Procure no JP

terça-feira, 24 de abril de 2018

Massacre das meninas corintianas em cima do Juventus

Texto e fotos: Fernando Martinez


Fechando os trabalhos do final de semana, na tarde do domingo fui ao Estádio Oswaldo Teixeira Duarte cobrir um joguinho da quinta rodada da fase inicial do Campeonato Paulista Feminino. Pelo Grupo 2, o Corinthians recebeu o Juventus pensando em manter os 100% de aproveitamento na competição.

Não foi difícil chegar no Canindé. Complicado mesmo foi conseguir entrar no campo. Todos os portões de acesso ao gramado estavam fechados com cadeado, algo que não pode acontecer, e não tinha forma de entrar e fazer as fotos oficiais.

Encontrei um funcionário da Portuguesa disposto a abrir o acesso tradicional da imprensa. Minutos depois ele mudou o discurso dizendo que uma pessoa do Corinthians disse que "ninguém estava autorizado a ficar no gramado e que ela não iria autorizar isso a acontecer".

Dois erros: o primeiro que por ser devidamente credenciado tenho todo o direito a entrar em campo. Segundo, quando não há credenciamento prévio, alguém do clube mandante precisa estar no estádio para fazer isso na hora do jogo, como por exemplo o Santos faz nos compromissos das Sereias da Vila.

Muita gente reclama que o futebol feminino não tem divulgação e que ninguém acompanha, só que quando vamos cobrir alguma partida vira e mexe pinta algum problema. O pior é que isso quase sempre acontece também nas categorias de base com os "grandes" envolvidos, pois eles se acham acima do bem e do mal.

Não desisti com a absurda negativa e me dirigi ao vestiário alvinegro. Por sorte uma das jogadoras abriu a porta e assim eu consegui finalmente entrar no campo. É muito chato passar por isso e agora resta saber se esse absurdo vai continuar acontecendo. Estaremos de olho!


Sport Club Corinthians Paulista (Feminino) - São Paulo/SP


Clube Atlético Juventus (Feminino) - São Paulo/SP


O quarteto de arbitragem da partida com a árbitra Édilar Maria Ferreira, os assistentes Marcos Santos Vieira e Patricia Carla de Oliveira e o quarto árbitro Fabiano Monteiro dos Santos posam de forma exclusiva pro JP

O Canindé recebeu um público bom levando em conta o dia e o horário, cerca de cem presentes. O Timão vinha de três vitórias, duas contra pesos pesados, Santos e São José, e a outra contra o ADECO. Já as meninas da Mooca haviam vencido a Portuguesa, empatado com o ADECO e perdido pro Taubaté. O alvinegro era favorito e dentro de campo não teve nenhuma surpresa.

Apesar da pressão e também de ter criado várias chances de gol desde os primeiros minutos, o Corinthians tirou o zero do placar aos 28 em cobrança de pênalti de Cacau. Antes do intervalo chegar, Grazi marcou duas vezes, aos 33 e 40. A rigor as grenás só chegaram perto da área adversária em dois momentos, em lances onde a goleira alvinegra defendeu tranquilamente.


O Corinthians não deu o menor espaço pro Juventus e atacou desde o primeiro minuto


Paulinha, 21 do Corinthians, fazendo o domínio no campo de defesa


Primeiro gol mosqueteiro marcado por Cacau em cobrança de pênalti 


Bola estufando as redes do Juventus no terceiro gol local

Se a coisa já estava tranquila no primeiro tempo, no segundo ficou ainda mais. O Juventus passou do meio-campo apenas uma vez e as comandadas de Arthur Elias dominaram as ações por completo. O quarto gol aconteceu aos 16 minutos, quando Adriana aproveitou rebote da goleira juventina e chutou no canto direito.

Aos 25, depois de boa troca de passes de todo setor ofensivo, a pelota sobrou limpa para Grazi que finalizou do meio da área e colocou no canto. Mesmo com o placar mostrando 5x0 a seu favor, as corintianas continuaram atacando. O Juventus não conseguia trocar mais de dois passes.

Nos minutos finais, se aproveitando do cansaço visitante, o Corinthians ampliou o massacre. Num escanteio pela esquerda aos 40, Maglia apareceu livre no primeiro pau e cabeceou firme pra fazer o sexto. Aos 44, num lance de sorte onde uma finalização desviou na zaga, a pelota sobrou livre para Gislaine. No último ataque, aos 47, as atletas seguiram pela direita e Grazi, a artilheira da tarde, concluiu do meio da área e fez seu quarto gol.


Bola entrando no ângulo direito no quarto gol do Corinthians, marcado por Adriana


Lance do terceiro gol de Grazi e quinto do Corinthians


Gislaine fazendo o sétimo gol aos 44 do segundo tempo


Bola no fundo as redes no último gol alvinegro no Canindé

O placar final de Corinthians 8-0 Juventus manteve os 100% de aproveitamento no Paulista Feminino e consolidou a liderança isolada do Grupo 2. Agora elas dão um tempo no estadual e se concentram para estrearem no Brasileiro da categoria na quarta-feira.



Detalhe do genial placar não-eletrônico de Corinthians x Juventus. O funcionário da Portuguesa trabalhou bastante apagando e anotando os gols marcados

Foi isso. Saí do Canindé sem problemas, já que cortei caminho e me mandei por um portão próximo da churrascaria que fica na Marginal Tietê. A próxima parada futebolística será no meio de semana com a jornada inicial da primeira divisão do nacional feminino, novamente na casa rubro-verde.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário