Procure no JP

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Taboão da Serra quebra o jejum de 20 jogos sem vitórias

Texto e fotos: Fernando Martinez


No último domingo quebrei o tabu de onze meses sem ver uma rodada dupla de futebol profissional. Na real eu não tinha outra alternativa, já que precisava sair bem cedo da região de Pinheiros, caso contrário ficaria ilhado ali o dia inteiro por causa do infernal pré-carnaval paulistano e a previsão de mais de um milhão de pessoas ocupando o pedaço. Iniciei os trabalhos sob quase 30 graus de temperatura no Estádio José Liberatti pelo Campeonato Paulista da Série A3. Não teve GEO ou Audax em pauta, e sim o Taboão da Serra, que recebeu o Monte Azul pela nona rodada.

O CATS não vem atuando no Vereador José Feres por conta de uma grande briga com a prefeitura local. A cancha já tinha perdido o direito de ser sede da Copinha e não há previsão de quando poderão retornar ao seu lar. Os dois primeiros compromissos foram realizados em Guarulhos e desde então estão jogando no Rochdale. Com toda essa confusão o "fator casa" foi pro espaço. Nos quatro jogos como mandante, três empates e uma derrota. Pior, o time não fez nenhum gol mesmo contando com a presença do veteraníssimo Túlio Maravilha. O camisa 1000, por sinal, já pegou o boné e se mandou.

Tive a companhia do amigo Bruno nessa jornada. Resolvemos ir de táxi para economizar tempo. Pena que eu atrasei um pouco e chegamos na praça de esportes osasquense no exato momento em que o árbitro apitava pela primeira vez (graças a isso não teremos as fotos oficiais nesse post). Faço questão de registrar aqui o breve perrengue que passei. Já estava quase no gramado quando me toquei que tinha deixado minha carteira no táxi. Só deu tempo de sair correndo no meio da rua atrás do veículo. O milagre foi que o motorista estava andando em baixa velocidade e, esbaforido, consegui alcançá-lo, recuperando a carteira. De vez em quando a Dona Sorte está do nosso lado. Nem consigo imaginar a dor de cabeça que seria ter que tirar segunda via de tudo.

Por falar em coisas dando certo, o CATS finalmente conseguiu emplacar uma boa atuação e voltou a sentir o gostinho da vitória (a última tinha sido em 25 de março de 2018, 2x0 em cima do Noroeste na última rodada da A3, numa série de 20 compromissos em branco). Mandando no jogo desde os primeiros movimentos, eles abriram o marcador logo aos sete minutos. Depois de três escanteios consecutivos pela esquerda, a bola foi levantada no primeiro pau na cabeça de Diego Souza. O camisa 10 fez o primeiro tento do Taboão da Serra como mandante na competição após 367 minutos.

O Monte Azul não se encontrava, e aos 19 sofreu o segundo gol. Juan foi lançado por trás dos zagueiros e, vendo o goleiro Caio adiantado, deu de chapa, mandando a bola por cobertura de fora da área. Um golaço que ampliou a vantagem do onze da Grande São Paulo. O fortíssimo calor fez com que a peleja caísse de produção a partir daí. O Monte Azul tentou timidamente diminuir o placar porém, tirando uma ou duas chances pelo alto, não teve nenhum sucesso. A presença inclemente do astro-rei fez com que eu fosse acompanhar a segunda etapa na parte coberta.


O lance do primeiro gol do CATS, marcado de cabeça por Diego Souza


A comemoração pelo primeiro tento do Taboão da Serra como mandante em 2019


Atacante local encarando a marcação visitante


Ataque do CATS pela direita e bola alçada na área do Monte Azul

Sem dar sopa pro azar, o CATS praticamente definiu sua sorte aos 11 minutos. Num ataque da direita, a bola foi cruzada rasteiro na área e Ronaldo Trevizan, zagueiro visitante, tentou cortar. O camisa 3 acabou colocando a pelota dentro do gol defendido por Caio, num daqueles gols contra de almanaque. Na sequência o Monte Azul foi pra cima tentar pelo menos o tento de honra no Rochdale. Ele saiu aos 26 minutos com Lucas Cezane aproveitando rebote do goleiro meio no susto. A rapaziada visitante continuou tentando, mas não ameaçaram a cômoda vantagem local em nenhum outro momento.


Uma das raras chegadas do Monte Azul no primeiro tempo


Boa chegada do escrete taboanense pela esquerda


Cobrança de falta a favor do time do interior

O placar final de Taboão da Serra 3-1 Monte Azul marcou a primeira vitória taboanense desde março de 2018, findando o longo jejum. De quebra fez a equipe subir ao 13º lugar, agora com oito pontos. O alvi-azul ainda está no G8, agora na oitava posição. Faltam seis rodadas para o término da primeira fase e nenhum dos dois pode bobear. Na próxima rodada o Monte Azul recebe o Audax enquanto o CATS visita o Batatais.

Saímos do Rochdale sem pressa pois ainda tinha muito tempo livre até a sessão vespertina. Fomos ao shopping que fica do lado da Estação Osasco e permanecemos ali umas duas horas falando sobre a história do carnaval paulistano além de conversarmos sobre a sequência do "Os Esquecidos" que sairá no meio do ano. Dali voltamos à capital em meio aos foliões na CPTM e, enquanto o Bruno foi curtir um bloco na ZL, eu me mandei pro Canindé. Tinha duelo de último contra penúltimo na A2.

Até lá!

_________________________

Ficha Técnica: Taboão da Serra 3-1 Monte Azul

Competição: Campeonato Paulista Série A3; Local: Estádio Prefeito José Liberatti (Osasco); Árbitro: Flávio Roberto Ribeiro; Público: 140 pagantes; Renda: R$ 2.100,00; Cartões amarelos: Danilo e Davi (CATS), Luís e Gabriel (Mon); Cartão Vermelho: Vinícius Cabelo (Mon) após o jogo; Gols: Diego Souza 7' e Ruhan 9 do 1º, Ronaldo (contra) 11 e Danilo 26 do 2º.
Taboão da Serra: Aranha; Samuel, Marcelo, Matheus e Gustavo Damas; Danilo, Paulo Preto (Davi), Bruno e Diego Souza; Róbson (Allan) e Ruhan (Guilherme Radeche). Técnico: Baiano. 
Monte Azul: Caio; Ferrugem, Ronaldo, Tessio (Alan Miranda) e Gabriel Caran (Gelsinho); Lucas Cezane, Casca, Túlio e Luís (Ítalo); Vinícius Cabelo e Gabriel. Técnico: Régis Angeli.
_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário