Procure no JP

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Grande jogo e triunfo lusitano pelo Brasileiro Feminino A2

Texto e fotos: Fernando Martinez


Pensem num certame genial e muito, mas muito perdido. Na tarde da quarta-feira fiz a minha estreia num deles, o Campeonato Brasileiro Feminino A2, a segunda divisão do futebol das meninas no país. A primeira cobertura foi no genial encontro entre Portuguesa e Caucaia do Ceará no Estádio Nicolau Alayon valendo pela segunda rodada.

Antes de falar do jogo em si, vale mencionar que a CBF reorganizou os certames da categoria em 2017. A entidade ampliou o nacional e criou mais uma divisão, além de extinguir a Copa do Brasil feminina. De 2013 a 2016, vinte times participaram do Brasileiro e agora em 2017 são 16 equipes em cada uma das duas divisões. Doze clubes a mais no total.

A entidade separou as agremiações da seguinte forma: Na primeira divisão ficaram o último campeão da Copa do Brasil e o campeão brasileiro de 2016, os oito melhores colocados no ranking nacional de clubes e os seis melhores ranqueados que participam da Série A masculina. Na novíssima A2, os dezesseis primeiros do RNC a partir do nono colocado, excluindo obviamente os que ficaram na A1.

Isso fez com que o Centro Olímpico, campeão do primeiro brasileiro em 2013 fosse parar na segundona, assim como figurinhas carimbadas que estiveram em todas as edições até então, como o Viana do Maranhão, Pinheirense, Duque de Caxias e o Caucaia, time que atuou pela primeira vez na capital paulista na sua história.


Associação Portuguesa de Desportos (feminino) - São Paulo/SP


Caucaia Esporte Clube (feminino) - Caucaia/CE


O trio formado pela árbitra Adeli Mara Monteiro e as assistentes Fabrini Bevilaqua Costa e Leandra Aires Cossette junto com as capitãs dos times

O Grupo 2 do torneio é formado, além da Lusa e da Raposa Metropolitana, por CRESSPOM/DF, Aliança de Goiás, ADECO, América Mineiro, UDA/AL e Botafogo da Paraíba. A primeira fase é jogada em turno único e as duas melhores colocadas se classificaram para a semi. Na rodada de estreia as rubro-verdes empataram com o Centro Olímpico longe de casa e as cearenses derrotaram o Coelho.

O estádio nacionalino estava praticamente vazio, porém todos os presentes, incluindo o amigo Ricardo Espina, viram 90 minutos muito bons, com várias chances de gol e com muita disposição das atletas das duas agremiações. Em tempos de jogos bem mais ou menos, esse valeu demais a pena. Dá até gosto falar sobre um jogo assim.

O Caucaia começou os trabalhos jogando melhor e dominou as ações durante os dez minutos iniciais. A Portuguesa se defendeu bem e no primeiro ataque que conseguiu armar saiu na frente. O relógio marcava onze minutos quando Juliana aproveitou escanteio pela esquerda e inaugurou o marcador.

As cearenses não se importaram com o tento sofrido e no lance seguinte Damiana perdeu um gol feito. Aos 14, Vanusa fez justiça e deixou tudo igual. A bola foi levantada da direita, a camisa 9 tocou meio sem querer e a pelota encobriu a goleira Bruna. Três minutos depois quase saiu a virada num chutaço de longe que bateu na trave.

O ritmo era eletrizante e a zaga lusitana não conseguia parar as rápidas investidas adversárias. Depois de suportar a pressão, foi a vez da goleira Edleia fazer milagre e impedir o segundo gol local aos 33 minutos. Apesar de mais bons momentos pros dois lados, o tempo inicial terminou com o 1x1 estampado no placar.


Jogadora da Portuguesa protegendo a pelota



Lance do gol que abriu o placar no Nicolau Alayon e a comemoração das atletas locais


A zaga lusitana afastando o perigo


Valeska, camisa 6 do Caucaia, atacando pela esquerda

No tempo final a partida continuou muito boa e Fernanda recolocou o clube do Canindé em vantagem aos oito minutos. Lucélia recebeu bom passe pela esquerda, foi para dentro da área e só rolou para a camisa 11 tocar pro fundo das redes, livre de marcação. Na saída de bola a mesma Lucélia foi expulsa e deixou a Portuguesa com dez em campo.

Só que aos 16 o Caucaia sofreu novo castigo e tomou o terceiro. Numa falta pela esquerda, Dani escorou no primeiro pau e colocou a bola no canto de Edleia. Não restava outra opção pras visitantes a não ser montar um esquema priorizando somente o ataque.

O que se viu a partir daí foram várias oportunidades a esmo e uma segura atuação da goleira Bruna. A atuação defensiva da Portuguesa, somada a uma pitadinha de sorte, impediu que o Caucaia diminuísse. Aos 40 minutos Fernanda Marques foi expulsa e as rubro-verdes ficaram com nove em campo.

Foi assim que as nordestinas chegaram ao segundo gol através de Fafá aos 42. O que se viu nos sete minutos restantes foi uma pressão absurda na luta pelo empate. O momento mais inacreditável da tarde aconteceu aos 46, quando a bola bateu duas vezes na trave de Bruna em dois chutes seguidos. Realmente não era dia das meninas do Ceará.


Num dos primeiros ataques do tempo final, a camisa 9 Vanusa se aproxima da área


Lucélia entrando na área pela esquerda e tocando para Fernanda fazer o segundo gol da Lusa




Três boas chances de gol do time cearense durante o segundo tempo

No fim, o Portuguesa 3-2 Caucaia marcou a primeira vitória paulistana no Brasileiro Feminino A2, colocando a equipe na vice-liderança provisória do Grupo 2 com quatro pontos, atrás apenas do CRESSPOM com seis. Na próxima rodada a Lusa visita o América Mineiro e as nordestinas enfrentam o Centro Olímpico em São Bernardo do Campo.

Pra fechar, deixo um abraço pro Edson de Lima, dono da página A Vitrine Do Futebol Feminino do Facebook e grande divulgador da categoria e também pro Borracha, preparador de goleiros e goleiras que está trabalhando na Portuguesa que conheço desde os tempos de Grêmio Mauaense. Sempre faz bem rever os amigos pelos gramados da vida.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário