Procure no JP

terça-feira, 29 de julho de 2014

Grêmio Barueri perde na estreia da Série D 2014

Fala, pessoal!

Depois de desistir da rodada matinal do domingo por conta da chuva, o dia ficou reservado exclusivamente para nossa estreia no Campeonato Brasileiro da Série D, uma competição sensacional mas que não aparece com tanta frequência por essas páginas. Fomos até a Arena Barueri, aonde o Grêmio local enfrentou o Luziânia, grande campeão brasiliense de 2014.

Na final do Candangão desse ano, a equipe azul e branca bateu o genial Brasília na final, conquistando um troféu até então inédito no futebol tupiniquim. Foi a primeira vez que uma equipe conquistou um estadual em outro estado que não o seu de origem. Nascido na quinta maior cidade de Goiás, o Luziânia joga o brasiliense por conta da sua proximidade com a capital federal.

As duas equipes fazem parte do Grupo A6 da quarta divisão nacional junto com Goianésia, Tombense e Operário/MT. Os dois primeiros de cada uma das oito chaves se garantem nas oitavas-de-final. O Barueri descansou na jornada inicial, enquanto o Luziânia perdeu em casa para a centenária equipe mineira.


Detalhe da belíssima Estação Júlio Prestes, ponto de partida para Barueri. Foto: Fernando Martinez.

Só que não foi fácil arranjar ânimo para ir até Barueri. O domingo começou chuvoso e continuou assim ao longo do dia. Juntou-se a isso o frio intenso e uma preguiça monstro. Se não fosse para incluir o meu 582º time na Lista, sinceramente não sei se sairia de casa. Junto comigo para essa peleja estavam os amigos Mílton, Rodrigo Colucci e Ricardo Pucci.

Pena que dessa vez eu não tenha conseguido as fotos de dentro de campo durante a peleja. A FPF mudou as regras do jogo e nós não ficamos sabendo. Fazer as imagens posadas já foi fruto de uma grande "sorte". De qualquer forma, elas seguem abaixo e, para variar, são exclusivas.


Grêmio R Barueri - Barueri/SP. Foto: Fernando Martinez.


AA Luziânia - Luziânia/GO (mas representando o Distrito Federal). Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem do Rio de Janeiro escalado para a peleja com Pathrice Wallace Maia e os assistentes Carlos Henrique Filho e Thiago Henrique Farinha. Na foto, também os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Fui para as cabines de imprensa sozinho - os amigos ficaram na arquibancada vazia da Arena - e dali vi um jogo fraco, muito fraco, que me fez ter enorme saudade de tudo que vivi na Copa do Mundo. O Luziânia começou um pouquinho melhor, mas logo passou a ser dominado pelo confuso time local.


Estádio completamente vazio para Barueri x Luziânia. Viva o "país do futebol"! Foto: Fernando Martinez.

O GRB até conseguiu chegar dentro da área visitante, mas as finalizações foram horrendas. O primeiro tempo correu nesse panorama e o que me fez ficar acordado foi a trilha sonora recheada de clássicos do rock nacional dos anos 70 que estava tocando no meu celular. Não fosse isso, teria dormido facilmente.


Ataque do Grêmio Barueri no começo do jogo. Foto: Fernando Martinez.


Ataque local pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final o Barueri foi ainda mais perigoso e o Luziânia se fechou ainda mais. Mas para o azar dos paulistas, o camisa 7 Thompson, no único ataque visitante do segundo tempo, conseguiu fazer uma pintura de gol aos 12 minutos. Ele recebeu a pelota na direita e chutou no ângulo direito de Matheus Inácio. Golaço!


Escanteio para a Abelha. Foto: Fernando Martinez.


Marcação firme de quatro atletas do Luziânia contra apenas um atacante local. Foto: Fernando Martinez.


Artilharia aérea do GRB. Foto: Fernando Martinez.

Nos pouco mais de 30 minutos restantes os locais criaram pelo menos seis chances claras para pelo menos deixar tudo igual no marcador. É, mas o pouco inspirado setor ofensivo da Abelha conseguiu jogar tudo no lixo. No fim, a equipe viu a chance de uma sorte melhor escapar por conta dessa inoperância.


Falta perigosa para os donos da casa. Foto: Fernando Martinez.


Chance de ouro perdida pelo camisa 10 Alex Maranhão. Foto: Fernando Martinez.

Placar final do jogo: Grêmio Barueri 0-1 Luziânia. A péssima estreia deixou uma impressão ruim para as 30 almas que foram até a Arena. Se nada mudar, a equipe corre o grande risco de ser eliminada ainda na primeira fase, finalizando a trajetória nacional da Abelha iniciada em 2006. Ao Luziânia, que também mostrou pouco, pelo menos a peleja serviu para o time se recuperar após a derrota na primeira rodada.

O jogo acabou, a noite chegou e com ela o frio aumentou. Mesmo assim fizemos um pit stop sensacional numa ótima casa de esfihas lá perto (vale conferir, pois sem dúvida é uma das melhores casas que vendem a iguaria na Grande São Paulo). Depois, voltamos no trem vermelho da CPTM até a capital paulista. Futebol de novo somente na quarta-feira, com mais um time novo na Lista.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário