Procure no JP

terça-feira, 17 de março de 2015

Em dia de Fumagalli, Guarani volta ao G4 da Série A2

Fala pessoal!

Graças ao apertado cronograma do Projeto 40, no sábado saí da Grande São Paulo para assistir um jogo do Campeonato Paulista da Série A2 na cidade de Campinas. Como perdi o União Barbarense jogando no ABC lá no começo da competição, não restou outra alternativa a não ser ir até o Estádio Brinco de Ouro da Princesa para acompanhar a peleja do Leão da 13 contra o Guarani. Os dois se tornaram os times 21 e 22 da minha missão nessa temporada.

A "troca" acabou sendo boa, pois o jogo reuniu dois times que estão brigando diretamente pelo acesso em 2016. Nas nove rodadas já disputadas, a performance de ambos é distinta. O Bugre começou a A2 com três vitórias mas venceu apenas dois dos seis jogos seguintes. Já o Leão da 13 ganhou na estreia, passou quatro jogos sem vencer e depois engatou quatro triunfos seguidos, subindo absurdamente na tábua de classificação.


Guarani FC - Campinas/SP. Foto: Fernando Martinez.


União A Barbarense FC - Santa Bárbara D'Oeste/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães das equipes com o trio de arbitragem composto por Guilherme Ceretta de Lima, Raul Mena Barreto e Gilson Fuzaro Junior. Foto: Fernando Martinez.

Junto com o Luiz, segui de busão até a Cidade das Andorinhas e lá Luciano Claudino, o fotógrafo das estrelas da região, nos encontrou na rodoviária. Aliás, grande honra acompanhar um jogo do campeão brasileiro de 1978, o único do interior do país, junto com o amigo campineiro.

A tarde sem sol e com garoa acabou fazendo com que pouco menos de quatro mil pessoas pagassem ingresso para a peleja, mas todas foram brindadas com uma apresentação repleta de emoção, uma das melhores que vi até aqui em 2015. Empolgado com a vitória na rodada anterior e com a chance de voltar ao G4, o time da casa jogou melhor durante o tempo inicial.


Jogador do União levitando no seu campo defensivo. Foto: Fernando Martinez.


Olhar atento dos jogadores na pelota. Foto: Fernando Martinez.


O Guarani atacou muito pela direita durante o tempo inicial. Foto: Fernando Martinez.

Enquanto o União teve poucos momentos lúcidos no ataque, o Bugre teve mais posse de bola e chegou com mais perigo dentro da área visitante. O domínio era local, mas o gol teimava em não sair. O destaque bugrino, para variar, era o camisa 10 Fumagalli. E foi justamente ele quem fez a primeira festa no Brinco de Ouro.

Aos 35 minutos o atacante Nunes foi deslocado na entrada da área. A cobrança da falta ficou por conta do meia alviverde. A batida foi primorosa e a bola entrou no canto esquerdo de Walter, que se esticou todo mas não chegou a tempo de fazer a defesa. No intervalo, a vantagem mínima era local.


Disputa de bola dentro da área visitante. Foto: Fernando Martinez.



Walter tentou, mas a cobrança de falta de Fumagalli aos 35 do primeiro tempo foi perfeita. A comemoração foi à altura da beleza do gol que abriu o marcador no Brinco de Ouro. Fotos: Fernando Martinez.

No tempo final o técnico Waguinho Dias arrumou o União e o Guarani recuou. Esse combo poderia ter se tornado fatal para as pretensões campineiras, já que o alvinegro de Santa Bárbara D'Oeste jogou muito, mas muito melhor do que o Bugre. Quem salvou a pátria bugrina foi o veterano goleiro Neneca.

O camisa 1 conseguiu impedir que o Leão da 13 empatasse a peleja desde os primeiros movimentos do segundo tempo. O destaque ficou por conta de duas intervenções milagrosas do arqueiro em chutes à queima-roupa. De tanto insistir, o União foi premiado com o gol de empate num chutaço de fora da área do camisa 9 Rodrigo Maranhão aos 36 minutos.


O União Barbarense não cansou de fazer falta na entrada da área. Mas nessa cobrança nada aconteceu. Foto: Fernando Martinez.


Boa saída de Walter em ataque bugrino no fim da partida. Foto: Fernando Martinez.

O Guarani se lançou ao ataque tentando o segundo gol mas esbarrou na pouca precisão das duas finalizações. Ao término do tempo regulamentar o árbitro Guilherme Ceretta de Lima deu cinco minutos de acréscimo e tudo indicava que o marcador não seria alterado novamente.

É, parecia. Numa bola espirrada em direção à área do União, Marcos Alemão fez uma falta boba em cima do capitão bugrino. Decorridos 49 minutos, o veterano atleta tinha outra chance para mostrar sua categoria. Torcida e comissão técnica prenderam a respiração esperando o momento para soltar o grito da garganta. Fumagalli conseguiu transformar toda a tensão em alegria com mais uma cobrança perfeita, colocando a bola milimetricamente no ângulo esquerdo de Walter. Um golaço! O União ainda teve uma enorme chance de deixar tudo igual novamente no lance seguinte, mas estava escrito que a vitória tinha que ser bugrina nesse 14 de março.



Walter até pulou, mas ele não teve como evitar o segundo gol de Fumagalli aos 49 do segundo tempo. A catarse bugrina com o gol da vitória dentro e fora de campo foi de arrepiar. Fotos: Fernando Martinez.


Placar final da grande partida. Destaque para o sensacional placar eletrônico do Brinco de Ouro. Foto: Fernando Martinez.

O Guarani 2-1 União Barbarense colocou o Bugre de novo no G4 agora com dezenove pontos conquistados, cinco abaixo da líder Ferroviária e um acima do Independente, quinto colocado. O Leão da 13 caiu para a sétima colocação com os mesmos dezoito pontos de antes. O campeonato passou da metade nessa rodada e o nível da competição está cada vez melhor.

Como ir em Campinas e não ir no Gordão <momento merchan off> é como ir até Roma e não ver o Coliseu, fui com os amigos Luiz e Claudino até a genial lanchonete e ali consegui matar a fome de forma brilhante. Satisfeitos, voltamos para a rodoviária e às nove e meia já estava no coletivo com destino à capital.

Graças à brilhante confecção de tabelas por parte da FPF, no domingo não teve absolutamente NADA para assistir por essas bandas. Isso pelo menos me deixou apto para descansar de modo glorioso com uma sequência matadora de películas já esperando o começo de uma nova semana.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário