Procure no JP

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Rio Claro sai na frente do Ramalhão nas quartas da A2

Texto e fotos: Fernando Martinez


A tarde de quarta-feira tinha boas opções da Copa do Brasil sub-20, porém pensando em jogos decisivos no profissional, resolvi acompanhar o início da fase decisiva do Campeonato Paulista da Série A2. Após dois anos, voltei a ver o Santo André em ação no Estádio Bruno José Daniel, Pela ida das quartas de final, o Ramalhão recebeu a boa equipe do Rio Claro querendo fazer valer o fator campo pensando em sair na frente na disputa de uma vaga na semifinal.

Na primeira fase o clube interiorano não saiu do G8 em nenhuma das 15 rodadas, teve uma performance sólida e terminou na terceira colocação com 27 pontos. Já pelos lados da agremiação do ABC, sufoco e perrengue na reta final. Apesar de ter ficado na zona de classificação em nove das 15 rodadas, a vaga só foi garantida nos 2x0 em cima da Portuguesa sábado passado. Os 21 pontos deixaram o time na sétima posição. Os dois pintaram aqui no blog nos duelos contra o Nacional na capital. O Rio Claro empatou sem gols no famoso jogo de 24 horas e o Ramalhão perdeu de virada no sábado de carnaval.


Esporte Clube Santo André - Santo André/SP


Rio Claro Futebol Clube - Rio Claro/SP


O árbitro Douglas Marques das Flores, os assistentes Risser Jarussi Corrêa e Alex Alexandrino, o quarto árbitro Kléber Canto dos Santos e os capitães dos times

Tive a companhia do Mílton nessa jornada e sofremos bastante com o forte calor nesse outono que ainda não engrenou. Chegamos na cancha andreense faltando uma hora pro apito inicial. Aproveitei a deixa e fiz uma boquinha numa barraquinha de cachorro-quente. Saudade desse lance tradicional que está cada vez mais distante do cenário futebolístico. Aliás, o futebol em si está chatíssimo com prioridades desconectadas com a realidade. Querem profissionalizar tanto que estão matando a essência do esporte bretão... só que isso é papo para outro dia,

Ao invés de acompanhar um ataque específico resolvi ficar o tempo todo postado no gol "da esquerda" já que não estava na pegada de tomar sol na cara por um minuto sequer. Então na etapa inicial acompanhei os avantes rio-clarenses. O Santo André teve o domínio territorial, mas os visitantes foram mais efetivos. Aos 14 minutos Maykinho recebeu bom passe de Ernani e mandou de forma bisonha por cima do gol. Dois minutos depois, o castigo: Franco tocou para Toninho, ele avançou pela direita e cruzou na área. Élton surgiu entre dois zagueiros e inaugurou o placar a favor do Rio Claro.


Ataque do Rio Claro pela esquerda no começo da peleja


Ícaro afastando a bola do campo de defesa andreense sob o atento olhar dos atletas visitantes


Bom ataque de Élton pela direita e grande defesa de Tomazella


Élton comemorando o gol do Galo Azul


Defesa do Ramalhão protegendo a pelota do bom ataque adversário


Ataque aéreo do escrete rio-clarense ainda no primeiro tempo

O Galo Azul era perigoso nos contra-ataques e levou perigo à meta defendida por Tomazella. Mas a melhor chance foi do onze da Grande São Paulo. Novamente Maykinho foi o autor do chute e dessa vez a finalização bateu na trave. Cristian, aquele ex-Juventus e ex-Palmeiras, também teve seus momentos. Pena para a maior parte dos 904 pagantes (1.194 presentes) que o empate não saiu. Na segunda etapa permaneci no mesmo local e dei sorte, já que a ação ficou concentrada no campo de defesa visitante. Como o Rio Claro só se preocupou em segurar a vantagem, o Santo André ficou perigosamente perto da grande área.

O grande problema foi que a partida ficou bastante embolada no meio-campo. Apesar de criar poucas chances, o Ramalhão ficou o tempo todo com a bola nos pés. O primeiro grande momento foi aos 14, quando Toledo cobrou falta com estilo e Murilo fez ótima defesa. Susto de novo somente aos 33 com uma bela investida de Johnnattan que tirou tinta da trave esquerda. O último lance de perigo saiu aos 43 quando Matheus invadiu a área, chutou forte e o rebote do goleiro Murilo passeou pela área sem que nenhum atleta local aparecesse.


Guilherme Garré, 11 do Santo André, atacando pela esquerda


Raphael Toledo se preparando para mandar a pelota dentro da área adversária


Disputa de bola pelo alto dentro da área visitante


Cristian cobrando falta em busca do gol de empate

No fim, o placar de Santo André 0-1 Rio Claro deixou o Galo com a faca e o queijo na mão, afinal, um empate fará com que a agremiação esteja na semifinal. O campeão da Copa do Brasil de 2004 precisa vencer por um gol de diferença para que a decisão seja nos pênaltis. Se vencer por dois gols de diferença, obviamente ele que estará entre os quatro melhores do certame. Expectativa de bom confronto no Augusto Schimidt Filho.

Saímos do Bruno José Daniel e seguimos de táxi até a divisa Santo André/São Caetano do Sul. Na pauta, uma visita há muito prometida na casa do maior colecionador de camisas do São Caetano. Sempre bom ver os amigos que o futebol nos trouxe. Já estava de noite quando voltei à capital pelos trilhos da CPTM. Uma nova noite de cinema me aguardava seguindo no "esquenta" para o novo filme dos Vingadores. É, nem só de filmes clássicos vive o homem...

Até a próxima!

_________________________

Ficha Técnica: Santo André 0-1 Rio Claro

Competição: Campeonato Paulista Série A2; Local: Estádio Bruno José Daniel (Santo André); Árbitro: Douglas Marques das Flores; Público: 904 pagantes; Renda: R$ 9.110,00; Cartões amarelos: Heliton, Matheus Santiago e Icaro (San), Salustiano e Formigoni (Rio); Gol: Élton 17 do 1º.
Santo André: Tomazella; Dênis Germano, Icaro, Heliton e Ernani; Johnnattan, Raphael Toledo, Cristian e Guilherrme Garré (Jobinho); Maykinho (Matheus Santiago) e Victor Sapo (Anselmo). Técnico: Fernando Marchiori.
Rio Claro: Murilo; Toninho. Salustiano, Fernando e Jussandro; Roger Bernardo, Formigoni, Franco e Vitor (Orlando); Lucas Santos (Nathan) e Elton Martins (Sapeca). Técnico: Adilson Francisco Teodoro.
_____________


Nenhum comentário:

Postar um comentário