Procure no JP

domingo, 31 de julho de 2016

Mauaense vacila e apenas empata com o Bandeirante em casa

Texto: Fernando Martinez. Fotos: Fernando Martinez (exceto as indicadas)


A última sessão de futebol antes da Olimpíada aconteceu sábado passado na cidade de Mauá com um jogo da segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Vindo de derrota na rodada de estreia, o Mauaense precisava vencer o genial Bandeirante de Birigui para não se complicar na luta por uma vaguinha nas quartas-de-final.

O Leão da Noroeste era figurinha carimbada na Grande São Paulo até 2010, ano em que caiu para a última divisão e parou de se apresentar na região. Tirando uma matéria do sub-20 no ano passado, não cobríamos uma peleja do time profissional do BEC desde 2011. Muito legal poder voltar a ver um time tão legal de perto.


Grêmio Esportivo Mauaense - Mauá/SP. Foto: Mário Gonçalves


Bandeirante Esporte Clube - Birigui/SP. Foto: Mário Gonçalves

Essa foi a quarta vez que Mauaense e Bandeirante se enfrentaram, a primeira nesse século. Nos três encontros anteriores, todos válidos pela Série A3 e realizados de 1997 a 1999, o equilíbrio foi total: uma vitória para cada lado e um empate. No Estádio Pedro Benedetti, um único jogo, 1x0 a favor da Locomotiva em 1998.

E a partida do sábado foi uma daquelas bem com cara de Segundona, pegada, nervosa e bastante disputada. O Grêmio foi responsável por uma série de boas jogadas, só que pecou demais nas conclusões. Aos 20 minutos a equipe inaugurou o marcador com Tiago, depois do camisa 8 fazer ótima jogada individual.

O BEC até tentou criar oportunidades para o empate, mas viu a peleja chegar ao intervalo com a vantagem parcial para os locais. No tempo final o Grêmio foi ainda mais incisivo, só que o time irritou a torcida presente por conta dos gols perdidos. Dava para terem chegado aos 3x0 sem nenhum problema.


Jorge Mauá atacando pela esquerda


Mais uma ofensiva liderada pelo camisa 18 mauaense


Drible de Tiago antes do gol que abriu o placar no Pedro Benedetti


Disputa de bola no meio de campo

O Bandeirante estava mortinho da silva até que Pedro Braz, atleta que havia entrado em campo pouco antes, fez um golaço aos 41 minutos e deixou tudo igual. O tento primeiramente foi anulado pelo árbitro, e isso deixou o pessoal de Birigui maluco. Minutos depois o árbitro voltou atrás e validou o gol, deixando agora os locais inconformados.

Doze minutos de paralisação depois a partida recomeçou e no pouco tempo restante a Locomotiva ainda teve outra chance cristalina de vitória. Assim como aconteceu em todos os lances do tempo final, ela foi impiedosamente desperdiçada. O resultado pode ter sido injusto, porém como o que vale é bola na rede, não há muito o que reclamar.


Chegada do Leão da Noroeste no tempo final


Bola zanzando dentro da área visitante


Uma das melhores chances de gol a favor da Locomotiva. Infelizmente para sua torcida, o segundo não aconteceu

O placar final de Mauaense 1-1 Bandeirante faz com que o onze de Mauá precise se recuperar de forma gloriosa contra o Diadema nos dois compromissos seguintes. O Leão da Noroeste está na mesma situação e qualquer vacilo pode ser fatal pensando nas quartas de final da competição. O líder do Grupo 7 após duas rodadas é o Santacruzense com seis pontos e o CAD tem três, ocupando a vice-liderança.

Com esse post encerro os trabalhos do "mundo normal", já que a partir da próxima quarta-feira entro de cabeça no mundo olímpico. Vai ter muito futebol e muito, mas muito esporte por aqui até dia 21 de agosto. A expectativa por mais esse grande evento é enorme!

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário