Procure no JP

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Após vencer o GEO, Red Bull confirma o acesso para a Série A1

Fala, pessoal!

Depois da sensacional rodada tripla pelo interior no sábado, a programação do domingo se resumiu a apenas um jogo, mas um jogo bastante histórico. Fui ao Estádio José Liberatti acompanhar o encontro entre Grêmio Osasco e Red Bull válido pela penúltima rodada do Campeonato Paulista da Série A2 e que poderia significar o acesso do onze campineiro para a A1.

Precisando apenas de uma vitória, o Red Bull queria afastar a zica que impediu o time de subir de divisão nos últimos três anos. Em 2011 a equipe foi eliminada ainda na primeira fase, em 2012 perdeu o acesso para Penapolense e São Bernardo FC e na temporada passada foi derrotada na última rodada numa "decisão" contra o Audax.


Grêmio E Osasco - Osasco/SP. Foto: Fernando Martinez.


Red Bull FEL - Campinas/SP. Foto: Fernando Martinez.

Lutando para não cair, o GEO precisava vencer para definir seu futuro na rodada derradeira da A2. Triste fim para um clube antes gerido de forma digna e com muita competência. Os novos donos até foram responsáveis por um 2013 razoável, mas depois que compraram o Audax, as outras equipes do "grupo" - o próprio Grêmio, o Osasco FC e o Audax Rio - foram relegadas ao último nível possível de importância e abandonadas no pior sentido da palavra. Um absurdo...


Capitães dos times e trio de arbitragem escalado para a partida com o árbitro Marcelo Rogério e os assistentes Marco Antonio Gonzaga da Silva e Rafael Tadeu de Souza. Foto: Fernando Martinez.

Voltando ao jogo, a diferença técnica e de número de pontos não entrou em campo durante o primeiro tempo. O GEO equilibrou as forças jogando com muita vontade e contou também com a afobação do ataque do Red Bull. O público - cerca de 1500 pagantes - que preferiu ver esse jogo do que a final do Paulistão não se arrependeu.


Grande chance de gol para o time visitante no começo da partida contra o GEO. Foto: Fernando Martinez.


Camisa 10 do onze osasquense fazendo falta em Fabiano Eller, capitão do Red Bull. Foto: Fernando Martinez.

O único ataque certeiro do time campineiro aconteceu aos 18 minutos. Raul avançou pela direita e chutou forte para abrir o marcador. Pouco inspirado, Henan, o maior artilheiro da história do Red Bull, não conseguiu vencer o goleiro Jeferson.


Lance no campo defensivo local. Foto: Fernando Martinez.


Grande chance de Henan pela direita. Foto: Fernando Martinez.

No tempo final parecia que as coisas se complicaram para o time visitante, pois o GEO voltou ainda mais ligado e deixou tudo igual aos 8 minutos com o golaço de Geninho. O camisa 8 avançou pela esquerda e tocou com estilo no ângulo esquerdo do arqueiro do Red Bull.


Mais uma boa chegada do Red Bull, agora no tempo final. Foto: Fernando Martinez.


Escanteio para o escrete campineiro. Foto: Fernando Martinez.

Por sorte, o touro vermelho passou de novo à frente do marcador logo no lance seguinte. Numa grande confusão na área após cobrança de escanteio, Anderson Marques acabou sendo o último a tocar na pelota. Esse gol desanimou bastante o time local, e com 2x1 contra, o GEO não foi capaz de assustar mais.


A zaga do Grêmio Osasco não conseguiu segurar o poder ofensivo do adversário no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Com isso, o Red Bull passou a levar a peleja em banho-maria, sem sofrer sustos. O placar já garantiria o acesso, mas Allan Dias resolveu fechar a fatura de vez aos 37 minutos e marcou o terceiro. A festa que já estava desenhada começou de vez após esse gol.

No fim, o placar de Grêmio Osasco 1-3 Red Bull colocou o escrete campineiro na Série A1 do Campeonato Paulista. A partir do ano que vem a equipe fundada no final de 2007 finalmente vai jogar entre os grandes do estado. Sei que muitos odeiam o fato de um time assim estar na elite, mas esse fato acontecer era questão de tempo é a confirmação de um belíssimo trabalho.


Jogadores comemorando a inédita promoção para a A1. O Red Bull é o primeiro campineiro a conquistar tal feito depois de Guarani e Ponte Preta. Foto: Fernando Martinez.

Jogadores, comissão técnica e dirigentes do clube comemoram bastante essa conquista perseguida desde 2011. Em várias conversas com o amigo Rodolfo Kussarev, presidente do Red Bull, sempre foi dito que a meta principal deles era chegar à Série D, e para isso a presença na A1 seria fundamental. Em 2015 terão a primeira oportunidade para que o antigo sonho se torne realidade.


Fabiano Eller com a camiseta comemorativa pelo acesso do Red Bull. Foto: Fernando Martinez.

Desde a fundação da equipe, o JP marcou presença em jogos importantes da história do Red Bull. Além de acompanhar o primeiro jogo do time em todos os tempos, vimos os jogos que valeram o acesso da Segundona para a A3 em 2009 e da Série A3 para a A2 no ano seguinte. Também assistimos de perto a conquista dos, até aqui, dois títulos da história do clube: a Segundona de 2009 e a Série A3 de 2010. Nesse domingo, estivemos em mais um desses momentos...

Fã incondicional de momentos históricos, o amigo Mílton também estava em Osasco, e depois da festa pegamos uma sensacional carona com o pessoal da Rede Vida até a capital. O futebol voltou com tudo por aqui na terça-feira à noite.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário