Procure no JP

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Atibaia derrota o Nacional na primeira partida da final da Segundona

Fala, pessoal!

No fim de 2004 a FPF unificou as antigas B1 e B2 e criou o Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Nesses dez anos de futebol, trouxemos para o fã do futebol "perdido" a cobertura de seis finais consecutivas. De 2006 até 2011, vimos de perto as conquistas do União Mogi, Oeste Paulista, Pão de Açúcar, Red Bull, Taboão da Serra e Independente.

E após dois longos anos de ausência, o JP finalmente volta a cobrir a grande decisão da Segundona Paulista. Como Nacional e Atibaia, dois times "de perto", se garantiram na grande final nossa presença era mais do que obrigatória. O duelo pelo título começou sábado passado no Estádio Salvador Russani.

De volta à Série A3 depois de cinco temporadas na última divisão, o time ferroviário busca a terceira conquista estadual em todos os tempos. Apesar dos 95 anos de história, o time foi campeão no profissional apenas em 1994 ganhando a taça da Série A3. A equipe venceu o mesmo campeonato em 2000 numa histórica final contra o Garça.


Nacional AC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.

Do outro lado do ringue, um novato. Fundado no final de 2005, o Falcão disputou sua primeira competição em 2006 e chegou perto da promoção em 2007 e 2013. Para a alegria da animada torcida da cidade, o esperado acesso aconteceu agora em 2014. No último jogo em casa na temporada o pessoal compareceu em peso ao estádio para incentivar o time laranja.


SC Atibaia - Atibaia/SP. Foto: Fernando Martinez.

Entre os 626 pagantes vale destacar a inédita caravana montada de última hora. Além do que vos escreve, o grupo contou com a dupla Colucci e Luiz e os mauaenses Gildásio e Rubens. O nível do papo tanto na ida quanto na volta foi digno de um chá das cinco na Câmara dos Lordes.


Capitães dos times e trio de arbitragem escalado para a decisão com o árbitro Leonardo Ferreira Lima e os assistentes Alex Ang Ribeiro e Renata Ruel de Brito. Foto: Fernando Martinez.

A chegada aconteceu por volta das três e meia da tarde. Já em campo encontrei o amigo Mário, mais uma vez batendo cartão num jogo do Falcão. Quando os times foram a campo vimos o belíssimo uniforme escolhido pelo time da casa exclusivamente para os dois últimos compromissos na Segundona. Camisa linda demais.

Após de todo o protocolo pré-jogo o árbitro finalmente trilou o apito pela primeira vez na tarde. E quem começou com tudo foi o Nacional. Em menos de cinco minutos o time criou três grandes chances de gol, todas defendidas pelo atônito goleiro local Válter. O gol não saiu e aos poucos a partida foi ficando mais equilibrada.


Uma das chances de gol para o Nacional no começo do jogo. Foto: Fernando Martinez.


Disputa de bola no gramado do Salvador Russani. Foto: Fernando Martinez.

O time visitante teve mais posse de bola e embora não jogasse mal, o escrete atibaiense não conseguiu criar nenhuma chance boa de gol durante todo o tempo inicial. Dos trinta minutos pra frente o jogo caiu de produção e os times foram para o vestiário sem a abertura do marcador.


Pelota levantada na área do Falcão. Foto: Fernando Martinez.


Zaga nacionalina dominando a bola dentro da área. Foto: Fernando Martinez.

O único ponto negativo da tarde aconteceu no intervalo. O bar local não estava funcionando e nenhum vendedor de água apareceu. O público ficou revoltado por conta da falta do precioso líquido. Para piorar, o pessoal não conseguiu sair para se abastecer no boteco que fica na frente do Salvador Russani. Um vacilo monstro.

A rapaziada acabou ficando com a opção de tomar água do banheiro ou degustar um sorvetinho do único ambulante presente no estádio. Com os ânimos mais calmos, o segundo tempo começou novamente com o Nacional melhor em campo. É, só que como quem não faz toma, o Atibaia abriu o placar na sua primeira chance real de gol aos 15 minutos.


Bruno Silva tentando se desvencilhar da marcação. Foto: Fernando Martinez.

Numa bola alçada em córner pela direita, Ademar subiu sozinho entre os zagueiros e cabeceou firme para deixar os locais em vantagem. O Naça não sentiu o gol e continuou jogando bem, mas novamente desperdiçou suas investidas. Para complicar ainda mais o time paulistano, o Atibaia conseguiu armar uma boa troca de passes que terminou com o gol de Gilsinho aos 30 minutos.


Mais um gol perdido pelo time visitante. Foto: Fernando Martinez.


O camisa 11 do time ferroviário tentando alcançar a bola. Foto: Fernando Martinez.

No minuto seguinte o camisa 7 nacionalino Anderson foi substituído e, depois de uma rápida discussão com o técnico Carlinhos, ele partiu pra cima do comandante ferroviário. Foi necessária a intervenção da turma do deixa-disso, caso contrário a chapa teria esquentado ainda mais.


Chegada pelo alto. Foto: Fernando Martinez.

Os 15 minutos finais foram um verdadeiro Deus nos acuda com o Nacional tentando pelo menos diminuir o placar para deixar a missão do time no jogo de volta menos complicada. De tanto insistir, a equipe fez o primeiro aos 44 minutos com uma cabeçada fulminante de Guilherme. Quase um replay do primeiro gol local.


No desespero o Nacional se lançou completamente ao ataque nos minutos finais. Foto: Fernando Martinez.

No fim, o Atibaia 2-1 Nacional deixou o time laranja precisando apenas de um empate para conquistar o título. Os paulistanos precisam vencer por qualquer contagem para comemorar a conquista jogando dentro de casa. Com certeza teremos boa partida no próximo sábado, dia do aniversário de 10 anos do Jogos Perdidos!

Com o gramado liberado pelos fiscais da FPF todos os amigos foram a campo para aquele pós-jogo peculiar que envolve o JP. Ficamos ali por quase uma hora falando sobre inúmeros assuntos antes de pegarmos a estrada com destino a capital. Uma estratégica parada para a janta me fez chegar em casa além das 22 horas.


Toda a turma, já contando com a presença do seu Natal, reunida no sensacional pós-jogo em Atibaia. Foto: Fernando Martinez.

No domingo não rolou futebol e sim um merecido descanso para uma semana tão corrida. Nessa semana que antecede mais um aniversário do blog teremos no cardápio Brasileiro Feminino, Sul-Americana, talvez Copa Paulista e a grande decisão da Segundona.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário