Procure no JP

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Ferroviária derrota o Juventus e está nas quartas da Copa

Texto e fotos: Fernando Martinez


Depois de 25 dias sem ver nenhum joguinho de futebol, retornei aos gramados na tarde da quarta-feira com direito a um duelo repleto de tradição. O Estádio Conde Rodolfo Crespi viu o clássico grená entre Juventus e Ferroviária, peleja que nos faz lembrar imediatamente de campeonatos paulistas entre as décadas de 60 a 80. Desta vez o confronto foi pela Copa Paulista na sua penúltima rodada da segunda fase.

O Moleque Travesso conseguiu a classificação sendo o terceiro colocado do Grupo 4, quebrando um jejum de cinco anos sem marcar presença na segunda fase. Já a Ferroviária entrou como um dos favoritos ao caneco pois é o atual campeão e foi vice em 2016. A Locomotiva terminou a fase inicial como líder do Grupo 2. Na disputa do Grupo 6, a AFE ganhou os três primeiros compromissos e era líder com nove pontos. Um triunfo na Rua Javari garantiria a vaga nas quartas por antecipação. Os juventinos, somando apenas dois pontos, precisavam vencer suas duas partidas e o Olímpia perder as duas.


Clube Atlético Juventus - São Paulo/SP


Ferroviária Futebol S/A - Araraquara/SP


O quarteto de arbitragem composto pelo árbitro Rodrigo Gomes Domingues, os assistentes Leandro Matos Feitosa e Paulo de Souza Amaral e o quarto árbitro Leônidas Sanches Ferreira junto com os capitães dos times

Com a presença da incrível dupla integrante da "velha guarda do JP" Milton, o maior comunista da Aclimação, e Victor Minhoto, o grande xerife de Minas Gerais, vi um jogo aonde a maior técnica araraquarense definiu as coisas sem muito esforço. Os paulistanos até que equilibraram as ações no tempo inicial pois sabiam que caso a vitória não chegasse estariam eliminados. Só que foi aquela coisa meio murcha, meio sem graça e sem muita objetividade no ataque.

A Ferroviária conseguiu neutralizar as tímidas investidas adversárias sem problema. Aos poucos a rapaziada de Araraquara foi se soltando e num período de cinco minutos definiu sua sorte. Decorridos 27 minutos Léo Artur recebeu na esquerda, tirou do zagueiro e acertou um chute com uma curva incrível, colocando a pelota no canto esquerdo de André Dias.

Cinco minutos depois, Higor Meritão resolveu arriscar de longe e mandou um tirambaço na trave. No rebote, Tom surgiu livre e fez o segundo tento visitante. O 2x0 contra foi uma ducha de água fria na cabeça dos atletas e da torcida do Juventus. Ali o pessoal viu que a vaca tinha ido pro brejo e que ela só sairia de lá na base do milagre. Antes do intervalo, a AFE quase fez o terceiro.

Quando o segundo tempo começou parecia que o mundo iria desabar na Mooca. Por sorte, o temporal caiu apenas ao redor do estádio e não sofremos nada. Quem sofreu bastante foi a zaga local, pois nos últimos 45 minutos só deu Ferroviária. O ótimo ataque visitante criou pelo menos quatro ótimos momentos para emplacarem uma goleada atuando longe da Arena da Fonte.

O principal responsável, como acontece há alguns anos, pela manutenção do marcador foi o grande arqueiro André Dias. Ele fez quatro defesas absurdas e segurou a onda da sua equipe. O seu principal momento foi num pênalti batido por Tom em que o camisa 1 fez brilhante defesa, defendendo com a ponta dos dedos e mandando pela linha de fundo. Entra ano e sai ano e o arqueiro grená é sempre o maior destaque do time.


Detalhe do primeiro gol da Ferroviária, marcado por Léo Artur


Ataque da Ferroviária pela direita


O segundo gol da AFE foi marcado pelo atacante Tom


Lance do início do segundo tempo


Grande defesa de André Dias na cobrança de pênalti de Tom


Elton, camisa 16 do onze juventino, tentando fazer o gol de honra pela esquerda

Depois de tudo isso, o placar final ficou em Juventus 0-2 Ferroviária. Moleque Travesso eliminado e Locomotiva classificada entre os oito melhores do certame. No final de semana a segunda vaga da chave será definida entre Olímpia e São Bernardo FC, com todo favoritismo do lado do alviazul interiorano. Provavelmente foi a despedida da Javari em 2018.

Com a agenda atolada de trabalho, não sabemos quando será a próxima cobertura, mas pode pintar algo bem perdido, bem perdido MESMO, semana que vem pela Copa Ouro da APF. Resta torcer para as coisas se ajeitarem bem.

Até a próxima!


_________________________

Ficha Técnica: Juventus 0-2 Ferroviária

Competição: Copa Paulista; Local: Estádio Conde Rodolfo Crespi; Árbitro: Rodrigo Gomes Paes Domingues; Público: 422 pagantes; Renda: R$ 6.160,00; Cartões amarelos: Vanlilo e Douglas (Juv), Felippe Mateus, Fábio Souza, Caio Mancha, Gabriel Leite e Arthur (Fer); Gols: Léo Artur 27 e Tom 32 do 1º.
Juventus: André Dias; Thiaguinho, Carlinhos, Robson e Paulo Henrique; Vanlilo e Douglas; França (João Gurgel), Cesinha (Raphael) e Portuga; Adilson (Elton). Técnico: Alex Alves.
Ferroviária: Gabriel Leite; Vinícius (Marcos Ytalo), Elton, Gualberto e Arthur; Higor Meritão, Pedro do Rio (Fábio Souza) e Léo Artur; Jorge Eduardo, Caio Mancha e Tom (Felippe Mateus). Técnico: Vinícius Munhoz.

_____________

Nenhum comentário:

Postar um comentário