Procure no JP

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Série D: XV joga bem e derrota o Brusque em Piracicaba

Texto e fotos: Fernando Martinez


Ah, o feriado... nesses dias de descanso pintou uma daquelas viagens típicas do Jogos Perdidos que estavam fora de catálogo há muito tempo. Eu, Emerson e Estevan armamos uma caravana com direito a times novos, passeios pelo interior e poucos gols. A jornada começou na tarde de sexta-feira e teve como destino a cidade de Piracicaba.

Diferente do que aconteceu na semana anterior, dessa vez não teve correria, percalço ou problema na estrada e conseguimos chegar no Estádio Barão de Serra Negra na boa. Foi a noite do terceiro duelo do XV de Piracicaba como local no Campeonato Brasileiro da Série D, o terceiro com cobertura do blog. O adversário da vez foi o Brusque, time 658 a fazer parte da Lista.

Fundado em 1987 depois da fusão dos departamentos de futebol do Carlos Renaux e do Paysandu, o Brusque Futebol Clube teve como seu maior momento o título estadual de 1992. Nos seus trinta anos de história, a agremiação ficou de fora de alguma divisão do catarinense apenas em 2003 e já conta com 22 participações na elite. Falando em Brasileiros, essa é a quarta presença na Série D e a sexta no geral (esteve também na C de 1988 e a B de 1989).

Foram poucas as vezes que a equipe quadricolor atuou de forma oficial contra paulistas na história do nacional, sete partidas para ser mais preciso. As quatro primeiras na Série C de 1988 contra Santo André e União São João, as duas seguintes versus o São Bento na D do ano passado e o duelo no primeiro turno do Grupo A15 contra o Nhô Quim. Nos sete compromissos, duas vitórias, um empate e quatro derrotas.

Já o retrospecto do XV contra catarinenses é imenso e contava com 32 confrontos até então. Os piracicabanos foram derrotados em metade deles, 16, além de terem vencido 10 vezes e empatado outras seis. No duelo realizado no Augusto Bauer, triunfo brusquense por 3x1. Para manter vivo o sonho da classificação, o alvinegro precisava vencer ou vencer.


Esporte Clube XV de Novembro - Piracicaba/SP


Brusque Futebol Clube - Brusque/SC


Capitães dos times junto ao árbitro maranhense Ranílton Oliveira de Sousa e os assistente paulistas Fabrício Porfírio de Moura e Evandro de Melo Lima

Mesmo com a situação ruim na tabela, a torcida compareceu mais uma vez em bom número ao Barão e os mais de 1300 presentes viram finalmente uma apresentação boa do XV. O time melhorou demais e atuou de forma bem diferente do que nas pelejas contra o São Paulo de Rio Grande e o Operário de Ponta Grossa.

Logo aos cinco minutos Gilsinho criou a primeira boa chance num chute de longe. Pelo lado do Brusque, Wilson Júnior cabeceou com perigo e obrigou Mateus Pasinato a fazer grande defesa. Aos 17, novo ataque local com Frontini. O avante acertou um belo tiro e Dida se esticou todo, mandando pela linha de fundo.

O jogo estava num ritmo muito bom e aos 26 minutos os paulistas saíram na frente numa belíssima jogada. Zé Mateus fez grande jogada pela direita e cruzou na área. Léo Carvalho ajeitou e Tito, mostrando grande estilo, colocou no ângulo esquerdo de Dida. Golaço! O XV manteve o ritmo até o final da primeira etapa, porém não foi capaz de ampliar a vantagem.


Bola levantada dentro da área do Brusque logo no começo do jogo


Frontini disputando lance no meio de campo


Início da jogada do gol do XV. Aqui, o cruzamento de Zé Mateus



Duas investidas de Romarinho pelo lado direito do campo

Nem bem o segundo tempo tinha começado e por muito pouco os piracicabanos não marcaram novamente em paulada de Zé Mateus que bateu na trave. Essa acabou sendo o primeiro e último grande momento da equipe nos últimos 45 minutos, já que a inspiração desapareceu quase que por completo.

Nessas o Brusque foi colocando as manguinhas de fora e por muito pouco não deixou tudo igual em conclusão de Wilson Júnior aos 16 aonde o arqueiro Mateus Pasinato salvou a pátria quinzista. Os passes errados e a falta de lances mais agudos irritou a torcida mesmo com a vantagem no placar.


Goleiro do Brusque saindo da meta para afastar a bola da área


Cobrança de falta favor do time visitante


No segundo tempo a partida ficou bastante concentrada no meio-campo


Dessa vez a sempre fiel torcida quinzista teve motivos para comemorar

Se não dá na técnica, vai na base da raça. Sem maiores emoções até o último apito do árbitro, o resultado do tempo inicial se confirmou: XV de Piracicaba 1-0 Brusque, a segunda vitória do Nhô Quim na Série D 2017, a segunda em casa e a segunda com o uniforme todo preto. Com o triunfo, o XV soma seis pontos na tábua de classificação do Grupo A15 e está em terceiro. Um ponto à sua frente está o onze catarinense, o vice-líder da chave.

Na rodada derradeira os paulistas precisam vencer o São Paulo gaúcho fora de casa e o Brusque não pode derrotar o já classificado Operário paranaense jogando nos seus domínios. Resta aos piracicabanos ficarem com os ouvidos ligados no radinho no próximo domingo para conquistarem uma vaga na próxima fase. Difícil, mas não impossível.

Saindo do Barão paramos para fazer uma boquinha numa lanchonete do lado do estádio antes de voltarmos para o hotel. Dessa vez não teve retorno para a capital, e sim um pernoite na Atenas Paulista pois tinha mais uma peleja da Série D pelo interior do estado no sábado.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário