Procure no JP

quarta-feira, 9 de março de 2016

Portuguesa derrota o Independente e volta ao G8 da A2


Nem bem a 11ª rodada da primeira fase do Campeonato Paulista da Série A2 terminou e já começou a 12ª. Na noite de segunda-feira fui até o Estádio Oswaldo Teixeira Duarte com a missão de colocar o Independente de Limeira, o time de número 24, na lista do Projeto 40. O adversário, claro, foi a Portuguesa.

Podemos dizer que esse é um encontro raro, já que há mais de 40 anos os dois não se enfrentavam. O único duelo entre ambos foi num amistoso realizado em Limeira em abril de 1975 e que terminou em 2x2. Nesse primeiro compromisso oficial, a Lusa queria vencer a terceira seguida na A2 e voltar ao G8. O Galo precisava do triunfo para tentar sair da zona de rebaixamento.


A Portuguesa de D - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Independente FC - Limeira/SP. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Cleber Luis Paulino, os assistentes Eduardo Vequi Marciano e Décio Casagrande Portiéri e o quarto árbitro Emiliano Alves Costa posam para o JP junto com os capitães Renan e Marcelo Bonan. Foto: Fernando Martinez.

Confesso que não esperava muita coisa, mas não é que o jogo foi animado, algo em falta por aqui? A peleja começou debaixo de chuva e sob água a Lusa iniciou os trabalhos buscando tomar conta do jogo. A rapaziada conseguiu ficar bastante tempo com a bola nos pés, só que as finalizações foram bem ruins. Gustavo Tocantins e Bruno Mineiro, esse bastante "homenageado" pela torcida presente, pecaram demais no último toque.

O Galo pensava somente em se defender, porém no primeiro ataque do clube limeirense, Ferdinando tocou com a mão dentro da área... pênalti para os visitantes aos 35 minutos. Romarinho bateu com direito a cavadinha e abriu o marcador no Canindé. O tempo inicial se encerrou com a vitória parcial do alvinegro.

Já sem nenhuma chuva a segunda etapa começou num ritmo alucinante e não faltou emoção. O rubro-verde chegou ao empate logo aos três minutos com o gol de Gustavo Tocantins. Só que nem deu tempo de curtir direito, pois dois minutos depois o Independente fez o segundo através do camisa 10 Diogo Medeiros. Foi um enorme balde de água fria na cabeça da maioria dos 1.313 pagantes.

Sem outra alternativa, a Portuguesa se lançou ao ataque e dominou completamente as ações ofensivas a partir de então. Aos 23 minutos o questionadíssimo Bruno Mineiro empatou a peleja no segundo pênalti da noite. O terceiro gol era questão de tempo.


Bruno Mineiro em ataque lusitano no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Cobrança de falta pela direita a favor da Portuguesa. Foto: Fernando Martinez.


Romarinho abriu o marcador a favor do Independente nesse lance, um pênalti com cavadinha. Foto: Fernando Martinez.


Aos 23 do tempo final, Bruno Mineiro fez 2x2 também em penalidade máxima. Foto: Fernando Martinez.


Bola perigosamente viajando dentro da área rubro-verde no fim do jogo. Foto: Fernando Martinez.

O Galo da Vila Esteves se segurou bem até os 36 minutos quando o artilheiro da noite Gustavo Tocantins apareceu sozinho no segundo pau depois de cobrança de escanteio e virou o marcador a favor do escrete paulistano. Se não deu na base da qualidade técnica, deu na base da insistência.

O resultado final de Portuguesa 3-2 Independente, a terceira vitória seguida da equipe do Canindé, colocou o time momentaneamente na sétima colocação, um alento depois de um começo de campeonato tão ruim. Já para o Galo, a certeza que o futebol apresentado precisa melhorar, caso contrário o alvinegro volta para a A3 apenas um ano depois do seu histórico acesso.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário