Procure no JP

quarta-feira, 6 de maio de 2015

A conclusão do Projeto 40 2015 na queda da Matonense

Fala, povo!

No último dia 2 chegou ao fim o Campeonato Paulista da Série A2, talvez o mais genial desse século. Na esteira do final da competição, chegou ao fim também a minha missão pessoal do Projeto 40. Pelo terceiro ano seguido, consegui assistir pelo menos uma vez todos os quarenta participantes da segunda e terceira divisão estadual. Um tri-campeonato de fato e de direito!

Os amigos do JP puderam acompanhar a missão time por time desde o dia 31 de janeiro, dia em que os estaduais de acesso começaram. A cada equipe nova, a cada viagem, a cada jogo visto, a chance de "completar o álbum" chegava mais perto. Assim como no ano passado, a última e 40ª equipe a entrar para a lista foi a Sociedade Esportiva Matonense.

Mas se ano passado vi o alvi-azul perto de casa - mais precisamente em Guarulhos - nessa temporada teve que rolar viagem para assistir a equipe de Matão. Caí da cama antes das seis da matina em pleno domingão para pegar o ônibus das 7:40 até a cidade de Sorocaba. Junto comigo, e enfrentando mais uma vez as intermináveis obras da CPTM, o amigo alvinegro Nílton.

A viagem foi tranquila e faltando uma hora para o começo da peleja já estávamos pertinho do Estádio Wálter Ribeiro. Tudo bem que o motorista do ônibus nos deixou um pouco mais longe do que o programado, mas valeu pelo menos para conhecer a região do CIC e suas belíssimas mansões. Já na porta da cancha, a movimentação de torcedores do Atlético Sorocaba era quase nula.


CA Sorocaba - Sorocaba/SP. Foto: Fernando Martinez.


SE Matonense - Matão/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times e quarteto de arbitragem designado para a partida com o árbitro Vinícius Furlan, os assistentes Rogério Pablos Zanardo e Miguel Cataneo da Costa e o quarto árbitro José Paulo Canale. Foto: Fernando Martinez.

O jogo era bastante importante na parte de baixo da tábua de classificação. O Atlético precisava vencer ou empatar para não ir parar na A3 do ano que vem. Uma derrota deixaria o time precisando torcer para outros resultados. A SEMA estava em situação mais crítica e precisava triunfar e torcer contra Velo Clube, Batatais, Comercial e Monte Azul.

O sol resolveu aparecer forte junto com os times, mas a temperatura foi agradabilíssima, perfeita para se acompanhar um joguinho de futebol. Precisando vencer, a Matonense começou melhor e deu alguns sustos na zaga sorocabana. Aos poucos o Atlético foi melhorando e depois dos quinze minutos a partida ficou bastante equilibrada.

Jonatas Obina criou a primeira grande oportunidade do time visitante logo no ínicio, mas Romário, camisa 11 do time da casa, assustou em seguida com duas rápidas chegadas no meio da área. A Matonense respondeu rápido aos 26 e 28 minutos, mas sem dúvida a melhor chance aconteceu aos 35. Adílson deu rebote em chute de longe e Jean Carlo não conseguiu tocar na bola para abrir o placar para os visitantes.

No lance seguinte, o castigo para a Águia. A bola foi alçada na área e Caio, camisa 10 do Atlético, tocou de cabeça pra abrir o marcador. Eletrizante a partida não diminuiu de ritmo e ainda vimos uma chance para cada agremiação antes do Galo fazer o segundo aos 46 minutos com o camisa 6 Átila.


Sorocaba e Matonense em campo e o detalhe da grande árvore que fica atrás do gol da entrada do Wálter Ribeiro. Foto: Fernando Martinez.


Marcação firme da zaga atleticana. Foto: Fernando Martinez.


Boa chegada da Matonense. Foto: Fernando Martinez.


Mesmo em situação difícil, a torcida da Matonense marcou presença em Sorocaba. Foto: Fernando Martinez.


Poses plásticas no gramado do CIC. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final, precisando virar para ainda sonhar com a salvação, o técnico Wílson Júnior colocou a Matonense toda no campo de ataque, e com isso o time criou várias chances de gol. Todo o setor ofensivo do time teve chance para fazer o primeiro, mas o tento só saiu aos 18 minutos depois do chutaço de longe de João Gabriel.

Jonatas Obina perdeu em seguida uma fenomenal oportunidade para deixar tudo igual no marcador, e essa acabou sendo a última oportunidade perigosa do time visitante. O Atlético ficou com um a mais aos 31 minutos e não sofreu mais riscos. Além disso por muito pouco não ampliou ainda mais sua vantagem em dois ataques rápidos no finalzinho da peleja.


A Matonense foi melhor durante todo o tempo final. Foto: Fernando Martinez.


Goleiro local afastando a bola da sua área. Foto: Fernando Martinez.


Bola no fundo das redes no primeiro gol da Águia. Foto: Fernando Martinez.


Troca de passes no campo de defesa sorocabano. Foto: Fernando Martinez.


Ataque da SEMA pela direita. Foto: Fernando Martinez.

No fim, o Sorocaba 2-1 Matonense manteve o time da Manchester Paulista na Série A2 e rebaixou a Águia. O Atlético terminou a competição na 13ª colocação com 22 pontos, enquanto a SEMA ficou em 18º com 17. Também foram rebaixados Comercial, Catanduvense e Guaratinguetá. Do outro lado, Ferroviária, Novorizontino, Água Santa e Oeste farão parte da Série A1 em 2016.

Se a cobertura do JP não é mais aquela coisa massacrante dos nossos primeiros anos, fizemos as matérias terem mais qualidade e ainda por cima mostramos aqui TODOS os times da competição pelo menos uma vez em 2015. Definitivamente, isso não é pouco. Aproveito e deixo os parabéns aos promovidos, nessa que foi a A2 mais genial desse milênio até aqui.

Sentirei falta desse certame, e já conto os dias para a edição 2016 começar. Com ela, provavelmente a busca pelo tetra do Projeto 40.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário