Procure no JP

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Juventus goleia e fica próximo da Série A2 em 2016

Olá,

No domingo comemorativo ao Dia das Mães, a bola rolou normalmente pelos campos nacionais, inclusive aqui em São Paulo, pois a tabela do Campeonato Paulista da Série A3, previa a realização de 23ª rodada da competição, sendo a 4ª da segunda e decisiva fase. No domingo pela manhã, estava marcada a partida C.A. Juventus x C.A. Votuporanguense Ltda, a ser realizada no lendário Estádio Conde Rodolfo Crespi, mais conhecido como Rua Javari.

Como tem acontecido ao longo dessa e de outras competições, promovidas pela FPF, o JOGOS PERDIDOS marcou presença e, esse que vos escreve, caiu da cama bem cedo e foi até o local da partida para registrar e mostrar aos amigos internautas que acompanham o blog, tudo o que rolou de mais relevante durante esse jogo, que era importantíssimo para definição ou encaminhamento do acesso à Série A2 do próximo ano.

Esse último confronto, entre o Moleque Travesso e a Pantera Alvinegra, foi o terceiro realizado nesse ano, sendo que na primeira fase, o time avinhado venceu por 2 x 0, em jogo válido pela 10ª rodada, também disputado na Rua Javari. A segunda porfia, teve o time interiorano como vencedor por 2 x 1, em encontro realizado em Votuporanga, válido pela segunda fase. Portanto, agora seria realizado o tira-teima.

Como estava previsto, o público correspondeu à importância do jogo e compareceu em grande número (3.460 pagantes), ocupando a maior parte das dependências do estádio, tendo inclusive a presença de torcedores do time de Votuporanga. Da mesma forma que o público compareceu em bom número, tivemos a presença de vários repórteres de rádio e fotógrafos, que marcaram presença dentro do gramado.

Uma das tradições do JP, é o registro das equipes posadas, sendo que dessa vez, não consegui fazer as tais fotos oficiais, pois, estranhamente, os dois times posaram do lado oposto em ralação ao lado costumeiro, ou seja, ficaram de costas para a torcida e cabines de imprensa. Nunca isso havia ocorrido na Rua Javari e, como eu não podia atravessar o gramado para alcançar o outro lado, fiquei sem fazer as imagens, mas, mesmo assim, não deixamos de publicar as fotos oficiais, pois contamos com a colaboção do repórter fotográfio da FPF, o atencioso Rodrigo Corsi, a quem deixo meus agradecimentos.


C.A. Juventus - São Paulo/SP. Foto: Colaboração de Rodrigo Corsi/FPF.


C.A. Votuporanguense Ltda. - Votuporanga/SP. Foto: Colaboração de Rodrigo Corsi/FPF.

Agora falando de bola rolando, foi possível observar que o Juventus tomou a iniciativa das ações, forçando as jogadas de ataque, logo nos primeiros minutos, tendo criado aos 2 minutos, o primeiro bom momento, através do camisa 7 Nathan que invadiu a área pelo lado direito e concluiu num chute cruzado que assustou o goleiro Tiago, com a bola saindo pela linha de fundo. Aos 4 minutos, novamente Nathan levou perigo, agora através de uma cabeçada que passou por cima do travessão.

O jogo mostrava um desenho tático muito claro, ou seja, o Juventus atacando com frequência, explorando o lado direito do seu ataque e o Votuporanguense no campo de defesa, só saindo em contra-ataque. Nesse contexto, o time grená criou mais um bom momento, aos 13 minutos, em outra arrancada de Nathan, cujo arremate subiu muito e foi para fora. Aos 22 minutos, foi a vez de Gil (ex-Corinthians), exigir ótima defesa do goleiro Tiago, deixando o grito de gol preso na garganta dos torcedores locais.

Há algumas máximas no futebol que são muito verdadeiras, como do tipo: "quem não faz, toma" e, essa verdade, se fez presente nessa partida, quando aos 25 minutos, o zagueirão camisa 3 Caio Cesar inaugurou o marcador, ao escorar de cabeça, levantamento feito pelo camisa 10 Paulo Josué, em cobrança de falta pela meia esquerda. O placar de 1 x 0 para o time alvinegro, não refletia o que acontecia no gramado, mas como o que vale é bola na rede, a vitória estava com o time do interior.

A torcida avinhada não parava de incentivar o seu time, que por sua vez, assimilou o gol sofrido e continuou em cima da defesa do Votuporanguense, sendo que aos 30 minutos, o camisa 6 Lucas Pavone desperdiçou uma chance incrível, ao arrematar por cima do travessão uma bola recebida da direita. Aos 31 minutos, tivemos o momento Pelé, protagonizado pelo centroavante Gil, que simplesmente deixou para trás quatro defesores, sendo dois caídos, numa arrancada rápida pela esquerda fechando para o meio, cuja conclusão saiu à esquerda da meta dos visitantes, com o goleiro tirando com os olhos. Seria um verdadeiro gol de placa.

Outra máxima que existe, embora essa não seja exclusiva do futebol,diz: "água mole em pedra dura tanto bate até que fura", também se fez presente nessa partida, uma vez que finalmente aos 37 mimutos, o Juventus chegou ao gol de empate, através da cobrança de uma penalidade máxima executada pelo camisa 11 Daniel Costa. Vale ressaltar que a marcação do pênalti gerou várias reclamações dos atletas alvinegros, inclusive dos suplentes e comissão técnica. As reclamações não foram procedentes, pois o zagueiro Caio Cesar agarrou pelo pescoço o camisa 4 juventino Diego Borges, derrubando-o ao chão, enquanto a bola viajava pelo alto, após cobrança de escanteio pela direita. O lance foi bem à minha frente, embora nem todos perceberam a falta, pois olhavam para a bola que estava vindo em direção à area. As imagens captadas pela Rede Vida, não deixam qualquer dúvida quanto à correção na marcação do pênalti.

Após o gol de empate, o Juventus continou martelando visando o gol da virada, que acabou acontecendo, na marca dos 44 minutos, anotado pelo camisa 4 Diego Borges (o mesmo que sofreu o pênalti), ao desviar de cabeça, cobrança de falta vinda do lado direito, concretizando a vantagem no marcador, que vinha sendo buscada desde o primeiro minuto. Aliás, essa vantagem poderia ter sido aumentada, aos 46 minutos, não fosse a pronta intervenção do goleiro Tiago, que neutralizou arremate prensado do camisa 10 Adiel.

Em seguida o árbitro encerrou a primeira etapa de um jogo movimentadíssmo, na qual o Juventus mostrou volúpia em querer obter a vitória, uma vez que entrou em campo na 3ª colocação na tabela de classificação, em razão da vitória da Internacional de Limeira pra cima do Grêmio Osasco (1 x 0) em jogo realizado em Osasco na noite anterior. Ficava a expectativa de como seria o segundo tempo, ou seja, o Juventus continuaria em cima para consolidar a vitória ou o Votuporanguense daria o troco? A resposta viria nos 45 minutos derradeiros.


Um dos vários ataques do Juventus pela direita no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.


Atacante Gil, infernizando a zaga alvinegra. Foto: Orlando Lacanna.


Cabeçada do zagueiro Caio Cesar que resultou na abertura do placar. Foto: Orlando Lacanna.


Bola na rede pelo lado de fora em outro ataque perigoso do Moleque Travesso. Foto: Orlando Lacanna.


Zagueiro Diego Borges caído, após ter levado um pescoção do zagueiro adversário Caio Cesar. Foto: Orlando Lacanna.


Bola no fundo da rede no gol de empate do Juventus após cobrança de pênalti, Foto: Orlando Lacanna.

Nos primeiros minutos de bola rolando na segunda etapa, o Votuporanguense demonstrou que pretendia mudar de postura, tanto que equilibrou as ações nos primeiros 5 minutos, entretanto levou um balde de água fria, aos 7 minutos, quando o ótimo atacante Gil, anotou o terceiro gol da equipe avinhada. O lance começou com a cobrança de escanteio pela direita, cujo cruzamento foi interceptado pelo camisa 9 alvinegro Anderson Cavalo, que voltou para ajudar a sua defesa, porém para sua infelicidade, a bola achou o ex corintiano Gil, que mandou de primeira e colocou a bola no canto baixo direito da meta defendida por Tiago, que se esticou todo, mas não conseguiu evitar o terceiro gol juventino. Festa da torcida da casa e desânimo estampado nos rostos dos atletas do time visitante.

O Votuporanguense até tentou assimilar o novo baque, mas acusou o golpe, aos 14 minutos, quando o time grená marcou pela quarta vez, em cobrança de outro pênalti, convertido pelo camisa 11 Daneil Costa. Vale ressaltar, que nesse lance de pênalti, o zagueiro Caio Cesar recebeu o segundo cartão amarelo e foi tomar banho mais cedo, pois empurrou o camisa 6 Lucas Pavoni no interior da área. Com três gols de vantagem, o Juventus passou tocar mais a bola, com o objetivo de fazer o tempo passar e evitar jogadas divididas.

Por outro lado, o Votuporanguense com três gols atrás no marcador e com uma atleta a menos, também não forçou muito, mas, mesmo assim, na marca dos 31 minutos, só não chegou ao seu segundo gol, por conta de uma grande defesa do goleiro André Dias, que pulou como um gato e desviou uma cabeçada do camisa 4 Danilo Costa, que tinha endereço certo, mas foi desviada para escanteio. Um minuto antes desse lance (aos 30 minutos), o camisa 2 juventino Ferro, foi expulso por demorar a deixar o gramado ao ser substituído. Tipo da expulsão boba que vai desfalcar a equipe no próximo jogo contra a Inter em Limeira.

O jogo já estava se encaminhando para a parte final, quando aos 35 minutos, o Juventus consolidou a goleada, ao marcar o seu quinto gol, numa linda escapada pela direita do perigoso camisa 7 Nathan, cuja conclusão foi perfeita, num tiro cruzado que entrou no canto baixo direito, estufando a rede lateral da meta dos visitantes.


Goleiro Tiago batido e a bola no fundo do barbante no terceiro gol juventino. Foto: Orlando Lacanna.


Lucas Pavone sendo empurrado no interior da área, resultando na marcação do segundo pênalti a favor do Juventus. Foto: Orlando Lacanna.


Mais uma arrancada do ataque do time da Mooca. Foto: Orlando Lacanna.


Atacante juventino cercado pela zaga adversária, com o bom público ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.


Um dos raros momentos ofensivos do Votuporanguense no segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.


No placar tradicional da Rua Javari, o resultado final da goleada. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos dez minutos nada de muito importante aconteceu e o árbitro encerrou a partida com o placar à moda antiga da Rua Javari indicando Juventus 5 - 1 Votuporanguense. A vitória colocou o time paulistano na liderança do grupo com 7 pontos ganhos e 7 gols de saldo. Com a derrota, o time de Votuporanga permaneceu com 7 pontos, na segunda colocação, com um saldo negativo de um gol. Em seguida, na terceira posição, encontra-se a Internacional de Limeira com 5 pontos, ainda na briga por uma das vagas ao acesso. Finalmente na quarta e última colocação do grupo, está o Grêmio Osasco com apenas 2 pontos, praticamente sem chances de acesso. 

A próxima rodada (24ª) será realizada na próxima quarta-feira (13/5), com a tabela marcando as partidas Internacional x Juventus em Limeira e Grêmio Osasco x Votuporanguense em Osasco. Dependendo dos resultados, poderemos já ter as duas equipes que serão promovidas à Série A2 em 2016, ficando a última rodada do próximo domingo, reservada para definição da equipe que disputará o título com o vencedor do outro grupo formado por Taubaté, Barretos, Atibaia e Primavera. As duas próximas e últimas rodadas prometem muitas emoções. 

Assim que o árbitro trilou o apito pela última vez, fui para casa para me recompor e ir a um almoço especial em comemoração ao Dia das Mães. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário