Procure no JP

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Boavista elimina a Portuguesa da Copa do Brasil no Canindé

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na noite da quarta-feira a Portuguesa deu um tempo na A2 e disputou sua segunda partida pela edição 2017 da Copa do Brasil. Depois de eliminar o Uniclinic na fase inicial, a Lusa recebeu o Boavista, agremiação dirigida pelo ícone Joel Santana, em confronto único para definir mais um classificado à terceira fase.

Esse foi o 15º jogo do onze rubro-verde no Estádio Osvaldo Teixeira Duarte que acompanhei na história da Copa. E talvez possa ter sido o último, muito por conta da atual situação da Portuguesa no cenário nacional. Em 2018 provavelmente a equipe terá um ranking ainda pior do que tem hoje e sabe-se lá se a posição será suficiente para garantir a presença.


Times perfilados para o Hino Nacional Brasileiro

Nos catorze compromissos até então, vi os paulistanos serem eliminados pelo Atlético/PR em 1999, Bahia em 2002, Icasa em 2009, Bangu em 2011, Naviraiense em 2013 e Ituano em 2015 num total de seis desclassificações, algumas delas contra clubes menores historicamente falando. O que eu não sabia é que estava prestes a ver a sétima eliminação, outra vez para um time menor.

Não foi uma partida ruim, mas também não foi um jogo inesquecível. No tempo inicial os donos da casa tiveram mais oportunidades, porém infelizmente para a sua torcida, erravam demais o último toque. Aos 20, aconteceu a grande chance dos primeiros 45 minutos num rebote de Felipe que Adílson cabeceou pra fora.

O 0x0 levava a peleja pros pênaltis e no segundo tempo o Boavista foi colocando as manguinhas de fora. Ainda assim os locais eram melhores, só que aos 21 minutos tudo mudou. Vítor Faíska chutou de fora da área e marcou um belíssimo gol pro onze fluminense. A bola quicou na frente de Ricardo Berna que, na minha opinião, falhou no lance e não conseguiu fazer a defesa.

Três minutos depois o Boavista quase faz o segundo nos pés de Mosquito. A Portuguesa sentiu o golpe sofrido e seus atletas não demonstravam a calma necessária para pelo menos conquistarem o empate. Aos 37 ele até aconteceu, mas Bruno Silva estava impedido e o tento foi anulado pelo assistente número 1.

No acréscimos, quando todos os atletas locais estavam no campo de ataque fazendo na base daquele famoso abafa, o Boavista se aproveitou de um contra-ataque perfeito pra selar a classificação. A bola foi lançada para Lucas na direita, ele entrou na área, tocou na saída de Berna e fez o segundo.


Atleta do Boavista fazendo o domínio na intermediária


Ataque lusitano durante a primeira etapa


A zaga local tirando a bola de dentro da área


Placar final de mais uma eliminação da Portuguesa na Copa do Brasil... resta agora a A2

O resultado final de Portuguesa 0-2 Boavista significou a eliminação lusitana em mais uma edição da Copa do Brasil dentro da sua casa. Na próxima fase, o onze de Bacaxá pega o Sport já com duelos de ida e volta. Bom, agora resta a A2 pro rubro-verde tentar salvar o primeiro semestre.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário