Procure no JP

terça-feira, 19 de maio de 2015

Juventus confirma presença na Série A2 no próximo ano

Olá,

No dia 01/02 desse ano, às 10 horas da manhã, o Juventus fazia sua estreia no Campeonato Paulista da Série A3, enfrentando o Grêmio Osasco, na Rua Javari e conseguindo sua primeira vitória por 3 x 0. Nascia naquela data, a esperança da comunidade juventina de conseguir retornar ao segundo degrau na hierarquia do futebol paulista, para depois pensar em retornar à elite, estadual, reconquistando um lugar de destaque no futebol nacional.

Depois de três meses e meio de luta, disputando mais 23 partidas, finalmente chegou o grande momento do Moleque Travesso entrar em campo pela vigésima quinta vez na competição e concretizar o tão almejado sonho do acesso. Como o JP acompanhou in loco, várias partidas do time avinhado nessa temporada, não poderia deixar de marcar presença em jogo tão importante na história do tradicional time da Mooca. Diante disso, levantei bem cedo e rumei ao tradicional Estádio Conde Rodolfo Crespi, com o objetivo de acompanhar o duelo decisivo entre o C.A. Juventus contra G.E. Osasco, que só cumpria tabela.

Esse duelo, válido pela última rodada da segunda fase da competição, seria o terceiro pega entre as duas equipes nesse ano, sendo que o primeiro jogo foi o citado acima e o segundo, realizado em Osasco, valendo pela segunda fase, terminou empatado em 1 x 1. Portando, o retrospecto era favorável ao time da casa, que entrou campo visando a vitória para carimbar o acesso e também ligado no jogo Votuporanguense x Internacional de Limeira, que iria ser realizado no mesmo horário, em Votuporanga, para saber se, além do acesso, iria disputar o título contra o Taubaté, Portanto, havia esperança e expectativa de sobra para os torcedores e simpatizantes do time avinhado.

Chegando nas redondezas do estádio, pude observar um movimento que jamais havia visto em jogos do Juventus, além de uma fila enorme de torcedores aguardando a abertura dos portões. A grande maioria dos torcedores, estava vestindo algum tipo de camisa do Juventus, transformando a região num mar cor de vinho. Vi torcedores de todas as idades, dentre os quais várias mulheres e crianças, num congraçamento que eu nunca havia presenciado. Não havia venda de ingressos, pois os mesmos já estavam esgotados desde o dia anterior (sábado). Com isso, diversos torcedores que deixaram para adquirir seus ingressos na hora, ficaram a ver navios.

Após caminhar entre centenas de torcedores, entrei no estádio por um portão alternativo e me dirigi ao gramado para fazer o credenciamento e aguardar os protagonistas do espetáculo, para fazer as fotos oficiais da partida, as quais estão apresentadas abaixo:


C.A. Juventus - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


G.E. Osasco - Osasco/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem comandado por Maurício Antonio Fioretti e seus assistentes Daniel Luiz Marques e Mauro André de Freitas ao lado dos capitães Ferro (Juventus) e Bruno Matavelli (Grêmio Osasco). Foto: Orlando Lacanna.

Tão logo o árbitro autorizou o início da partida, o Juventus tomou as primeiras iniciativas, tendo logo no primeiro minuto, criado um momento de relativo perigo, através de uma conclusão do camisa 11 Daniel Costa,que saiu pela linha de fundo. Esse lance colocou ainda mais pilha na torcida, que não parava um segundo de incentivar o time avinhado. Quem esperava que o Juventus fosse encontrar facilidade desde o início, enganou-se, pois o Grêmio Osasco atuava com seriedade e dificultava as ações juventinas.

Mas o time que tem um jogador diferenciado, pode a qualquer momento, mudar o rumo da partida e foi isso que aconteceu, na marca dos 10 minutos, quando Daniel Costa inaugurou o marcador, ao aproveitar um rebote vindo do travessão, após linda jogada e conclusão do camisa 9 Gil, atacante diferenciado da equipe da Mooca. Ele fez a diferença nesse lance e contribuiu com pelo menos 90% na feitura do gol de abertura.

O gol inaugural deu mais tranquilidade ao Juventus, que passou a jogar com um pouco mais de cadência, procurando elaborar as jogadas com mais tranquilidade. O time visitante tentava vez por outra chegar mais ao ataque, porém só conseguiu a sua primeira finalização, aos 16 minutos, através do camisa 6 Willian, cuja conclusão foi pela linha de fundo, sem assustar o goleiro André Dias. Aos 23 minutos, o Juventus voltou forte ao ataque, através de uma cabeçada perigosa do camisa 7 Renato Sorriso, que acabou sendo desviada pela zaga e, na cobrança do escanteio, Gil quase decretou o segundo gol.

A partida seguia bem disputada, com o Juventus tendo maior presença, porém o Grêmio Osasco continuava dificultando as ações, tornando a partida agradável de ser assistida, pois não era jogo de um time só. Aos 35 minutos, o time de Osasco chegou com perigo, através de uma infiltração pelo meio do camisa 5 Gabriel, cujo arremate exigiu boa defesa do goleiro avinhado.

A resposta juventina foi dada um minuto depois, numa rápida investida de Renato Sorriso pelo lado direito, culminando num chute forte e cruzado que raspou o poste esquerdo da meta defendida por Gabriel Miotti. Aos 39 minutos, o Grêmio Osasco voltou a incomodar o goleiro juventino, agora através de um arremate do camisa 2 Bruno Lima, muito bem neutralizado por André Dias. Até então, a partida estava difícil para o Juventus, pois os visitantes estavam atuando com firmeza e exigindo atenção redobrada do time grená.

Mesmo com as dificuldades impostas pelo time visitante, o Juventus conseguiu, em apenas um minuto, praticamente liquidar a história da partida, aos marcar aos 41 e 42 minutos, os seus segundo e terceiro gols, ambos anotados pelo esperto camisa 11 Daniel Costa. No segundo gol, o artilheiro aproveitou rebote do goleiro osasquense que não conseguiu segurar um chute venenoso de Renato Sorriso.

A torcida ainda comemorava o segundo gol e Daniel Costa balançou a rede do Grêmio Osasco pela terceira vez, mandando um torpedo do interior da área, fazendo com que o goleiro Gabriel Miotti não tivesse nenhuma chance em esboçar a defesa, Foi um chute violento que estufou a rede, levando a torcida local à loucura. Foi um golaço e o avante juventino conseguiu o hat-trick, marca expressiva para um atacante, pois não é fácil marcar 3 gols numa mesma partida, ainda mais nos primeiros 45 minutos. Grande feito do excelente atacante avinhado. Fica aí a dica aos clubes que disputam o Brasileirão nas suas diversas séries e que estão buscando um artilheiro.

Mais alguns minutos e o árbitro encerrou a primeira etapa com o Juventus levando para o vestiário, uma enorme vantagem de três gols, praticamente liquidando a fatura. Naquele momento, o jogo de Votuporanga estava empato e, se esse resultado fosse mantido, o Juventus iria disputar o título. Ficava a expectativa para os últimos 45 minutos que iriam rolar nos dois campos.


O ótimo avante Gil sendo fortemente marcado pela zaga osasquense. Foto: Orlando Lacanna.


Daniel Costa invadindo a área adversária pelo lado esquerdo. Foto: Orlando Lacanna.


Gil de novo dando trabalho à zaga do Grêmio Osasco. Foto: Orlando Lacanna.


Bola no fundo da rede e Daniel Costa saindo para o abraço. Foto: Orlando Lacanna.

Com a volta dos times para a disputa da última metade da partida, o que se viu foi um Juventus mantendo o domínio, porém sem aquela intensidade. Por sua vez, o Grêmio Osasco também não estava com aquela volúpia para tentar diminuir o placar e, com isso, o jogo ficou meio morno, sem muita emoção, tanto que, o primeiro lance mais agudo, ocorreu aos 11 minutos e foi dos donos da casa, quando Daniel Costa cobrou escanteio da direita e o camisa 3 Victor Sallinas subiu no terceiro andar e testou firme, com a bola indo pela linha de fundo. Dois minutos depois, o Moleque Travesso voltou ao ataque, agora através do camisa 7 Renato Sorriso, que bateu de primeira, aproveitando cruzamento da esquerda, mas sem direção e a bola foi para fora.

Dos quinze aos trinta minutos, pouca coisa de importante aconteceu. O time grená e a sua torcida já sabiam do placar do jogo de Votuporanga (2 x 0), que enterrava a esperança de conseguir a primeira colocação do grupo e decidir o título. O jogo ficou morno e, aos 30 minutos cravados, o Grêmio Osasco chegou ao seu gol, anotado pelo camisa 17 Leonardo Ribeiro, concluindo com sucesso uma jogada individual iniciada pelo lado esquerdo. A resposta juventina aconteceu dois minutos após, mas o camisa 16 Diogo teve seu arremate desviado e, com isso, perdeu a chance.

Aos 34 minutos, o Juventus chegou à marcação do seu quarto gol, anotado pelo zagueiro camisa 4 Léo, que escorou de cabeça, cruzamento vindo da direita. A partir daí, os times apenas aguardaram o término da partida, com a torcida grená cantando e aplaudindo o tempo todo, já com a certeza do acesso garantido. Mesmo nesse contexto, o camisa 5 do Grêmio Osasco conseguiu ser expulso pelo árbitro aos 43 minutos.

Mais alguns minutos de bola pra cá, bola pra lá e o árbitro apitou pela última vez, encerrando a partida que apresentou o resultado final de Juventus 4 - 1 Grêmio Osasco que garantiu o acesso ao time da casa à Série A2, juntamente com o Votuporanguense, Taubaté e Atibaia.


Saída arrojada do goleiro osasquense no início da segunda etapa, Foto: Orlando Lacanna.


Ala e capitão Ferro preparando cruzamento para a área. Foto: Orlando Lacanna.


Mais uma jogada ofensiva do Juventus durante o segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.


Zagueiro Léo, livre de marcação, pronto para golpear de cabeça e anotar o quarto gol juventino. Foto: Orlando Lacanna.


Gil buscando o ataque para tentar deixar a sua marca, com o excelente público ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.

Tão logo o árbitro encerrou a partida, a alegria tomou conta dos jogadores, comissão técnica, dirigentes e torcedores do Juventus, iniciando um festa que tomou conta dos quatro cantos do estádio. O gramado foi tomado por centenas de pessoas que mostravam felicidade pela conquista, que coloca o tradicional Juventus a um degrau da elite.

Aliás, essa conquista já abre uma porta para o Moleque Travesso voltar a participar de competição de nível nacional, pois o Campeão da Série A2, conquista, além da vaga à elite paulista, uma vaga na Copa do Brasil. No caso do Juventus, isso só acontecerá se faturar a A2 do ano que vem. Com isso estará na elite em 2.017 e ainda participará da Copa do Brasil do mesmo ano. É sempre muito importante projetar o futuro.

Nos próximos dois fins de semana, o título de Campeão da Série A3 será disputado entre Taubaté e Votuporanguense, sendo o primeiro jogo em 24/5 na cidade de Votuporanga e o segundo em 31/5 em Taubaté, com o Burro da Central jogando por dois resultados iguais. Além da definição dos promovidos, tivemos também a definição dos rebaixados ao final da primeira fase, que foram Francana, Santacruzense, Tupã e Cotia (excluído em razão de dois WO's).


Atletas do Juventus pendurados no alambrados comemorando junto com a galera. Foto: Orlando Lacanna.


Torcida no gramado comemorando com bandeirão e o placar final ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.


Atletas juntos e misturados com a torcida festejando a grande conquista. Foto: Orlando Lacanna.

Ao deixar a festa no gramado, saí do estádio e cruzei nas ruas próximas, com centenas de juventinos comemorando a merecida conquista, com muita cerveja, churrasco e gritos de guerra. Foi uma festa inesquecível. Para encerrar, fui almoçar uma comidinha árabe na Esfiha Juventus, aquela mesma que presentou a atacante Gil com 60 esfihas. Nem precisa dizer que o local estava abarrotado de juventinos. Foi isso

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário