Procure no JP

quinta-feira, 23 de março de 2017

Jefferson salva a pátria osasquense na vitória do GEO contra o Marília

Texto e fotos: Fernando Martinez


Seguindo com a busca de um recorde histórico, na fria noite de quarta-feira fui até Osasco para um joguinho do Campeonato Paulista da Série A3. No vazio Estádio Prefeito José Liberatti, o Grêmio Osasco recebeu o Marília pela 13ª rodada do certame. Por incrível que pareça, ainda não tina visto nenhum compromisso do GEO em 2017. Agora o álbum do Projeto 40 conta com 37 equipes e está muito próximo da conclusão.

Na surreal gangorra que está sendo essa A3, GEO e Marília estavam separados apenas por um ponto antes dessa partida. O bizarro é que o time osasquense era o oitavo colocado e o MAC o 15º. Em 2017, além de lutar para se classificar, os times também lutam para não cair para a Segundona. Uma loucura que deixa o certame muito mais interessante.


Grêmio Esportivo Osasco - Osasco/SP


Marília Atlético Clube - Marília/SP


O quarteto de arbitragem composto pelo árbitro Júnior César Lossávaro, os assistentes Wellington Bragantim Caetano e Bruno Bonani Munhoz e o quarto árbitro José Cláudio da Silva posam junto com os capitães do GEO e do MAC

Contei com a companhia do amigo e um dos fundadores do Grêmio, o grande Luís Varinha para essa peleja. Fiquei ao lado dele no primeiro tempo e acompanhamos provavelmente uma das piores atuações da história do Grêmio nos primeiros 45 minutos. O escrete da Grande São Paulo foi presa fácil para o MAC.

Os locais simplesmente não entraram em campo. Vimos erros absurdos de passe e os jogadores sempre estavam um passo atrasado nas jogadas e o único que se salvou foi o goleiro Jefferson. O camisa 1 teve uma atuação brilhante e foi o responsável direto pelo placar em branco no intervalo.

Antes dos dez minutos ele fez nada menos do que três defesas absurdas. O Marília ficou o tempo todo com a bola nos pés e chegou perto da área osasquense várias e várias vezes. Assim como no confronto contra o Nacional, o grande problema foram as finalizações.



Dois momentos em que o setor defensivo do Marília neutralizava tentativas do GEO em chegar perto da área 


Boa saída do goleiro Éder no primeiro tempo

Cansei de ficar no campo e acompanhei o tempo final das arquibancadas junto com a dupla alvinegra Espina e Colucci. A partida recomeçou no mesmo esquema dos primeiros 45 minutos com o Tigrão permanecendo no ataque. Novamente Jefferson foi acionado e novamente ele mandou muito bem, impedindo dois gols certos.

Conforme o tempo passava, ficava mais forte o cheirinho de 0x0, pois o GEO nada fazia e o MAC errava demais. Mas para mostrar como o futebol é fascinante, num intervalo de dois minutos o Grêmio resolveu a partida de forma surpreendente. Aos 36 minutos o time teve um escanteio a favor, apenas o terceiro em todo o jogo. A bola foi alçada na área por Henrique e Bruno Lima subiu mais alto do que os zagueiros para abrir o placar.

Dois minutos depois Jorge Eduardo fez uma grande jogada pela esquerda e cruzou. Henrique apareceu na entrada da área e chegou batendo com classe, colocando a pelota no canto direito do arqueiro Éder. Poucas vezes a máxima "quem não faz toma" foi tão verdadeira.


Atleta do MAC mandando uma bela pose de kung fu no tempo final



O primeiro gol da peleja em dois momentos: o zagueiro Bruno Silva subindo sozinho para marcar e depois a comemoração pela marcação do gol

O placar final de Grêmio Osasco 2-0 Marília colocou o onze da Grande São Paulo na sexta colocação com 21 pontos ganhos e ainda sem empatar nas treze rodadas realizadas. O Tigrão permanece no 15º lugar dentro da incômoda zona de rebaixamento. Vi dois jogos do MAC e não achei o time ruim, mas criar, criar, criar e não marcar é algo bastante complicado.

Esse foi o quinto dia seguido do total de nove com jogos pela região. Continuei na rota das pelejas na tarde da quinta-feira, dessa vez sem Projeto 40, sem jogo perdido ou divisão de acesso na pauta, e sim com meu retorno ao Campeonato Paulista depois de dois anos.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário