Procure no JP

terça-feira, 20 de março de 2018

Bragantino sai na frente do Corinthians nas quartas do Paulista

Texto e fotos: Fernando Martinez


Fechando o final de semana, o cronograma reservou uma tarde absolutamente tradicional, afinal, ver o Corinthians no Estádio Paulo Machado de Carvalho num domingo de tarde é algo que está registrado na história do futebol desde os anos 40. Oficialmente, o Timão atuou "fora de casa" contra o Bragantino pelas quartas-de-final do Campeonato Paulista, mas a ferro e fogo não foi bem isso que aconteceu.

O Massa Bruta resolveu mandar esse compromisso no Pacaembu pensando na renda maior que poderia obter. Tudo bem que esportivamente não é muito legal, mas como a FPF permite, não há muito o que se fazer. No fim, pouco mais de 15 mil torcedores, a grande massa corintiana, pagaram ingresso para ver esse encontro alvinegro na velha cancha paulistana.




As fotos posadas de Bragantino e Corinthians e também o quarteto de arbitragem com os capitães

O Mosqueteiro fez a segunda melhor campanha geral e terminou a primeira fase como líder do Grupo A da Série A1. O recém-promovido Bragantino se garantiu entre os oito melhores do certame ao terminar com a segunda colocação, com saldo de um gol à frente do Ituano. Legal ver o time do interior voltando a ocupar um lugar de destaque no cenário estadual.

Encarei essa jornada sozinho e a peleja não foi nenhuma maravilha, principalmente por parte da atuação corintiana. Tudo bem que a equipe teve mais posse de bola e aquele monte de coisa que estamos cansados de saber, mas chance real no tempo inicial mesmo só teve uma, um chute na trave de Maycon aos 39 minutos.

Aos poucos o Bragantino foi vendo que o bicho não era tão feio e também colocou as manguinhas de fora. Já nos acréscimos o Massa Bruta calou a torcida "visitante" com o gol de Matheus Peixoto se aproveitando de vacilo geral de marcação corintiana.

No tempo final a partida ficou mais animada e o Massa Bruta voltou mais ligado, criando dois ótimos momentos para ampliar aos 12 e 14 minutos. Aos 20, Balbuena fez a torcida respirar mais aliviada com um gol meio sem querer, meio irregular e que deixou tudo igual no marcador.

Cinco minutos depois, o Braga fez o segundo com Vitinho aproveitando rebote de Cássio. Aos 31 a situação mosqueteira ficou ainda mais complicada com o gol de Ítalo em novo rebote do arqueiro corintiano. O fraco ataque do clube da Cidade Poesia, que havia feito apenas nove gols nas doze rodadas da primeira fase, vazou três vezes a segura defesa paulistana... esse é o futebol.

Foi o garoto Pedrinho, o único que se salvou entre os comandados de Fábio Carille, que recolocou o Corinthians na disputa sendo o responsável pelas melhores jogadas nos minutos finais. Aos 42 minutos ele arriscou um chute de longe e fez um golaço, diminuindo um pouco o prejuízo do bi-campeão do mundo. Maycon quase fez o 3x3 aos 46 minutos numa ótima cabeçada, porém o goleiro Alex Alves espalmou pela linha de fundo.


Emerson Sheik tinha ido bem na quarta-feira, mas domingo ele foi muito mal


Chegada corintiana pelo alto no primeiro tempo


Lance do terceiro gol do Bragantino aos 31 do tempo final


A cabeçada de Maycon aos 46 minutos quase fez com que o jogo terminasse empatado

O placar final de Bragantino 3-2 Corinthians faz com que o Massa Bruta jogue por um empate na Arena para ir à semi-final do Paulistão. Se o time de Parque São Jorge vencer por um gol, teremos pênaltis, se vencer por dois, ele que estará na semi. Promessa de bom jogo na quinta-feira.

Depois do encerramento oficial do fim de semana, restou aguardar a decisiva rodada do meio de semana na Série A2. O Nacional busca uma vaga entre os quatro melhores e estaremos lá para acompanhar de perto o último duelo dos ferroviários dentro de casa na primeira fase.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário