Procure no JP

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Portuguesa vence o Madureira e entra no G4 da Série C


Fazia tempo, mas na última segunda-feira rolou uma agradável sessão noturna de futebol no Campeonato Brasileiro da Série C. Abri mão de estar na bancada do FATV para curtir o genial (e raro) encontro entre Portuguesa e Madureira no Estádio Osvaldo Teixeira Duarte, válido pela 12ª rodada da primeira fase do Grupo B.

Muitos amigos também marcaram presença para ver a tentativa de reabilitação lusitana depois da sacolada sofrida na rodada anterior (derrota de 4x1 para o Brasil de Pelotas). Fora que além disso um triunfo colocaria o clube paulista pela primeira vez no G4 da competição. Já o time carioca vem fazendo uma campanha muito fraca, com apenas uma vitória - 2x0 contra o ex-lanterna Guaratinguetá - em onze pelejas. Um ponto já seria muito comemorado pelos lados de Conselheiro Galvão.


A Portuguesa de D - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Madureira EC - Rio de Janeiro/RJ. Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem com posto pelo piauiense Antonio Dib de Sousa, o alagoano Esdras Mariano Albuquerque e os paulistas Gustavo Rodrigues de Oliveira e Adriano de Assis Miranda. Junto com eles, os capitães de Portuguesa e Madureira. Foto: Fernando Martinez.

O quarto confronto entre os dois em todos os tempos - nos três anteriores, três vitórias lusitanas - teve um primeiro tempo muito abaixo do esperado, muito por conta da fraca atuação do time da casa. O Madureira jogou na boa e abriu o marcador aos 12 minutos com o gol de cabeça de João Carlos após cobrança de escanteio. Ele subiu mais do que os zagueiros e tocou no canto direito de Tom.

A única peça lúcida no ataque rubro-verde era, pra variar, Guilherme Queiroz. No mais, a Portuguesa fez aquela pressão murcha e sem objetividade e o Madureira se segurou bem para levar a peleja em banho maria. Quando o intervalo chegou, o placar do Canindé mostrava a vantagem parcial dos visitantes. Quase desisti de continuar em campo, mas no último momento resolvi ficar e não me arrependi.


Primeiro ataque da Portuguesa contra o Madureira. Foto: Fernando Martinez.


Disputa de bola pelo alto dentro da área visitante. Foto: Fernando Martinez.


Atletas apostando corrida no gramado do Canindé. Foto: Fernando Martinez.


Bola levantada no segundo pau em escanteio para o rubro-verde. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final o jogo mudou da água pro vinho. Foram 45 minutos eletrizantes e repletos de emoção. Logo antes do primeiro minuto, o Madureira quase ampliou em dois lances seguidos. O primeiro salvo em cima da linha e o segundo em chute por cima que passou muito perto do gol defendido por Tom. Aos dez, os paulistas empataram com Hugo completando cruzamento da direita.

Ligada no 220, a Portuguesa quase virou com Guilherme Queiroz chutando de fora da área. Ele mesmo teve outra grande oportunidade aos 22 minutos, mas o goleiro Márcio impediu. Como os donos da casa não conseguiram vencer o arqueiro do tricolor suburbano, a própria zaga resolveu dar uma ajuda no minuto seguinte. Numa falta pela esquerda, Victor Bolt levantou e Magno, na tentativa de cortar, colocou dentro das próprias redes. 

A torcida ainda comemorava o gol quando o Madureira novamente deixou tudo igual aos 27 minutos na belíssima cobrança de falta de Leandro. Mas os atletas locais estavam tão concentrados que isso não os abateu. Aos 32 Mílton Júnior recebeu na entrada na área e acertou um chutaço no canto direito de Márcio, colocando o rubro-verde de novo na frente.

O Madureira se lançou todo ao ataque para tentar o novo empate, mas vacilou e deixou o setor defensivo desprotegido. Num contra-ataque sensacional aos 36 minutos, Guilherme Queiroz recebeu passe em profundidade, invadiu a área e tocou na saída do arqueiro visitante. Finalmente a torcida pôde comemorar à vontade.


Hugo saindo para comemorar o primeiro gol da Portuguesa. Foto: Fernando Martinez.


Torcida atenta em mais um ataque lusitano. Foto: Fernando Martinez.


Momento em que Magno virou o jogo a favor da Lusa. Foto: Fernando Martinez.


Leandro cobrou falta com maestria e fez o segundo dos cariocas. Foto: Fernando Martinez.


Guilherme Queiroz um segundo antes de fechar a goleada lusitana no Canindé. Foto: Fernando Martinez.

O placar final de Portuguesa 4-2 Madureira fez o time rubro-verde terminar uma rodada dentro da zona de classificação para a próxima fase da Série C. O time tem os mesmos 18 pontos do Juventude, mas fica em quarto lugar por ter mais vitórias. O Madureira está em oitavo com dez, quatro acima de Guaratinguetá e Caxias.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário