Procure no JP

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Portuguesa vacila e joga dois pontos no lixo dentro do Canindé

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na noite da última quarta-feira rolou mais uma sessão de horrores no Estádio Oswaldo Teixeira Duarte. Em mais um capítulo da série "como destruir um time de futebol", a Portuguesa recebeu o Audax, atual lanterna do Campeonato Paulista da Série A2, pensando em quebrar a sequência de cinco jogos sem vitórias.

Que a situação do onze rubro-verde é ruim todo mundo sabe, o que impressiona na real é a capacidade das coisas piorarem dia após dia. Para essa peleja os torcedores organizados do time fizeram o esquema "público zero" e ficaram de fora do estádio. Com isso, apenas 422 almas pagaram ingresso e viram mais uma apresentação bem meia bomba das duas agremiações.


Associação Portuguesa de Desportos - São Paulo/SP


Grêmio Osasco Audax Esporte Clube - Osasco/SP


Capitães dos times junto com o árbitro José Cláudio Rocha Filho, os assistentes Patrick André Bardauil e Bruno Silva de Jesus e o quarto árbitro Danilo da Silva

Eu mesmo não iria nessa partida, já que o Plano A era ir até Bragança Paulista colocar o Altos do Piauí na Lista. Como o bolso tá vazio faz tempo não deu certo. O Plano B - ir ao Baetão pela A3 - também furou, então restou ir pro Canindé. O clima pelas redondezas não era tranquilo e já dava pra sentir que se a vitória não rolasse, teríamos problemas.

Quando o árbitro trilou o apito pela primeira vez já deu pra sentir que não seria uma noite inesquecível. Os dois times mostraram inúmeras deficiências e a peleja se arrastou. E embora os (poucos) torcedores tenham reclamado muito, sinceramente não achei a atuação lusitana das piores. Os atletas mostraram raça e não se entregaram. Já boas finalizações e chances de gol... aí é outro papo.

A Lusa chegou com perigo em dois momentos, um com boa defesa de Jefferson e outro num ataque legal pela direita, só que ao invés de finalizar, o atacante resolveu tocar pro meio da área. Óbvio que nada aconteceu. O Audax pouco fez e teve nos pés de Bruno Lima uma boa chance de abrir o placar. Também sem resultado prático.


Zaga osasquense cortando cruzamento dentro da área


A grande chance lusitana aconteceu nesse lance, só que ao invés de chutar pro gol o atacante tocou pro meio da área


Outro ataque aéreo da Portuguesa


Jefferson voando bonito para cortar cruzamento

Como nos primeiros 45 minutos pouco se viu, decidi subir até as cabines de imprensa no tempo final e dali vi a situação melhorar um pouco, principalmente por conta de uma atuação mais decente da Portuguesa. Aos 22 minutos o futebol um pouco menos ruim foi premiada e o marcador foi inaugurado após grande falha do goleiro Jefferson. A pelota foi lançada na área e o camisa 1 perdeu o tempo da mesma. Nisso viu a mesma sobrar para Fernandinho chutar e fazer o primeiro da Lusa.

O Audax não assustou o escrete paulistano em nenhum momento e parecia que finalmente aconteceria o primeiro triunfo rubro-verde no Canindé. Só que aos 47 minutos, no primeiro ataque osasquense de verdade no segundo tempo, saiu o empate. Denílson dominou a pelota, entrou na área e chutou forte, vencendo o goleiro João Vítor.


Início de ofensiva do onze visitante


Chute de longe do Audax no segundo tempo


Uma boa chegada lusitana no final da partida

O placar final de Portuguesa 1-1 Audax não foi nada justo a favor dos paulistanos, porém como o que vale é bola na rede, é fato que a Lusa jogou dois preciosos pontos no lixo. Os rubro-verdes agora somam sete pontos e estão na 13ª colocação enquanto os osasquenses tem cinco e estão na 15ª. É fato que ambos lutarão contra o rebaixamento até a rodada final, programada pro dia 24 de março.

Agora o futebol em campo dá um tempo e o cronograma futebolístico só voltará a ser acionado em março. Por enquanto a palavra de ordem é seguir com a pesquisa monstro sobre a Copa São Paulo de Futebol Júnior que vem tomando conta da agenda. Praticamente ninguém fez uma pesquisa tão profunda como essa.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário