvense F. - Catanduva/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Otávio Corrêa da Silva (4ª posição no ranking), seus assistentes Ednilson Corona (assistente FIFA) e Sérvio Antônio Bucioli, além do quarto árbitro Thiago Duarte Peixoto, acompanhados pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Toda expectativa demonstrada pelos torcedores era plenamente justificada, dada a importância da partida, uma vez que estava em jogo a oitava e última vaga à próxima fase da competição.

A partida teve início e com ela veio uma chuva chata que não parava um segundo, deixando os atletas ainda mais ariscos com o entusiasmo tomando conta do jogo. Como era de se esperar, o São José, empurrado pela sua inflamada torcida, foi logo à frente e tentava de todas as maneiras abrir o placar, mas esbarrava num sólido sistema defensivo de time muito bem armado e que também buscava a vitória que lhe daria a tão sonhada classificação.


Jogada de ataque do São José. Foto: Orlando Lacanna.

Além da boa postura defensiva dos visitantes, o São José esbarrava na ansiedade e na pressa para executar as jogadas e, com isso, errava muitos passes e mesmo assim criou pelo menos dois bons momentos para marcar. Somente aos 32 minutos, a Águia do Vale fez o estádio explodir de alegria com a marcação do seu primeiro gol, após cobrança de escanteio pela esquerda. Eu e os demais repórteres que estavam atrás da meta do Catanduvense, achamos que o gol teria sido do nº 11 Bruno, mas na súmula constou como gol contra do zagueiro Rodrigo Alemão.

Seja como for, o placar tinha sido inaugurado e era isso o que importava aos alegres torcedores que não cabiam em si de tanta felicidade, inclusive por conta da derrota parcial do União São João contra a Inter de Limeira em outra partida que interessava ao São José e ao Grêmio Catanduvense.


Bola estufando a rede do Catanduvense no gol do São José. Foto: Orlando Lacanna.

Após o gol, os visitantes adiantaram a marcação e saíram em busca da igualdade, mas não a conseguiram e dessa forma o 1 a 0 perdurou até o final da primeira etapa. Com esse resultado os joseenses estavam classificados.


Jogada de ataque do Catanduvense. Foto: Orlando Lacanna.

Passei a maior parte do intervalo me enxugando e tentando secar as lentes da minha máquina fotográfica no único período de tempo que a chuva cessou. A segunda etapa começou e com ela o retorno da chuva. Não deu tempo nem de me ajeitar atrás da meta do goleiro Leandro Bahia do Catanduvense e no gol oposto, logo aos 2 minutos, os visitantes chegaram ao empate através de Marcelo, desviando de cabeça uma cobrança de falta pela meia direita. Esse gol deixou todos da casa, torcida e jogadores, atônitos, sem saberem exatamente o que tinha ocorrido, pois pegou a todos de surpresa.


Tentativa de ataque do São José por intermédio de Bruno. Foto: Orlando Lacanna.

Daí em diante foi aquele "Deus nos acuda", com o São José indo para cima, mas o fazia de maneira apressada e com isso errava muitos passes e as conclusões, deixando seus torcedores impacientes.


Cruzamento perigoso na área do Catanduvense. Foto: Orlando Lacanna.

Por outro lado, o Catanduvense jogava plantado na sua defesa e saía em rápidos contra-ataques, chegando inclusive a marcar outro gol que não foi validado pela arbitragem por ter sido marcado impedimento.


Atleta do Catanduvense tentando armar jogada ofensiva. Foto: Orlando Lacanna.

Partida encerrada com o placar indicando São José 1 - 1 Catanduvense que fez com que os dois times morressem abraçados na competição, pois a oitava vaga ficou com o União São João de Araras que virou para cima da Inter, marcando 3 a 1 e vai disputar a semifinal que promete ser sensacional na definição dos quatro times que ascenderão a Série A1 em 2.009 nos lugares de Juventus, Sertãozinho, Rio Preto e Rio Claro, rebaixados à Série A2.

Tão logo o árbitro encerrou a partida, voltei para São Paulo todo molhado, mas gratificado por ter visto de perto mais uma ótima partida de futebol. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário