Procure no JP

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Oeste e Batatais maltratam a bola e ficam no zero em Barueri

Texto e fotos: Fernando Martinez


Mesmo me sentindo como um zumbi por conta de uma noite muito mal dormida, o Projeto 40 pediu passagem na tarde do último domingo. Fui pela terceira vez no ano até a Arena Barueri, dessa vez para o encontro entre Oeste e Batatais, o 24º time da lista, valendo pelo Campeonato Paulista da Série A2.

A ida até Barueri foi cheia de percalços por conta da operação tartaruga da CPTM. Junta-se a isso o absurdo calor e um sono enorme e sai uma mistura absolutamente sensacional... só que não. Desci na Estação que tem o nome da cidade e encontrei Mílton Haddad, o mito da Aclimação, para fazer uma boquinha e dali seguir até o belo estádio.


Oeste Futebol Clube - Barueri/SP


Batatais Futebol Clube - Batatais/SP


Quarteto de arbitragem da partida com o árbitro Rafael Gomes da Silva, os assistentes Daniel Luís Marques e Leandra Aires Cossette e o quarto árbitro Camilo Morais Zarpelão junto aos capitães dos times

Antes da rodada o rubro-negro era 17º colocado com cinco pontos ganhos e apenas uma vitória em cinco pelejas. Já o Batatais estava no G4, ainda invicto com nove pontos conquistados e na quarta posição. Mais uma vez o público não se animou a ir ao campo para acompanhar o ex-time de Itápolis. Se o cenário geral já não ajuda, a campanha com certeza torna as coisas mais difíceis. 

Fui ao gramado e assisti o tempo inicial espremido numa sombra salvadora no ataque local. Agora, pena que o jogo foi muito, mas muito ruim. Os times foram a campo sem nenhuma inspiração e abusaram do direito de errar. Teve erro de tudo, passe, chute, cabeçada, tudo mesmo.

O Fantasma da Mogiana foi levemente melhor, mas nada assim uma Brastemp. Wesley foi o dono da única jogada de destaque a favor dos visitantes nos primeiros 45 minutos, em chute que Rodolfo defendeu. O Oeste... bom, o Oeste teve um chute cruzado no começo que Thiago cortou com sucesso e nada mais.


Malabarismo de zagueiro do Batatais tentando desarmar jogador do Oeste


Ataque rubro-negro na entrada da área


Boa chegada dos locais pela esquerda


Disputa de bola pelo alto sob o forte sol de domingo

No tempo final o Rubrão ficou mais tempo com a bola nos pés, só que as melhores chances foram do Batatais. Porém, o panorama geral ainda contou com muitos erros e o futebol apresentado deixava a quase certeza que o gol não sairia. Para piorar, o calor não diminuiu e isso tornou a experiência de estar dentro de campo em algo difícil de lidar.

Os 45 minutos pareceram 180, e no último lance o Oeste teve a oportunidade de salvar a tarde no lance mais agudo a favor do time local. Depois de cobrança de falta, o goleiro Thiago espalmou e a pelota sobrou livre para um dos atacantes só tocar e sair para o abraço. Só que ele teve o dom de chutar pra fora e me dar a primeira partida sem gols do Projeto 40 em 2017.


Zagueiro do Fantasma mandando a bola para longe


Rápido ataque pela lateral no segundo tempo


Ataque perigoso a favor do Oeste


Jogo rolando e ao fundo o placar final da partida realizada em Barueri

O óbvio Oeste 0-0 Batatais foi o placar merecido pelo péssimo futebol e também foi um resultado ruim para ambos, pois não serviu para tirar o rubro-negro da zona do rebaixamento e tirou o Fantasma do G4, apesar da invencibilidade ter sido mantida (o time agora é sétimo).

Para a minha alegria, o show de zica do domingo não terminou quando cheguei em casa, já que o sinal da TV a cabo simplesmente desapareceu e perdi meu primeiro All Star Game da NBA em muito tempo. Cortesia do "ótimo serviço" da Eletropaulo, que zanzou pelo bairro cortando tudo que é fio. Maravilha!

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário