Procure no JP

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Portuguesa vence a primeira como mandante na Série C


Fechei a ampla rodada do final de semana com um daqueles "jogos bônus" cada vez mais raros de acontecerem por aqui. Por conta da sábia presença do $eu Natal em São Caetano do Sul, rolou aquela providencial carona do ABC até o Estádio Oswaldo Teixeira Duarte. Lá, em meio a uma concorrida festa julina, a Portuguesa recebeu o Guarani em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série C.

Dizer que Lusa e Bugre fazem um confronto histórico é pouco, já que se enfrentam há quase 90 anos, a maior parte deles em torneios de primeira divisão. Logo, não é errado dizer que esse jogo do domingo foi o mais "perdido" entre eles em todos os tempos. Resultado direto de gestões bizarras e muita pilantragem dos respectivos dirigentes.

Depois de um primeiro semestre desastroso, os dois começaram essa Série C querendo se livrar da zica. Só que o começo de certame de ambos não foi aquele primor que suas torcidas esperavam. O onze paulistano conquistou apenas duas vitórias nas seis rodadas iniciais e vinha de duas derrotas, uma delas na estreia do time no Canindé (0x1 contra o Tupi). O alviverde perdeu só um, mas também venceu só um e estava com os mesmos sete pontos na tábua de classificação.


Times perfilados para o Hino Nacional Brasileiro. Foto: Fernando Martinez.

Enquanto o clube social fervia por conta do concorrido show de uma dupla que felizmente nunca ouvi falar, um ótimo público pagante de 1.587 torcedores viu a melhor apresentação da Portuguesa como mandante nessa terceirona nacional. Os locais tiveram mais posse de bola e embora tenham errado as conclusões, os ataques preocuparam a zaga visitante.

O maior destaque foi o atacante Guilherme Queiroz, ex-Novorizontino e autor de cinco gols no campeonato. E foi num lance com a participação do camisa 9 que a Portuguesa abriu o marcador. Eram decorridos 30 minutos do tempo inicial quando Jonathan avançou pela direita e cruzou dentro da área. Guilherme furou e a pelota sobrou livre para Hugo, livre de marcação, fazer o primeiro.

A equipe se animou com a vantagem e passou a criar mais oportunidades. Aos 37 aconteceu o segundo gol lusitano, novamente com Hugo, mas a arbitragem anulou o tento de forma incorreta. Portuguesa claramente prejudicada e então o primeiro tempo terminou apenas com o 1x0 parcial.


Ataque bugrino no tempo inicial. Foto: Fernando Martinez.


Melhor em campo, a Portuguesa buscou o gol a todo momento durante os primeiros 45 minutos. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final os locais continuaram melhores em campo e Guilherme Queiroz quase fez o seu aos 11 minutos, depois de um grande chute que bateu na trave. O Guarani não conseguia sair do seu campo e via o tempo passar sem nenhuma perspectiva positiva no horizonte. A história começou a mudar aos 26 minutos numa grande confusão entre os atletas dos dois times.

O camisa 5 rubro-verde Renan deu uma força monstro para o Guarani depois de tomar dois cartões amarelos seguidos depois desse enorme bate-boca e deixou sua equipe com um a menos. A expulsão do jogador local fez com que a Lusa recuasse e a partir daí só deu Guarani. Foram vinte minutos de uma enorme pressão, mas que para a sorte dos torcedores paulistanos, não deu resultado.


Chegada do Guarani pela direita. Foto: Fernando Martinez.


Boa chance de gol para os donos da casa. Foto: Fernando Martinez.


O Bugre tentou e atacou sem parar nos últimos vinte minutos, mas no fim saiu derrotado de campo. Foto: Fernando Martinez.

No fim, o Portuguesa 1-0 Guarani marcou a primeira vitória do time dirigido por Estevam Soares com o mando de campo nessa Série C. Também serviu para colocar o time um pouquinho mais próximo do G4 depois de sete rodadas realizadas. O Bugre perdeu a segunda peleja no campeonato e ficou pra trás na tábua de classificação.

Semana que vem tem mais!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário