Procure no JP

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Red Bull vence o São Caetano e continua invicto na Série A2

Opa,

Após acompanharmos o dérbi limeirense, a caravana da coragem da vez percorreu os 55 quilômetros que separam Limeira da cidade de Campinas em tempo recorde. Tudo para não perdermos todo o pré-jogo de Red Bull e São Caetano, confronto repleto de contrastes na disputa do Campeonato Paulista da Série A2.


Red Bull FEL - Campinas/SP. Foto: Fernando Martinez.

Campeão da Segundona e da Série A3 em 2009/2010, o time campineiro busca o acesso para a principal divisão do estado há três anos. Nos dois últimos o time bateu na trave e perdeu a vaga por uma mísera vitória. A esperança para acabar com essa sina é a extinção da segunda fase nesse "ano atípico".


AD São Caetano - São Caetano do Sul/SP. Foto: Fernando Martinez.


Fabiano Eller (aquele mesmo) e Luiz, capitães de Red Bull e São Caetano posam para a foto junto com o árbitro Rodrigo Gomes Paes Domingues e os assistentes Everaldo Jorge da Silva e Leandro Alves de Souza. Foto: Fernando Martinez.

Invicto nas seis rodadas disputadas, o Red Bull vem fazendo direitinho seu dever em busca da promoção. Do outro lado, o Azulão faz uma campanha muito abaixo da crítica e ronda perigosamente a zona de rebaixamento. Para deixar tudo ainda mais difícil, o time ainda não havia somado nenhum ponto fora de casa.


Atacante do Red Bull passeando pelo setor direito do ataque. Foto: Fernando Martinez.

Fazendo do Estádio Moisés Lucarelli o seu lar, o Red Bull fez outra bela apresentação contra o Azulão, principalmente no primeiro tempo. Não foram poucas as vezes que o onze local chegou com perigo dentro da área visitante. O experiente goleiro Luiz trabalhou bastante e levou a peleja no 0x0 para o intervalo.


Numerada coberta do genial Moisés Lucarelli. Foto: Fernando Martinez.


Falta para o time campineiro. Foto: Fernando Martinez.

Acabei decicindo subir para a parte coberta do Majestoso após o término do tempo inicial e logo encontrei o presidente do Red Bull, o amigo Rodolfo Kussarev. Mais uma vez ele demosntrou bastante confiança no acesso do time para a Série A1.


Perigoso chute de longe para o onze local. Foto: Fernando Martinez.

Também pude ver o bom trabalho feito pelo pessoal de marketing do clube. Ao adquirir o ingresso, o torcedor ganha uma camiseta especial do Red Bull e pode curtir uma pipoquinha na faixa. Vale destacar também o belo folder sobre o jogo distribuído para todos. Num meio tão travado como o futebol, pequenas ações como essas se tornam muito bem vindas.


Zaga do Azulão sofrendo pressão. Foto: Fernando Martinez.

Já devidamente acomodado num dos sensacionais bancos de pedra pude ver o Red Bull iniciar os trabalhos ainda mais inspirado do que seu adversário. E depois de uma ótima jogada pela direita aos 12 minutos, a bola foi cruzada na área e Bruno Paulo, aparecendo entre os zagueiros do time do ABC, completou para o fundo das redes.


Ataque do time do ABC no tempo final. Foto: Fernando Martinez.

O gol sofrido fez com que o São Caetano acordasse, mas a equipe acabou esbarrando num problema crônico: as finalizações. Assim como já havia presenciado nos jogos contra Guaratinguetá e Mirassol, o time do ABC perde gols demais, e obviamente isso sempre acaba fazendo falta.


Mais uma chegada forte do Red Bull dentro da área do São Caetano. Foto: Fernando Martinez.

O Red Bull se segurou bem na defesa e aos 37 minutos ainda conseguiu ampliar com o gol do camisa 15 Gabriel, praticamente selando a sorte da partida. Nos acréscimos, e após três escanteios seguidos, Cássio aproveitou vacilo do goleiro local e ainda diminuiu para o Azulão, mas já era tarde.


Comemoração do segundo gol do Red Bull. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Red Bull 2-1 São Caetano. A vitória colocou os campineiros firmes e fortes ainda invictos no topo da tabela, perdendo o primeiro lugar para o genial São Bento apenas no número de vitórias. Seguindo assim, será inevitável o acesso do clube. Para o Azulão, a certeza que a situação está bastante complicada.

Aproveitamos nossa presença em Campinas e fomos então fazer aquela boquinha sensacional numa lanchonete genial da cidade. No cardápio, sanduíches-monstro, bons preços e um rápido flerte do amigo Matheus Trunk, o Oscar Maroni das arquibancadas, com o pessoal da lanchonete.

Mesmo chegando em casa depois da meia-noite - a segunda, já que o horário de verão terminou (uhú) enquanto estávamos na estrada - arranjei forças sobrenaturais para curtir outro joguinho no domingo cedo.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário