Procure no JP

segunda-feira, 20 de março de 2017

Nacional derrota o Marília e sobe na tábua de classificação da A3

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na tarde do último sábado o Nacional teve seu sexto compromisso no Estádio Nicolau Alayon pelo Campeonato Paulista da Série A3. O time ferroviário recebeu o Marília pela 12ª rodada do certame em busca da reabilitação imediata depois da derrota sofrida na quarta-feira contra o Atibaia, também dentro de casa.

Diferente do que muitos possam imaginar, a enorme tradição de ambos na história do futebol paulista não se traduz num grande número de confrontos entre os dois. Esse foi apenas o 11º Nacional x MAC em todos os tempos, o primeiro desde 2002. Nos dez compromissos realizados, equilíbrio total com quatro vitórias pra cada lado e dois empates.


Nacional Atlético Clube - São Paulo/SP


Marília Atlético Clube - Marília/SP


Capitães dos times junto ao árbitro Cesar Luiz de Oliveira, os assistentes Alexandre de Oliveira e João Petrucio dos Santos e o quarto árbitro Anisio Batista Junior

O quórum de amigos que foram até a Água Branca foi grande, diferente do que aconteceu nas apresentações anteriores, e todos viram uma partida boa, melhor do que a média da atual temporada futebolística. Até o trigésimo minuto do tempo inicial o panorama foi de muito equilíbrio, atletas concentrados no meio de campo e poucas chances de gol.

No último terço o MAC passou a atacar mais e chegou a assustar o goleiro Felipe Lacerda mais de uma vez. E como diz a velha máxima, "quem não faz toma". No último lance do primeiro tempo o onze ferroviário abriu o marcador. Após escanteio cobrado pela esquerda, Jeferson subiu mais alto do que os zagueiros e cabeceou para colocar os locais em vantagem.


Jogador nacionalino correndo para não deixa a bola sair pela linha de fundo


Pelota levantada na área do Marília que não encontrou nenhum atleta local pelo caminho


Jogada dentro da área visitante no fim do tempo inicial

No tempo final o Marília voltou disposto a conseguir o empate, mas sofreu um baque aos 11 minutos quando Léo Franco simulou ter sofrido pênalti. Ele tomou o segundo cartão amarelo, logo, foi expulso do gramado. O lance foi muito contestado pelo onze visitante e o técnico Luciano Quadros também foi expulso após reclamar acintosamente.

Com um a mais, assim como contra o Atibaia, o Nacional não conseguiu se impor e viu o adversário continuar melhor em campo. Só que a sorte que não esteve do lado local na rodada anterior, apareceu com sobras no sábado. O MAC teve três oportunidades incríveis para deixar tudo igual e ão converteu nenhuma. Nas duas primeiras, Alessandro Lopes e Eduardo tiraram tinta do travessão e a terceira, direto dos pés de Dugaia, bateu no pé da trave e ele mesmo perdeu o rebote.

Nos últimos minutos o escrete ferroviário ainda criou sua melhor chance no tempo final numa escapada pela esquerda que terminou com a bola triscando a trave esquerda de Éder. Ao último trilar do apito na tarde, alívio por parte da torcida, atletas e comissão técnica do time da casa.


Falta a favor dos donos da casa no segundo tempo


Cabeçada perigosa no ataque do time ferroviário


Disputa de bola entre Emerson Mi (10) e Eduardo Grasson (4)


A melhor chance de gol local no segundo tempo aconteceu nesse lance, mas a bola bateu na trave

O placar final de Nacional 1-0 Marília colocou o time da Água Branca na quinta colocação ao final da 12ª rodada. Com 21 pontos, o time não pode mais bobear nos três jogos em casa que restam e ainda vai precisar lutar bastante pela classificação. Já o Tigre se manteve com 17 pontos e entrou na zona de degola. Aliás, a diferença entre o Grêmio Osasco, oitavo colocado, e o MAC, 15º, é de apenas um ponto. O rebaixamento será definido por detalhes.

Esse foi o primeiro dia om futebol de um total de nove (!) entre 18 e 26 de março, provavelmente um recorde no futebol do estado. Cortesia da TV que toda a tabela da semana proporcionando a chance de fazer uma imensa insanidade em busca de uma marca histórica. O futebol voltou à tona no domingo, com uma jornada bem molhada no interior pela Série A2.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário