Procure no JP

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Sheik afasta a zica e salva a Ponte contra o Sol de America

Texto e fotos: Fernando Martinez


Os tempos atuais tem sido bastante proveitosos a respeito de viagens e também quando falamos de times novos. Na última quinta-feira pintou uma nova caravana, agora até a cidade de Campinas, pro encontro entre a Ponte Preta e o genial Club Sol de America, a equipe número 661 da minha Lista, valendo pela segunda fase da Copa Sul-Americana.

Os Dragões Azuis foram fundados em 1909 e ao longo de sua centenária história conquistaram duas vezes o campeonato da primeira divisão e cinco o da segunda. Além disso, participaram seis vezes da Libertadores (com direito a uma das maiores mutretas, acontecida em 1989) e duas da Sul-Americana. Na primeira fase, os paraguaios eliminaram o Estudiantes de Caracas.

Para essa que foi a primeira partida oficial do Sol de America em solo tupiniquim a presença do JP era obrigatória. Junto com a dupla Emerson e Estevan segui pela Rodovia dos Bandeirantes sem pressa e na boa, chegando ao Estádio Moises Lucarelli bem antes do apito inicial e com tempo de fazer aquele pré-jogo sempre de respeito.


Times perfilados no gramado do Moisés Lucarelli

Já tinha visto a Macaca em ação pela segunda mais importante competição do continente na decisão de 2013 contra o Lanús, e foi legal poder rever o escrete campineiro atuando contra um clube internacional. Na fase inicial, o Gimnasia y Esgrima de La Plata foi a vítima após dois empates.

Quem desembolsou 60 ou 100 reais, os salgados valores dos ingressos, provavelmente não se animou muito com o que as equipes mostraram no gramado. A Ponte até começou bem e criou momentos interessantes, principalmente nos pés de Emerson Sheik, só que finalização de verdade, nenhuma. O Sol de America se preocupava apenas com a defesa e se mandar ao campo de ataque não era uma opção.

Chance boa, chance boa MESMO, teve só uma a favor da Macaca. Aos 19 minutos, Lins recebeu boa bola dentro da área, driblou o zagueiro e chutou. O goleiro Silva apareceu bem e mandou pela linha de fundo. Tirando isso, nada digno de registro. Na saída dos atletas, a torcida já se mostrava bem impaciente com a atuação local.

Se o primeiro tempo foi meia boca, no segundo a coisa ficou ainda pior. O alvinegro retornou com menos inspiração e apesar de ter rondado a área do Sol de America durante a maior parte da peleja, o que se viu foi um festival de passes errados e finalizações ruins.

Os paraguaios fizeram cera sem a menor cerimônia e a cada minuto que passava, ficava mais difícil crer que a Ponte Preta teria melhor sorte. No fim, acabou brilhando a estrela de Emerson Sheik aos 44. Ele recebeu na entrada da área e chutou forte, colocando a pelota no canto direito de Silva. Um leve desvio no meio do caminho acabou tirando o arqueiro da jogada.


Um raríssimo ataque do Sol de America no primeiro tempo


Defensor paraguaio se preparando para mandar a bola longe


Silva cortando cruzamento na sua área


Placar final da genial peleja. Foi o primeiro jogo oficial do Sol de America no país

O sofrido placar de Ponte Preta 1-0 Sol de America faz com que a Macaca jogue pelo empate no confronto de volta, marcado pro dia 26 de julho. Os Dragões Azuis precisam vencer por dois gols de diferença, o 1x0 leva a decisão pros pênaltis e vitória local a partir de 2x1, 3x2 coloca a Ponte nas oitavas.

Para quem foi ao estádio com a missão de matar um time e aumentar a Lista tudo deu certo. Encerrei o primeiro semestre com 21 figurinhas novas no álbum, um número assombroso que fugiu totalmente do padrão dos últimos anos. Agora é torcer pro segundo semestre ser tão proveitoso quanto.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário