Procure no JP

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Equador e Colômbia maltratam a bola e ficam no zero na Vila


Depois de acompanhar o empate entre Bolívia e Uruguai, as seleções de Equador e Colômbia foram a campo no Estádio Urbano Caldeira para fechar a segunda rodada do Grupo B do Campeonato Sul-Americano Feminino sub-20. O sol tinha sumido e a temperatura estava mais amena, ou seja, o cenário perfeito para um jogo bom.

Esperava ansiosamente ver como seria a estreia colombiana, seleção que foi bem nas três últimas edições do torneio: vice em 2010, terceiro lugar em 2012 e 2014. Além disso, o time ocupa a segunda colocação na tábua geral de jogos da história, atrás apenas da seleção brasileira.



Seleções sub-20 do Equador e da Colômbia. Fotos: Fernando Martinez.


As capitãs das duas seleções com a árbitra Regildênia Moura, as assistentes Neuza Back e Nadine Bastos e a quarta árbitra peruana Silvia Reyes. Foto: Fernando Martinez.

Só que dentro de campo, nossa senhora, a coisa foi feia demais. A partida foi simplesmente um horror, com as duas seleções castigando a pelota durante intermináveis 90 minutos. A única animação na Vila Belmiro era a torcida colombiana com um barulhento "cowbell" que fazia eco em todo o estádio.

Após um primeiro tempo monstruoso, o Equador teve a única chance da partida aos seis minutos do tempo final. Angie Paola avançou pela esquerda, deu um chapéu sensacional numa defensora e chutou para a grande defesa de Angie Carolina. Foi a única vez que se viu lucidez dentro das quatro linhas durante o jogo.


Laura Montoya saindo para o ataque. Destaque para a belíssima camisa da Colômbia. Foto: Fernando Martinez.


Disputa ríspida de bola no campo de defesa do Equador. Foto: Fernando Martinez.


Rentería mandando a pelota na área do Equador. Foto: Fernando Martinez.


Confusão dentro da área da Colômbia no tempo final. Foto: Fernando Martinez.


Rara chegada colombiana no setor ofensivo. Foto: Fernando Martinez.

O resultado final, claro, não tinha como ser diferente: Equador 0-0 Colômbia. Esse foi o pior jogo que assisti em 2015 e com certeza um dos cinco piores da minha vida. O mais bizarro é que geralmente estou acostumado a ver boas partidas no futebol feminino, mas nesse caso as duas seleções poderiam estar jogando até agora que ainda estaria 0x0.

Com dois jogos vistos e apenas dois gols na bagagem, saímos da Vila para fazer todo o percurso de volta para a capital. Perdemos de vista o Renato "Macaulay Culkin" Rocha no caminho, e no ônibus de volta encontramos um escocês bebaço (!) torcedor do Celtic e que está no país para dar aulas de inglês em Guarulhos, algo mais aleatório impossível. O bizarro papo com ele já entrou para a lista de momentos mais surreais que vivi em todos esses anos de indústria vital.

Cheguei em casa tarde e nem consegui descansar direito, já que no dia seguinte vivi um momento "Déjà Vu" com mais um bate-volta para a Estância Balneária de Santos, em outra rodada dupla do Sul-Americano Feminino sub-20.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário