Procure no JP

terça-feira, 7 de abril de 2015

Show de gols perdidos entre Santo André e Velo Clube no ABC

Opa,

Depois do perrengue para ir até Sorocaba e do "jogo do pecado" na sexta-feira santa, o sábado de aleluia reservou minha última sessão futebolística do feriado prolongado. Firme e forte na execução do Projeto 40, fui até o Estádio Bruno José Daniel para a peleja Santo André x Velo Clube, o time 32 da minha missão, válida pelo Campeonato Paulista da Série A2.

Diferente do que aconteceu no jogo do pecado da noite anterior, fui sozinho até o ABC para um jogo decisivo pro Ramalhão. A equipe da Grande São Paulo, invicta há seis pelejas, buscava os três pontos contra o time rio-clarense na esperança de chegar mais perto do G4 da competição. Atualmente o Santo André faz parte da metade "de cima" da A2.

Já o rubro-verde de Rio Claro faz parte da metade "de baixo" da competição com a campanha abaixo do esperado. A equipe venceu apenas quatro dos seus treze jogos, todos contra equipes que que estão nas últimas posições da tábua de classificação. Vindo de um 6x2 sofrido no seu estádio para o Novorizontino, um empatezinho fora de casa já deixaria o Velo bem satisfeito.


EC Santo André - Santo André/SP. Foto: Fernando Martinez.


AE Velo Clube - Rio Claro/SP. Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem - árbitro Alysson Fernandes Matias, assistentes Leandro Alves de Souza e Domingos da Silva Chagas e o quarto árbitro Wanecley Lopes da Silva - posando para o JP junto com os capitães de Santo André e Velo Clube. Foto: Fernando Martinez.


Presença da torcida velista no Bruno José Daniel. Foto: Fernando Martinez.

E para quem ainda não venceu jogando longe no Benito Agnello Castelano, o Velo mandou bem demais. Em 46 segundos de jogo a equipe já tinha chegado duas vezes dentro da área andreense e aos três minutos criou a primeira chance perigosa para abrir o marcador através de Leleco.

O Ramalhão até que assimilou bem esse susto e não sofreu mais sustos como esse. Só que isso não quis dizer que o time fez uma boa apresentação, pelo contrário. A equipe, apesar da maior posse de bola, pecou demais no último toque e o goleiro Rafael simplesmente não fez nenhuma defesa fácil ou difícil durante os primeiros 45 minutos.


Início de ataque andreense. Foto: Fernando Martinez.


Zaga do Velo usando a cabeça. Foto: Fernando Martinez.


Marcação firme da zaga rio-clarense. Foto: Fernando Martinez.


Lateral do Velo em pose elástica afastando a pelota da sua área. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final o jogo subiu de produção, ainda com o Velo mais perigoso. Após 60 minutos de futebol, o Santo André conseguiu finalmente dar o primeiro chute na direção do gol adversário. No contra-ataque os visitantes mostravam entrosamento e preocupavam a fiel torcida do Ramalhão.

A partir dos 33 minutos as equipes promoveram um show de gols absurdamente perdidos. Tauã inaugurou essa sequência jogando fora a maior chance do Ramalhão na peleja. A bola foi cruzada da esquerda e, dentro da pequena área, o camisa 11 chutou tão alto que se fosse futebol americano ele teria feito um field goal.

O Velo deu o troco em seguida, respectivamente aos 36 e aos 40, em dois lances que tiveram a brilhante participação do goleiro andreense Roberto. Para fechar a triste série, no último lance da peleja o onze velista queimou os dois cartuchos finais fazendo Roberto confirmar sua grande atuação.


Boa chegada do Ramalhão no tempo final. Foto: Fernando Martinez.


Disputa de bola pela lateral. Foto: Fernando Martinez.


Cruzamento que original a maior chance do Santo André na partida. Foto: Fernando Martinez.


Escanteio para os donos da casa nos acréscimos. Foto: Fernando Martinez.

No fim não teve mesmo jeito e a partida terminou em Santo André 0-0 Velo Clube. O pior é que nem dá pro Ramalhão reclamar muito do placar, pois as melhores chances foram todas da equipe visitante. O empate afastou um pouco mais o time do ABC do G4 mas foi bem recebido pelos rubro-verdes, já que esse foi mais um pontinho rumo à permanência na A2 em 2016.

Voltei pra casa na boa na companhia do meu iPod pronto para descansar pelo restante do feriado. Abortei a rodada do domingo de Páscoa sem a menor cerimônia em troca de uma noite muito bem dormida, algo que sempre faz bem demais.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário