Procure no JP

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

JP na largada da Série A3 2015 com o Nacional na Javari

Olá,

Depois de um longo período longe dos campos de futebol, no último sábado, voltei a pisar num gramado para acompanhar de perto, uma partida válida por uma das competições de acesso promovidas pela FPF. O jogo escolhido, foi Nacional A.C. x Grêmio Barueri F.L., cujo palco, foi o lendário Estádio Conde Rodolfo Crespi, a famosa Rua Javari, uma vez que o Nicolau Alayon ainda não foi liberado pela Federação. Vale destacar que essa partida valeu pela rodada inaugural do Campeonato Paulista da Série A3

A Série A3 corresponde ao terceiro nível da hierarquia do futebol paulista, sendo disputado por 20 equipes que lutarão pelas quatro vagas de acesso à Série A2 em 2016. Na primeira fase, todos jogam contra todos, em turno único, classificando-se as 8 melhores equipes, que serão divididas em dois grupos de 4 times,com o enfrentamento ocorrendo em jogos de ida e volta dentro de cada grupo.

Ao final da segunda fase, os dois melhores de cada grupo garantirão o acesso, sendo que os primeiros colocados de cada grupo disputarão o título em dois jogos. Cabe ressaltar que os 4 últimos colocados da primeira fase, serão rebaixados à Segunda Divisão em 2016.

As novidades nesse ano na competição, são os retornos do Nacional, Primavera de Indaiatuba e Barretos, além da primeira participação do Atibaia. Essas equipes ocupam os lugares de Noroeste de Bauru, América de São José do Rio Preto, Guaçuano e São Carlos, rebaixados no ano passado e deverão participar da próxima Segundona a ser realizada em 2015.

Essa partida foi um marco na história do Nacional, pois significou o retorno da equipe ferroviária à Série A3, depois de peregrinar por cinco anos na Segundona, após o rebiaxamento ocorrido em 2009. Retornou em grande estilo ao conquistar o título da Segunda Divisão em 2014 em final contra o Atibaia.

Antes de iniciar o resumo da partida, como manda a tradição do JP. começo apresentando os personagens do espetáculo, que posaram para as nossas lentes com exclusividade:


Nacional A.C. - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Grêmio Barueri F.L. - Barueri/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Capitães dos times e quarteto de arbitragem definido com o árbitro Alex Lopes Loula, os assistentes Alessandro da Mata Lemos e Marcelo Ferreira da Silva e o quarto árbitro Luis Fernando de Oliveira. Foto: Orlando Lacanna.

O jogo começou de maneira equilibrada, com o Nacional procurando tomar a iniciativa de ir ao campo de ataque, imprimindo maior velocidade, aproveitando a juventude da sua equipe, formada em boa parte por jogadores da base do São Paulo F.C.que firmou parceria com o alviceleste da Água Branca.

A primeira grande chance de abertura do marcador aconteceu aos 11 minutos e foi do Nacional, através do seu camisa 9 Gindre, que desarmou o zagueirão Carlos, penetrou na área e bateu firme, sendo que para seu desespero, a bola chocou-se contra o poste esquerdo e voltou para os braços do goleiro Victor.


Roubada de bola do atacante nacionalino Gindre que desperdiçou a grande chance. Foto: Orlando Lacanna.

A resposta do Grêmio Barueri veio aos 16 minutos, quando o goleiro e capitão do Nacional, Carlão, praticou excelente defesa, ao desviar arremate do camisa 7, Iago que aproveitou de primeira um cruzamento vindo da esquerda. A partida seguiu bem disputada, com os times brigando pela posse da bola, embora sem muita objetividade no campo de ataque, tornando o jogo com pouca emoção.


Disputa acrobática pela posse da bola junto à lateral. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos dez minutos, a partida ganhou um pouco mais de movimentação, com os dois times tentando ir mais ao ataque com o objetivo de tirar o zero do placar. Na marca dos 37 minutos, o Naça chegou com mais perigo, através de um arremate de Émerson que passou perto da meta dos visitantes.

Um minuto depois, o time de Barueri foi ao ataque pelo lado esquerdo, numa arrancada de Iago, que cruzou rasteiro e fechado, visando alcançar o camisa 9 Bruno Paiva, mas o goleiro nacionalino foi mais esperto e acabou com o perigo, praticando boa defesa rente ao solo.


Cruzamento perigoso morrendo nos braços do goleiro Carlão do Nacional. Foto: Orlando Lacanna.

No finalzinho da primeira etapa, o Nacional esteve próximo de abrir a contagem em dois bons momentos, sendo o primeiro, aos 45 minutos, através de uma cobrança de falta por intermédio de Will, com a bola lambendo o travessão da meta defendida por Victor, que se esticou todo, mas não achou nada. Nos acréscimos, foi a vez do camisa 6 do Barueri Matheus salvar quase em cima da linha fatal, aquele que seria o primeiro gol do Nacional, após ótima jogada pela esquerda executada por Ricardinho.


Goleiro Victor voando em cobrança de falta perigosa executada por Will. Foto: Orlando Lacanna.

O primeiro tempo chegou ao final com o placar mudo, com os primeiros 45 minutos apresentando alguns lances mais agudos, em especial os criados pelo Nacional, que poderia ter ido para o vestiário levando vantagem no marcador, caso tivesse sido mais objetivo nas conclusões, uma vez que as melhores chances foram criadas pelo time da Capital.

Na segunda etapa, o Grêmio Barueri voltou mais disposto e quase chegou ao seu gol, aos 6 minutos, quando o zagueirão Will, ao tentar cortar um cruzamento da direita, executado por Igor, quase desviou a pelota para dentro da sua própria meta, dando um susto no goleiro Carlão.

Aos 13 minutos, os visitantes chegaram à marcação do seu gol, anotado pelo camisa 7 Iago, o melhor jogador da partida, após ótima escapada pela esquerda e tiro seco e cruzado que foi morrer no fundo da meta nacionalina. A defesa do Nacional bobeou no lance, pois deixou o rápido atacante livre de marcação.

Depois de sofrer o gol, o Nacional tentou assimilar o golpe e partiu em busca do gol de empate, tanto que aos 16 minutos, o camisa 2 Jaime levou perigo ao goleiro Victor, mas a conclusão não foi feliz e a bola passou por cima do travessão. Outro bom momento foi criado pelo camisa 17 Polidoro, numa cabeçada venenosa, mas o goleirão estava esperto e acabou com o perigo.


Zagueiro visitante cortando de cabeça cruzamento pelo alto. Foto: Orlando Lacanna.


Mais uma jogada da ataque do Nacional buscando o gol de empate. Foto: Orlando Lacanna.

O Nacional mantinha mais tempo a bola em seu poder, porém esbarrava na forte marcação da defesa do Grêmio Barueri. Com isso o time paulistano rondava a intermediária do seu ataque, mas pouco concluía, pois havia pouco espaço e pouca inspiração dos atacantes nacionalistas. Quando o time da Grande São Paulo recuperava a posse da bola, saía em contra-ataque, mas também não conseguia chegar com grande perigo à área do Nacional.


Jogada de ataque do Grêmio Barueri pelo lado esquerdo. Foto: Orlando Lacanna.


Jogada de contra-ataque do Grêmio Barueri quase ao final da partida. Foto: Orlando Lacanna.

O tempo foi passando e nada do Nacional conseguir chegar ao gol de igualdade e, com isso, a partida chegou ao final com o fantástico placar da Rua Javari mostrando Nacional 0 - 1 Grêmio Barueri, que deixou um gostinho amargo aos torcedores do Naça que estiveram no estádio e, com certeza, esperavam um retorno mais feliz à Série A3. Como a competição ainda está no começo, restando mais 18 partidas para cada equipe, muita água vai passar por baixo da ponte.

O Grêmio Barueri conquistou os primeiros três pontos, porém não fez uma grande apresentação, assim como o Nacional. Embora tenha sido a primeira partida, fica o alerta às duas equipes, pois o futebol apresentado não foi dos melhores e, se assim continuar, poderão encontrar dificuldades para conseguirem uma das vagas à próxima fase que será decisiva para conquista do acesso.


Placar final da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Final de partida e aquela correria para chegar em casa e me preparar para um evento social à noite, ao lado de pessoas muito queridas. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário