Procure no JP

terça-feira, 9 de maio de 2017

Primavera quebra tabu de 17 anos contra o Barcelona na capital

Texto e fotos: Fernando Martinez


Depois da rodada dupla de sábado com semi da A3 e final da A2, voltei à realidade na manhã de domingo com mais um compromisso do Barcelona Capela no Estádio Nicolau Alayon pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão. No seu 103º jogo oficial da história, os paulistanos receberam o Primavera de Indaiatuba num confronto até então inédito na história do estadual.

Esse foi o 19º jogo seguido do Barcelona como mandante que contou com a minha presença, o 34º em todos os tempos. Os locais vinham de duas boas apresentações - empate de 2x2 contra o Itararé e derrota com um futebol razoável pro São Bernardo - e queriam tentar aproveitar o fator "casa", mesmo sem nunca terem vencido atuando na Comendador Souza. Até então foram realizados doze jogos ali com dois empates e dez derrotas.


Barcelona Esportivo Capela Ltda. - São Paulo/SP


Esporte Clube Primavera - Indaiatuba/SP


Capitães dos times junto ao árbitro Anderson Faustino Cordeiro, ao assistente gente boa Daniel Luis Marques e Eduardo de Souza Neto

Falando em números, o tricolor queria quebrar um enorme tabu jogando na capital. Desde 1976 a equipe fez doze jogos na cidade de São Paulo e venceu apenas um, um 3x2 contra o Palmeiras B em 2000. Jogando na casa do Nacional, cinco pelejas com três empates e duas derrotas. Fora isso, nenhum gol marcado ali desde 1985. (*)

Nesse árido duelo quem acabou se dando melhor foi o onze primaverino e sua performance finalmente quebrou o longo tabu. O Barcelona não foi capaz de repetir as razoáveis atuações das duas rodadas anteriores e não foi páreo para os dedicados atletas visitantes. O legal é que quem chegasse no estádio e não conhecesse quem estava em campo, veria que eram o "Barca" e o "Prima", pois assim que estava no placar. Isso aconteceu porquê a porta de entrada para o local estava trancada e ninguém tinha a chave. Um rapaz teve que escalar o muro para mudar as letras (ainda estava indicando o Nacional x Olímpia da véspera), só que como poucas estavam disponíveis, ele fez o que era possível. Surreal.

No primeiro tempo o Primavera foi levemente superior e conseguiu fazer seu primeiro gol com o camisa 8 Pedro Paulo aos 19 minutos. Embora tenham criado mais oportunidades, os jogadores não conseguiram ultrapassar mais a meta defendida pelo goleiro José. O Barcelona chegou poucas vezes perto da área adversária.


Ataque do Primavera no começo da partida


Lance no campo de ataque local com direito ao genial placar informando o confronto entre o "Barca" e o "Prima"


Boa saída do arqueiro do Fantasma


O melhor (e único) lance de ataque do Barcelona em todo o jogo

O papo no vestiário deve ter sido bom, pois o Fantasma voltou ainda mais ligado pro tempo final. Marcolino fez o segundo tento visitante aos 11 minutos. Aos 30, Vinícius fez um golaço. Ele recebeu um bom passe da direita, tirou dois zagueiros de uma vez com um genial drible e tocou no canto esquerdo de José.

O time da casa não viu a cor da bola e o goleiro Kaíque foi um mero espectador de luxo. Nos minutos finais pintou chance do quarto gol, mas ele não saiu. No fim, ele nem fez falta, já que o Barcelona 0-3 Primavera colocou o onze de Indaiatuba na terceira posição do Grupo 3, atrás do líder São Bernardo e do segundo colocado Elosport. O Barça é o lanterninha com apenas um ponto conquistado.


Boa chegada do Primavera em lance na pequena área


Bola viajando pela área do time de Indaiatuba


No fim, o Primavera quebrou um longo tabu de não vencer um jogo na capital desde 2000

Com esse novo revés, o Elefante chega a uma sequência de onze jogos sem vitória na Segundona Paulista. O último triunfo foi o emocionante 3x2 em cima do hoje afastado CA Lemense na Rua Javari. Como sempre, fico na torcida para que o clube da Zona Sul possa ter dias melhores no profissionalismo.

Foi isso. Na parte da tarde tinha chance de ir acompanhar um jogo do Paulista Feminino, porém acabei escolhendo voltar pra casa e acompanhar as finais dos estaduais. É, tem momentos que troco um jogo perdido por um jogo de time grande. Acontece nas melhores famílias.

Até a próxima!


(*) Números da página "Acervo Histórico - Esporte Clube Primavera" no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário