Procure no JP

segunda-feira, 26 de março de 2018

Oeste vence o Juventus e está na semi-final da A2

Texto e fotos: Fernando Martinez


Chegou ao fim a primeira fase do Campeonato Paulista da Série A2 e a rodada derradeira teve muita emoção e vários cenários diferentes com o passar do tempo. Escolhi ir ao Estádio Conde Rodolfo Crespi, local do encontro entre Juventus e Oeste, um jogando um amistoso e o outro lutando por uma vaga na semi-final.

O Moleque Travesso fez uma campanha péssima na A2, porém conseguiu se salvar do rebaixamento na rodada anterior quando venceu o Penapolense fora de casa. A peleja serviu para a torcida se despedir de um dos piores times do onze grená em todos os tempos.

Do outro lado o Oeste era o quarto colocado e precisava vencer para se garantir na fase seguinte. O rubro-negro de Barueri disputava uma vaga com XV de Piracicaba, Sertãozinho, Nacional e Votuporanguense. Mesmo atuando na Rua Javari, não era nenhum exagero dizer que os visitantes eram favoritos.


Clube Atlético Juventus - São Paulo/SP


Oeste Futebol Clube - Barueri/SP


Os capitães dos times, o árbitro Thiago Duarte Peixoto, os assistentes Daniel Paulo Ziolli e Luiz Alberto Nogueira e o quarto árbitro Danilo da Silva

Os 1.270 pagantes viram esse favoritismo se confirmar durante o decorrer do primeiro tempo. O Juventus nada fez e atuou com pouca inspiração... o que não foi nenhuma novidade. O Oeste jogou na boa e abriu o placar com Raphael Luz aos 16 minutos após grande vacilo do setor defensivo grená.

Com os resultados até ali, o onze visitante estava se classificando. Foi com essa vitória parcial pro antigo clube de Itápolis que o intervalo chegou. No tempo final os locais retornaram um pouco mais ligados e passaram a ficar um pouco mais com a bola nos pés.

Os paulistanos estavam melhores, mas num contra-ataque ótimo aos 16 minutos por pouco os visitantes não ampliaram. Quem salvou a pátria paulistana foi, pra variar só um pouquinho, o goleiro André Dias. O camisa 1 do Juventus foi mais uma vez o grande destaque do clube na competição.

Na esteira da boa atuação do seu arqueiro, o Moleque Travesso deixou tudo igual aos 21 minutos. João Vítor acertou um bom chute de longe e marcou um golaço, sem nenhuma chance pro goleiro William Menezes. Com o 1x1, o Oeste estava sendo eliminado por conta da vitória parcial do Sertãozinho contra a Portuguesa.

Sabendo dos outros resultados, o rubro-negro se mandou pro ataque pois não tinha outra alternativa. Foi na base da insistência que os comandados de Roberto Cavalo conseguiram chegar ao segundo gol aos 42 minutos, num grande tiro de fora da área de Pedrinho, praticamente um replay do tento juventino.

Quase na mesma hora o Nacional também fez o segundo gol contra o Rio Claro. Se o Juventus empatasse, seria o escrete ferroviário que estaria na semi. É, só que apesar de ter feito dois bons ataques, os locais não empataram e com o apito final a torcida visitante pôde festejar sem medo.


Ataque juventino pela direita


Investida grená dentro da área do Oeste


Cobrança de falta a favor do onze visitante


A zaga do rubro-negro trabalhou bem e neutralizou a maior parte dos ataques locais

O resultado de Juventus 1-2 Oeste classificou o Rubrão para enfrentar o São Bernardo FC na semi-final. No outro confronto, o Guarani pega o XV de Piracicaba. Os dois vencedores estarão na Série A1 em 2019. Serão quatro duelos de arrepiar com toda a certeza.

Por parte do Moleque Travesso, o 14º lugar mostrou que a campanha foi terrível e repleta de erros de planejamento. Em nenhuma das quinze rodadas o time convenceu plenamente e a decepção foi enorme. Se não fosse o técnico Alex Alves, fatalmente o rebaixamento teria se confirmado. Resta o pessoal juntar os cacos e tentar usar tudo que (não) fizeram como aprendizado.

Estava de boa depois do apito final e fui pro metrô sem pensar em emendar a segunda partida do sábado. No meio do caminho mudei os planos e me mandei pro Pacaembu, local onde mais um grande clássico paulista me esperava.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário