Procure no JP

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Uma tarde perdida na quarta divisão espanhola

Texto: Emerson Ortunho. Fotos: Estevan Mazzuia (exceto as indicadas)


Buenas!

É um prazer retornar às páginas do JP e dessa vez por um motivo bem especial. Por confluências do destino eu e o amigo Estevan Mazzuia pudemos em menos de 30 dias organizar um mochilão pela Europa. Traçamos o roteiro dentro da única estratégia que nos era possível: os preços. E assim os países foram elencados dentro das rotas de "Low Cost" mais baratas.

Bom, mas viagem não é assunto pra esse site, então vamos ao que interessa: Depois do roteiro pronto, começou a pesquisa pelos campeonatos para ver o que dava para encaixar de joguinhos. E logo começaram as frustrações, com as festas de natal e ano novo paralisando praticamente todos os campeonatos. Mas para um velho caçador de jogos perdidos, mesmo com o faro já combalido pelas sinusites sociais, sempre dá pra achar alguma coisa.

O primeiro jogo achado, mas não assistido, foi Hellas Verona x Vistus Entella, pela B italiana. O motivo foi totalmente financeiro, pois a passagem de trem para Verona era muito cara e o trem da volta era muito em cima do término do jogo, e teríamos o sério risco de perder o trem. Então com dor no coração descartamos.

O segundo jogo não assistido é digno de açoite, e nos massacre quem sabia deste jogo. Chegamos em Malta já sabendo que os malteses da primeira e segunda divisão estavam no recesso de fim de ano. Então fomos beber e desfrutar do país, mas no segundo dia de ilha numa visita ao Estádio Nacional de Malta, durante uma conversa com um ex-jogador de futebol, ele logo nos perguntou: "Vocês foram ontem no jogo?". E incrédulos ouvimos o que não queríamos: "Ontem foi a final da Copa de Malta entre Sliema Wanderes e Valletta. Juro que deu depressão, seguida de síndrome do pânico.

Mas seguimos viagem e em Londres achamos um outro jogo para perder: Brentford City x Cardiff City. Motivo novamente financeiro, pois a possibilidade de perder a caríssima passagem já comprada do Eurostar nos fez recuar. O jogo terminaria meia hora antes do nosso embarque (sem contar os acréscimos), e o tempo estimado pelo Uber entre o estádio e Saint Pancras era de 29 minutos. Cadê o espírito do JP, vocês devem se perguntar, mas zanzar pela Europa com a grana contada e o roteiro todo amarrado não é tarefa fácil.

Mas felizmente os ventos futebolísticos sopraram a nosso favor na nossa última parada. Barcelona para ficar mais específico. Danem-se os pontos turísticos e baladas, pois sexta-feira a noite é dia de Espanyol e La Coruña para afastar a zica e servir como um bom aperitivo para o grande jogo do domingo. Mesmo com o voo de volta para o Brasil marcado para esse dia, rumamos até o subúrbio de Barcelona para acompanhar um fantástico jogo perdido, que emocionadamente retrato a seguir.

Entre as várias possibilidades disponíveis, escolhemos Sant Andreu x Cerdanyola Del Valles, válido pelo Grupo 5 da Terceira Divisão da Espanha (equivalente ao quarto escalação nacional). A partida foi disputada no arrumadíssimo Campo Municipal Narcis Salas. O estádio com capacidade para umas 8.000 pessoas, recebeu um público de aproximadamente mil pessoas para a partida.


Fachada do Estádio Narcis Sala


Vista lateral do Estádio e o portão de entrada do público


Visão geral do estádio


Arquibancada lateral do estádio onde fica a maior parte do público


Vista lateral com a pequena tribuna coberta


Vista do campo com prédios ao fundo e o Sant Andreu sobrevive a especulação imobiliária


Estádio com placar eletrônico e tempo da partida

Em campo pudemos ver duas equipes bem jovens, com elencos bem parecidos com o que vemos na segundona paulista, por exemplo, inclusive no nível técnico. Mas acredito que as duas perderiam fácil para a Portuguesa Santista que subiu em 2016.

Um detalhe curioso é que as duas equipes contavam com centro-avantes africanos, com aproximadamente dois metros de altura cada, bem semelhantes aos dois seguranças africanos que expulsaram eu e o Estevan de uma boate na noite anterior (o motivo só será revelado em nossas biografias póstumas e não autorizadas).

Com esses caras na frente, as jogadas consistiam basicamente em bolas alçadas para a área com pouca criatividade em campo. O primeiro tempo foi bem morno e terminou em 0 a 0. No segundo tempo o Sant Andreu saiu um pouco mais para o jogo, tanto que abriu o placar em boa jogada pela esquerda.

De alguma maneira, que nem eu, nem o Estevan saberemos contar, o Cerdanyola empatou a partida. Curtir o estádio e o comportamento dos torcedores estava tão interessante que nem vimos o gol. Fato clássico entre os integrantes do JP, que conseguem perder até cobranças de pênaltis.

E o jogo seguiu durante magníficos noventa e poucos minutos, mas não deveria acabar nunca, pois esse é um tipo de momento que particularmente adoro viver. Estar num lugar inusitado para um turista, assistindo um jogo que até mesmo os cidadãos locais que gostam de futebol, nem sabem que está acontecendo, é marcante.


Notem que, como no Itaquerão, o setor da torcida organizada também não tem cadeiras


Goleiro do Sant Andreu intercepta ataque do Cerdanyolla. Foto: Emerson Ortunho.


Um dos grandalhões africanos disputando bola aérea. Foto: Emerson Ortunho.


Na passarela o uniforme do Unió Esportiva Sant Andreu


Lance de ataque do Sant Andreu


Lance da partida com a tribuna ao fundo


Visão geral da partida

Depois da partida ainda fomos presenteados a módicos 5 euros cada, com camisas usadas em jogo pelo Sant Andreu e sob os pedidos de desculpas por eles não terem camisas novas para vender. Melhor impossível.

Foi isso, uma bela viagem iniciada em 2016 e terminada em 2017 e transcorrida por 11 países, que pudemos fechar com chave de ouro assistindo a uma grande partida de futebol. Depois do sonho, foi correr para o aeroporto e regressar ao Brasil, e a nossa realidade. Mas felizes por nos sentirmos de volta ao mundo dos jogos perdidos.

Abraços!

2 comentários:

  1. sr fernandoo feliz 2107 gostaria de saber se voces em 2017 vao fze as series a 2 e serie a3 ciom todos os jogos 20 clubes da sereia a2 e 20 clubu3s da serie a3 de 2017 totoal 40 clubes. fico no agauro de uma resposta mopstrem a portuguesa santista matonense noroeste olimpia swao carplos juventi us .

    ResponderExcluir
  2. sr. fernamdo o site de voces esta desatualizado gostaria de4 saber se4 voces este ano de 2107 cvoa mostrar os 20 clubes das serie a2 de serie a3 de 2107. gostaria de umaresposta urgente. um barço, e feliz 2107,z 2107

    ResponderExcluir