Procure no JP

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Água Santa e Paulista empatam na Rua Javari pela Série A2

Olá,

Em razão de vários estádios ainda não terem sido liberados pela FPF, nesse último final de semana, tivemos um verdadeiro festival de futebol no Estádio Conde Rodolfo Crespi, com a realização de quatro jogos, sendo dois no sábado e dois no domingo. Em três desses jogos, o JP marcou presença.

A primeira partida a ser acompanhada, rolou no sábado pela manhã e valeu pela terceira rodada da primeira fase do Campenato Paulista da Série A2. O jogo em questão foi Água Santa E.C. x Paulista F.C. Ltda., que até então, haviam realizado duas partidas, sendo que o time "mandante", o Água Branca, havia conquistado 3 pontos, enquanto os visitantes ainda não tinham conquistado ponto algum.

Nessa época do ano, o calor é de rachar e, no sábado pela manhã, havia um sol para cada um, mas, mesmo assim, criei coragem e fui para o gramado aguardar os protagonistas do espetáculo, para fazer as fotos oficiais, as quais apresento a seguir:


Água Santa E.C. - Diadema/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Paulista F.C.Ltda - Jundiaí/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem comandado por Flávio Rodrigues Guerra, seus assistentes Marlon Spinola e Leandro Almeida dos Santos, além do 4º árbitro Antonio Ferreira de Oliveira Jr. ao lado dos capitães Welington (AS) e Mayco (P). Foto: Orlando Lacanna.

Tão logo o árbitro autorizou o início da partida, o time de Diadema assumiu o controle das ações e foi com tudo ao campo de ataque, sendo que logo no primeiro minuto, abriu a contagem, através de um golaço anotado pelo camisa 8 Francisco Alex, que desferiu uma bomba da entrada da área, mandando a bola no ângulo superior direito da meta defendida pelo goleiro Ygor, que se esticou todo, mas não evitou a queda da sua meta.

O gol relâmpago encheu de moral o time do Água Santa, mas o Paulista assimilou o golpe e foi à luta na busca da igualdade, tanto que, aos 5 minutos, o camisa 7 Chico, arriscou de fora da área e levou perigo ao goleiro Maurício. Aos 9 minutos, foi a vez de Rômulo tentar, porém o goleiro diademense estava atento e praticou a defesa.


Zaga do Água Santa interceptando ataque do Paulista, com a torcida diademense ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.

Em inferioridade no marcador, o Paulista tinha maior domínio territorial e forçava o Água Santa permanecer no seu campo de defesa, procurando recuperar a bola e sair em contra-ataques. Aos 13 minutos, o camisa 9 do time da "casa", assustou o goleiro jundiaiense, mandando um tirambaço que passou perto. O time de Diadema ía ao ataque com pouca frequência, mas quando o fazia, ía com muito perigo.


Atacante do Água Santa chegando atrasado e assustando a defesa do Paulista. Foto: Orlando Lacanna.

A partida deu uma caída de ritmo entre os 15 e 30 minutos, até porque o calor estava muito forte, mas aos poucos as equipes foram voltando a praticar um futebol mais veloz e, na marca dos 36 minutos, o time de Jundiaí chegou ao empate, através do seu camisa 9, Rômulo que fez o giro em cima do zaga e bateu seco no canto baixo esquerdo do goleiro Maurício que nada pôde fazer.


O time "mandante" do Água Santa indo ao ataque. Foto: Orlando Lacanna.

O primeiro tempo já estava próximo de ser encerrado, quando aos 42 minutos, o Água Santa teve uma falta marcada a seu favor, bem próxima à entrada da área, cuja cobrança ficou a cargo do camisa 10 Welington, que mandou um foguete, tirando tinta do poste direito da meta guarnecida por Ygor. Depois desse lance, nenhum outro lance mais agudo aconteceu e, com isso, a primeira etapa terminou com o placar igual em um tento.


Goleiro Ygor no ar após cobrança de falta com muito perigo através de Welington. Foto: Orlando Lacanna.

No reinício da partida, o Água Santa demonstrou mais ímpeto ofensivo, tanto que nos primeiros dois minutos, conseguiu dois escanteios seguidos, levando perigo à meta jundiaiense. Aos 7 minutos, boa infiltração pela direita do Água Santa, mas o seu camisa 11, Júlio Madureira chegou tarde na jogada e tentou dar uma de "joão sem braço", colocando a mão na bola e, com isso, além de desperdiçar a chance, acabou recebendo o cartão amarelo.


Goleiro Ygor do Paulista, desviando para escanteio cruzamento perigoso. Foto: Orlando Lacanna.

O domínio do Água Santa foi se acentuando à medida que o tempo ía passando, tendo chegado muito próximo ao seu segundo gol em três momentos que levaram muito perigo à meta adversária. Aos 18 minutos, em outro cruzamento vindo da direita, o camisa 9 Tiago Cavalcanti, por um triz, não empurrou a bola para o fundo da rede, pois chegou um milésimo de segundo atasado e perdeu a chance.

Um minuto após, cobrança de escanteio pela direita que encontrou o camisa 4 Augusto. O zagueiro bateu firme do bico da pequena área, mas o goleiro Ygor operou um verdadeiro milagre. Em seguida, Tiago Cavalcanti voltou a castigar o goleiro do Paulista, mas, novamente outra grande defesa.


Zaga do Paulista tentando segurar o ataque do Água Santa. Foto: Orlando Lacanna.


Zagueiro Augusto arrematando e exigindo grande defesa do goleiro Ygor. Foto: Orlando Lacanna.

Somente aos 25 minutos, o Paulista chegou com um pouco mais de ousadia ao campo de ataque, através do meia Émerson, que tocou com categoria, obrigando o goleiro Maurício a se esticar todo e desviar para escanteio. Aos 36 minutos, o mesmo Émerson exigiu outra boa defesa do goleiro diedemense. Aos 41 minutos, foi a vez de Borebi exigir mais uma boa defesa do goleiro do time da "casa".


Goleiro Mauricio do Água atento se preparando para praticar a defesa, Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos dez minutos o Paulista equilibrou as ações, porém, assim como o time "mandante", não chegou ao seu segundo gol e, sendo assim, o árbitro encerrou a partida com o placar mostrando Água Santa 1 - 1 Paulista, resultado que colocou o time de Diadema na 6ª posição com 4 pontos e manteve o Paulista na zona de rebaixamento, com apenas um ponto, na 18ª posição. Como ainda faltam 16 jogos para cada equipe, a tabela de classificação poderá apresentar modificações, mas é bom o Paulista ficar esperto, visando deixar o quanto antes as últimas colocações, pois serão rebaixadas quatro equipes ao final da primeira fase.

Após o apito final, deixei o estádio com muita tranquilidade para ir almoçar na tradicional casa árabe Esfiha Juventus e aguardar o horário da outra partida que seria realizada no estádio do Juventus, partida essa valendo pela Série A3, com o JP marcando presença novamente, mas essa história será contada em outro momento. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário