Procure no JP

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

São Bernardo perde pro Noroeste e se complica na busca pelo acesso


Depois de perder cinco pontos preciosos na luta por um lugar na A3 em 2016, o São Bernardo atuou mais uma vez no Baetão na última sexta-feira, em peleja que abriu o returno do Grupo 4 do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. O jogo seria complicado por si só, mas levando em conta que do outro lado estava um dos times mais tradicionais do estado, o Esporte Clube Noroeste, a missão alvinegra certamente seria ainda mais difícil.

Atuando na última divisão pela primeira vez, o time bauruense fez uma primeira fase razoável, mas começou a decisiva etapa do certame muito mal. Ao final do turno, apenas uma vitória em cinco compromissos e a certeza que um triunfo diante do Bernô era obrigatório para que o sonho do acesso não morresse tão cedo.

Pelos lados do time da Grande São Paulo a palavra de ordem era recuperação. Os vacilos contra Fernandópolis e Manthiqueira precisavam ser esquecidos e o sonho era vencer a primeira como mandante nessa fase. As estatísticas mostravam 15 jogos de invencibilidade em casa antes desse jogo e nada melhor do que ampliar essa marca com um triunfo.

O Data Fernando informa também que esse esse foi o quarto confronto entre os dois na história, o primeiro no ABC. O Norusca venceu duas vezes - ambos os jogos realizados no Brinco de Ouro, na cidade de Campinas - no quadrangular final da segunda divisão de 1986 e o alvinegro venceu uma, há pouco mais de um mês na abertura do Grupo 4, em jogo realizado no interior.


EC São Bernardo - São Bernardo do Campo/SP. Foto: Fernando Martinez.


EC Noroeste - Bauru/SP. Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem de responsa designado para a peleja com o árbitro Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral e os assistentes Daniel Luis Marques e Alex Alexandrino. Junto com eles, os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Após dez dias infernais por aqui, na sexta pela manhã uma salvadora chuva chegou na capital e diminuiu um pouco o insuportável calor que me deixou sem dormir durante a semana. Por conta disso o trânsito ficou mais embaçado do que o normal. Fiz o caminho até o Baetão na carona do amigo Paulo "Shrek" e graças ao seu precioso GPS, levamos cerca de uma hora e meia entre o Mandaqui e o tradicional estádio, um recorde.

Dessa vez fui o único fotógrafo devidamente credenciado para fazer as imagens de dentro de campo. Os vários relâmpagos iluminavam o céu e a promessa era que chuva forte estava a caminho. Enquanto ela ainda era apenas uma ameaça, o Bernô criou a primeira grande chance de gol, isso antes mesmo do primeiro minuto chegar.

É, só que o Noroeste não se assustou com isso e no seu primeiro ataque Edson Negão acertou um chutaço de longe e colocou os bauruenses na frente do marcador com apenas dois minutos. O Bernô não se abateu e disposto a conquistar os três pontos, ocupou o campo defensivo do alvirrubro. O problema é que o toque final era falho e o empate não aconteceu. Pior, Alisson ampliou a vantagem noroestina aos 29 minutos depois de completar na pequena área um cruzamento de Manuelo.

Foi só o time visitante fazer o segundo que a chuva chegou com força no Baetão e o restante do tempo inicial foi disputado debaixo de um verdadeiro temporal. Por sorte contei com a colaboração do regra 3 da FPF e pude ficar na cobertura entre os bancos de reservas. Dali continuei a ver um São Bernardo afobado demais na luta pelo seu gol. Na base da insistência o time diminuiu aos 41 minutos. O artilheiro Washington se aproveitou de indecisão da zaga e fez seu 12º gol no certame completamento bola levantada da direita.


Zagueiro do Norusca marcando atacante do Bernô. Foto: Fernando Martinez.


Ataque local pela direita. Foto: Fernando Martinez.


Chute que passou perto gol do Noroeste. Foto: Fernando Martinez.


Bola passeando dentro da área bauruense. Foto: Fernando Martinez.


O Noroeste mostrou uma marcação implacável durante todo o jogo. Foto: Fernando Martinez.

A chuva permaneceu durante o intervalo - o que me fez não poder arredar o pé de onde estava - e durante os primeiros 15 minutos do tempo final. Tempo final que teve um Noroeste se preocupando basicamente em se defender e um São Bernardo ocupando completamente o campo defensivo bauruense.

Só que a noite não era mesmo do Bernô, e o alvinegro não conseguiu emplacar oportunidades efetivas para chegar ao segundo gol. A afobação do tempo inicial continuou firme e forte e os jogadores ganharam nota baixa no quesito "inspiração na finalização". A zaga do Noroeste trabalhou de forma segura e conseguiu neutralizar tranquilamente todas as chegadas locais.

Conforme a peleja chegava o seu final, o time da casa foi ficando mais nervoso e a longa invencibilidade no Baetão estava indo para o espaço, além, claro, que a chance do acesso ficava um pouco mais distante. Nos acréscimos a pressão se intensificou na base do bumba-meu-boi e o principal lance do tempo final aconteceu aos 48 minutos.

O onze local teve um escanteio a seu favor pela esquerda. A bola foi levantada na área, e depois de dois toques, o goleiro Wellington, ao tentar fazer uma fácil defesa, soltou o melão nos pés de um dos atacantes locais. Ele tocou para o fundo das redes, mas o assistente Alex Alexandrino anulou o tento sinalizando impedimento.

Óbvio que os jogadores locais ficaram possessos com tal marcação e reclamaram bastante, mas não havia nada a ser feito. Detalhe: todo o estádio imaginou que o gol foi anulado por falta no goleiro, mas como estava ao lado do lance pude ver o real motivo. Sem tempo para mais nada, o árbitro encerrou o jogo com o placar final de São Bernardo 1-2 Noroeste.


Troca de passes no ataque do time do ABC. Foto: Fernando Martinez.


Investida pela direita. Foto: Fernando Martinez.


Disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez.


Falta para o São Bernardo no final do jogo. Foto: Fernando Martinez.


Bola alçada na área no último ataque local na partida. Segundos depois dessa foto, o São Bernardo teve um gol anulado pela arbitragem. Foto: Fernando Martinez.

O primeiro revés em casa desde 25 de maio de 2014 deixou o Bernô em situação de risco para as quatro rodadas restantes. Com apenas oito pontos ganhos, o time vai pegar Inter de Bebedouro e Fernandópolis fora de casa, além de receber Manthiqueira e Lemense. Agenda complicadíssima que começa logo no próximo final de semana contra o Lobo. Não dá pra pensar em nada além dos três pontos.

O Norusca chegou aos sete pontos, mas apesar de estar em quinto lugar na chave, o time pegou no breu e agora, com dois compromissos seguidos marcados para o Alfredo de Castilho, a esperança é de somar seis pontos para continuar com a esperança de voltar para a A3. De certo, uma coisa só: todos - tirando o Lemense - ainda tem chances de promoção.

Antes de ir embora rolou aquela confraternização com toda a rapaziada esperta que foi ao Baetão. Rumei para a capital e ainda deu tempo de bater uma xepa na chuvosa noite paulistana. Já com uma temperatura decente, voltei ao batente na tarde de sábado com uma peleja perdida pelo sub-20.

Até lá!

Fernando

Um comentário:

  1. SR. FERNANDO GOSTARIA DE PEDIR DE CORAÇAO PARA O SR. FAZER O JOFGO DO JABAQUARA E ASSISSENSXE NA ultima rodada da 2 fase que e um domin go em santos. o Jabaquara já tenho mas não tenho a assisense de assis. gostaria muito de ver o uniforme deles . o grêmio prudente já não da mais porque não vem jogar mais aqui em são pauylo fica para o próximo ano.gostaria de pedir também sr. Fernando em 2016 quando começar a serie a2 e a3 fim de janeiro e começo de fevereiro se da para voes fazerem o 40 clubes de novo como vocês fizeram este aNO 2015. FICO NOP AGUARDO MDE UMA RESPOSTA URGENTE. UM ABRTAÇO SR. FERNANDO E PARABENS´PELOS JOGOS QUE VOCES ESTA O FZENDO SUB 15 SERIE C E OUTROS CAMPEONATIOS. DIA 7 DEOUTUBROI DE 2015.

    ResponderExcluir