Procure no JP

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

O glorioso retorno do Nacional à Série A2 depois de 11 anos

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na tarde de 1º de abril de 2007 o Campeonato Paulista da Série A2 chegou à sua última rodada da primeira fase. O Nacional visitou o Oeste (quando esse ainda era de Itápolis) e empatou por 1x1. O resultado nada adiantou, pois o time paulistano já estava rebaixado para a Série A3 do ano seguinte.

Desde aquele domingo, o Nacional chegou no inferno e por muito pouco não saiu de lá. Em vários momentos do período entre 2010 a 2014 eu achei que o clube sumiria do mapa no limbo da Segundona Paulista. Praticamente fui o único a registrar esse período da história. Confesso que nessa época pensei várias vezes que nunca mais veria a quase centenária agremiação voltar ao lugar de onde nunca deveria ter saído.

Eis que 3944 dias depois da sua última apresentação na A2, o Nacional Atlético Clube retornou ao torneio como atual campeão da A3 e fazendo a sua estreia atuando no Estádio Nicolau Alayon jogando contra o São Bernardo FC. Apesar de ter outras opções geniais no mesmo horário, minha missão era acompanhar de perto esse momento histórico.

A última vez que vi o escrete ferroviário atuar em casa pela A2 tinha sido em 28 de fevereiro de 2007, numa derrota pro Taubaté por 4x1. Alguns dias depois acompanhei o revés por 5x2 para a Portuguesa no Canindé, minha última peleja do time nessa competição. Já aqui no JP, a última matéria foi contra o Atlético Sorocaba, um 2x2 em 24 de março. Quase onze anos depois, chegou a hora de mostrar no blog um novo compromisso do NAC no segundo principal campeonato do estado.


Nacional Atlético Clube - São Paulo/SP


São Bernardo Futebol Clube Ltda. - São Bernardo do Campo/SP


Os capitães dos times junto com o árbitro Márcio Henrique de Gois, os assistentes Ricardo Pavanelli Lanutto e Vladimir Nunes da Silva e o quarto árbitro Marcos Silva Gonçalves

Vindo de quatro vitórias nos quatro jogos-treino que disputou, os locais sabem que a A2 é um campeonato complicadíssimo, então a ideia de perder ponto jogando em casa não é muito aceitável. Do outro lado, o recém-rebaixado Tigre do ABC tem a ideia fixa de não ficar muito tempo jogando a segunda divisão.

O Nacional começou melhor do que o adversário e buscou fazer valer o fator campo. O time jogava melhor quando aos 17 minutos Bruno Nunes foi derrubado dentro da área... pênalti. Ele mesmo bateu e marcou o primeiro gol nacionalino em partidas oficiais em 2018.

Os atletas locais deram aquela recuada básica após o 1x0 e chamaram o Tigre pro seu campo. Aos 39 minutos um atleta visitante foi derrubado dentro da área e o árbitro marcou mais uma penalidade máxima. Francismar bateu no canto esquerdo e empatou. Foi com o 1x1 que o tempo inicial se encerrou.


Ataque nacionalino na estreia do time na A2 2018


Troca de passes no meio-campo do Tigre do ABC



Bruno Nunes marcando o primeiro gol do Nacional na A2 em onze anos e o atleta comemorando o feito


Francismar deixou tudo igual aos 39 do primeiro tempo

No intervalo tive a chance de voltar a conversar com o mito Jurandyr Junior, também conhecido como JR (ex-Jandir). Desde 2014 não tinha contato com uma das lendas vivas da Javari de outrora. Ele estava no Canindé vendo Briosa x Rio Preto (0x0, como ele sempre gostou) aproveitando uma rápida visita à São Paulo. Há alguns anos ele vive em Novo Horizonte.

Relembrei alguns momentos icônicos com o JR e desliguei o telefone na hora que o segundo tempo começou. Fiquei na parte coberta do Alayon junto com a dupla alvinegra Mílton e Ricardo Espina e posso dizer com convicção: os 45 minutos finais foram horrorosos e demoraram duas horas pra passar.

Não sei se foram afetados pelo calor, mas o fato é que nenhum atleta das duas equipes criou uma chance sequer pra fazer o segundo gol. A falta de inspiração foi a tônica e o que valeu, só pra variar um pouquinho, foi o papo com os amigos.


Emerson Mi, 10 do Nacional, em ofensiva do time no tempo final


Disputa pelo alto dentro da área visitante


Zagueiro do São Bernardo FC afasta a pelota de peixinho

No fim, o resultado final foi o placar do primeiro tempo: Nacional 1-1 São Bernardo FC. Esse foi o único empate da primeira rodada da Série A2 2018 e mostrou que o onze ferroviário ainda precisa melhorar pensando, antes de qualquer coisa, em se manter nessa divisão no ano do seu centenário.

Também pela jornada inicial da A2, teve sessão noturna de futebol no Canindé. Presenciei o início de mais uma tentativa lusitana de voltar à principal divisão do estado. Será que esse ano vai?

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário