Procure no JP

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

JP na Olimpíada (parte 10): Triunfo colombiano em Itaquera

Texto e Fotos: Fernando Martinez


Não deu nem tempo para descansar direito pois depois da minha primeira visita ao Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos, voltei ao bom e velho futebol com uma rodada dupla do torneio masculino na Arena Corinthians. Na pauta, o duelo entre Colômbia e Nigéria, uma das seleções mais sem graça do mundo, valendo pelo Grupo B.

Ainda sem vencer, os colombianos precisavam derrotar a campeã olímpica de 1996 caso quisessem se classificar para as quartas-de-final. Em caso de empate, a seleção seria eliminada e o outro classificado sairia do confronto entre Japão e Suécia. Os africanos estavam na boa, já classificados na primeira colocação da chave.


Colômbia e Nigéria perfiladas para os Hinos Nacionais

O número de amigos entre os 36.702 pagantes foi enorme, mas assisti as duas pelejas na companhia da dupla Mílton e Emerson, esse ressurgido do limbo pela 17ª vez nos últimos anos. Outro destaque da jornada foi a temperatura. Fez frio, muito frio, algo sempre comemorado bastante pelo que vos escreve.

Dentro de campo o destaque ficou por conta da enorme apatia dos atletas nigerianos. Tudo bem, a seleção já estava classificada por antecipação, mas é fato que a rapaziada poderia ter mostrado um pouquinho mais de boa vontade. A Colômbia não teve nenhum trabalho para se garantir entre os oito melhores da competição.

Logo aos quatro minutos Teofilo Gutierrez abriu o marcador depois de receber grande passe em profundidade, invadir a área e chutar na saída do goleiro Akpeyi. A Colômbia era muito melhor e o mesmo Akpeyi fez milagre em cabeçada de Preciado aos 18 minutos. Apesar do enorme número de chances criadas, o primeiro tempo se encerrou com a vantagem mínima para os sul-americanos.


Colombianos em jogada pela lateral


Cobrança de falta para o onze africano


Visão geral da Arena Corinthians no primeiro jogo do torneio de futebol masculino da Rio-2016 na casa alvinegra

No tempo final a Nigéria criou a primeira oportunidade real de gol aos 9 minutos, mas nada aconteceu. A Colômbia continuava melhor, e aos 16 a seleção teve um pênalti marcado a seu favor. A cobrança ficou por conta de Pabón, que bateu firme para ampliar a vantagem.

Os trinta minutos restantes foram disputados com pouca emoção e com as duas equipes já esperando apenas o relógio passar. O placar final de Colômbia 2-0 Nigéria classificou o onze sul-americano para as quartas pela primeira vez em todos os tempos. O sonho acabou nas quartas com a derrota para o Brasil, mas é fato que a campanha foi histórica. Os nigerianos enfrentaram e venceram a Dinamarca.


Ataque aéreo a favor da Nigéria


Marcação sul-americana mostrando serviço no tempo final


Umar Sadiq, camisa 13, encarando dupla marcação


Troca de passes no setor ofensivo da campeã olímpica de 1996

Esse jogo acabou sendo um tanto quanto decepcionante, e o que não decepcionou foi a partida de fundo, uma das mais sensacionais vistas em 2016 e com direito a time novo na Lista. Um combo genial que não vemos a todo momento.

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário