Procure no JP

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Ypiranga vira o placar e derrota o São Bento no CIC

Texto e fotos: Fernando Martinez


Menos de 48 horas depois de perambular pelo interior, voltei a pegar a estrada no sábado passado com direito a um jogo do Campeonato Brasileiro da Série C, afinal, como não temos times da Grande São Paulo disputando a competição não nos resta outra alternativa para acompanhar de perto a terceirona. Na pauta, o duelo entre São Bento de Sorocaba e o genial Ypiranga de Erechim.

O onze sorocabano ficou de fora do nacional por 24 anos, e voltou à ativa na Série D do ano passado. O clube conquistou de forma brilhante o acesso e em 2017 disputa sua primeira Série C desde 1992. Para quem viu a equipe muito mal em meados dos anos 2000, é muito legal acompanhar a centenária agremiação em degraus mais altos do futebol. Mais legal ainda é ver a presença maciça da torcida no Estádio Wálter Ribeiro.

Claro que o São Bento era uma grande atração, porém os amigos que estavam comigo na caravana - Emerson, Estevan e Renato - foram ao CIC principalmente para colocarem o Ypiranga FC de Erechim nas respectivas Listas. Eu havia visto o Canarinho uma única vez, em 13 de maio de 2006, num jogo da Segundona Gaúcha contra o extinto Porto Alegre FC.

Esse inédito encontro fez parte da oitava rodada do Grupo B da Série C. O São Bento era o vice-líder atrás apenas do Botafogo de Ribeirão Preto e o Ypiranga ocupava a quarta colocação. Aliás, vale dizer que o equilíbrio dessa chave está simplesmente surreal. A distância entre o líder e o lanterna Joinville é de apenas cinco pontos e isso transforma cada compromisso numa verdadeira decisão.


Esporte Clube São Bento - Sorocaba/SP


Ypiranga Futebol Clube - Erechim/RS


O trio de arbitragem potiguar composto por Pablo Ramon Pinheiro, Jean Márcio dos Santos e Luís Carlos Costa e os capitães dos times


O ex-árbitro José de Assis Aragão atuando como representante da CBF no Wálter Ribeiro

O que se viu no gramado do Wálter Ribeiro foi uma peleja de alto nível, com o São Bento buscando chegar ao quarto compromisso sem derrota no torneio. Os locais iniciaram os trabalhos animados e com o apoio incondicional da torcida presente. Logo aos dois minutos, Muriel finalizou bem e mostrou o cartão de visitas ao Ypiranga.

Os locais estavam impossíveis e foram responsáveis por mais chances aos nove minutos com Felipe Manoel e aos 12 com Caio, essa com grande defesa do goleiro de mesmo nome. O ótimo futebol deu resultado aos 15 minutos com o gol de João Paulo. Marcelo Cordeiro cobrou escanteio pela direita, Rogério escorou no segundo pau pro meio da área e o camisa 4 surgiu entre os defensores, abrindo o marcador.

Atrás no marcador, o Ypiranga acordou após o tento sofrido e criou quatro bons ataques num espaço de sete minutos em busca da igualdade, dos 16 aos 23. O São Bento voltou a assustar aos 24 em lance de Felipe Manoel. Aos 38 o autor do gol sentiu uma lesão na coxa e foi substituído.

O que se viu a partir daí foi um apagão completo dos locais. O Ypiranga simplesmente engoliu a zaga sorocabana e virou o placar sem a menor cerimônia. Primeiro foi Talles Cunha que igualou aos 42 minutos e depois André Luiz, responsável pelo segundo dos gaúchos em cabeçada certeira aos 46. Ninguém entendeu o blecaute mental dos paulistas.


Carlos se estica todo para afastar a pelota da área


Investida local pela direita com a marcação do camisa 8 Carrilho


Atletas do São Bento comemorando o gol que abriu o marcador


O belo colorido das duas camisas no gramado do CIC


Chance local dentro da área

No tempo final, já sob a iluminação precária do CIC, o Azulão quis tentar retomar pelo menos em parte o futebol apresentado na primeira meia hora de jogo. Só que isso ficou apenas no papel, pois além de não ter o mesmo poder de fogo, o time ainda viu o Ypiranga levar enorme perigo nos contra-ataques.

Os três primeiros grandes momentos foram do onze Canarinho, aos 12, 16 e 28 minutos. O São Bento só foi ter oportunidades no final. Na verdade foi apenas uma chance, mas que chance! Aos 42 minutos a bola foi cruzada na área por baixo e o atacante Cavalo chegou atrasado mesmo com o gol praticamente aberto.


Disputa de bola pelo alto no começo do tempo final


Bola zanzando na pequena área do Ypiranga


Visão geral do Wálter Ribeiro em lance no segundo tempo


O São Bento até tentou, mas no fim o YFC conquistou a vitória


Placar final da peleja que impediu que o São Bento chegasse à liderança da chave

No fim, o placar de São Bento 1-2 Ypiranga/RS embolou ainda mais o Grupo B. Os gaúchos agora estão em terceiro com os mesmos doze pontos do Azulão. O líder ainda é o Botafogo de Ribeirão Preto, e por outro lado, Bragantino e Joinville estão na zona de rebaixamento. Agora faltam dez rodadas pro final dessa fase.

Fizemos uma viagem de volta na boa e com direito ainda a um pit stop para nos abastecermos com pastéis de Belém, algo sempre bem vindo. O futebol retornou ao cronograma no domingo cedo com a última peleja do Barcelona paulistano como mandante na Segundona.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário