Procure no JP

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Barcelona perde para o Palmeirinha e mantém jejum na Segundona


Após muito tempo, no domingo passado finalmente posso dizer com todas as letras que fez FRIO de verdade em São Paulo. A máxima ficou por volta dos 14 graus, algo sensacional, mas que traz aquela dificuldade de levantar da cama logo cedo. Realmente não foi fácil, mas venci a baixa temperatura e fui ao Estádio Nicolau Alayon para a sétima apresentação do Barcelona Capela como mandante no Campeonato Paulista da Segunda Divisão. O adversário dessa vez foi o genial Palmeirinha.

O leitor que acompanha o Blog do Fernando o Jogos Perdidos sabe que o Elefante não vem fazendo uma campanha boa na Segundona 2015. A equipe ocupa apenas a sétima colocação do Grupo 2 com oito pontos ganhos. Só que a situação do time de Porto Ferreira é muito pior. O time conquistou apenas um triunfo em onze rodadas e ocupa a lanterna da chave.

Por conta dos fracos numeros, não esperávamos aquela peleja inesquecível, ainda mais levando em conta que o Barcelona não vencia em casa há treze jogos seguidos - um em 2007, seis em 2009 e seis em 2015 - e o Palmeirinha não triunfava longe dos seus domínios há catorze - quatro em 2011, cinco em 2013 e cinco em 2015.


Barcelona ECL - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


SE Palmeirinha - Porto Ferreira/SP. Foto: Fernando Martinez.


Márcio Roberto Soares, Fernando Leonardi de Moraes, Renata Ruel Xavier de Brito e os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Um quórum de respeito esteve junto comigo e viu 90 minutos não tão bons assim. O Barcelona começou bem e criou três grandes oportunidades para abrir o marcador nos primeiros dez minutos. A bola não entrou, e o time também não criou mais.

O Palmeirinha (detalhe: essa foi apenas a quarta vez que vi um jogo da tradicional agremiação até hoje) também nada fez digno de registro, e chegou perto de marcar apenas uma vez, e ainda por cima numa chance que não foi nenhuma Brastemp. O primeiro tempo terminou com o óbvio 0x0 estampado no placar da Comendador Souza.


Zaga do Palmeirinha com a bola nos pés. Foto: Fernando Martinez.


Barcelona saindo pro ataque. Foto: Fernando Martinez.


Boa ofensiva local dentro da área ferreirense. Foto: Fernando Martinez.


Camisa 3 do Palmeirinha fazendo o corte dentro da área. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final o Elefante tentou armar uma blitz ofensiva, mas não deu muito certo. Os ferreirenses se postaram na defesa e passaram a apostar numa bola. Aquela bola salvadora que, se não ajudaria nada falando em classificação, pelo menos tiraria a zica das sete derrotas seguidas e dos quase dois meses de jejum.

Essa chance de ouro aconteceu aos 25 minutos, num lance rápido pela direita. A zaga falhou e a pelota sobrou para Léo, jogador de apenas 16 anos, chutar firme e fazer o comemoradíssimo gol do Palmeirinha. O Barça tentou, tentou, tentou chegar ao empate, mas saiu de campo derrotado de campo como mandante pela sexta vez em sete compromissos.


Barcelona iniciando os trabalhos no tempo final. Foto: Fernando Martinez.


Boa chegada paulistana pela direita. Foto: Fernando Martinez.


Atacante do Elefante sofrendo com a marcação da zaga visitante. Foto: Fernando Martinez.


Aos trancos e barrancos os donos da casa buscaram o empate... sem sucesso. Foto: Fernando Martinez.


Guilherme, goleiro do Palmeirinha, agradecendo aos céus a vitória do seu time. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Barcelona 0-1 Palmeirinha. O onze paulistano permaneceu na sétima colocação da chave com oito pontos, longe e sem chances de classificação para a segunda fase. O alviverde subiu para seis e deixou a lanterna do Grupo 2 para o Desportivo Brasil. Vale lembrar que mantive os 100% de aproveitamento, e espero concluir minha missão nas pelejas contra Amparo e Elosport.

Como sempre o pós-jogo foi espetacular. Todo mundo seguiu de busão até o centro da capital bandeirante e emendou um almoço natural de responsa na Avenida Ipiranga. Aquele tipo de coisa que salva a semana.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário