Procure no JP

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Massacre rubro-verde contra o Peixe pelo Brasileirão

Opa,

Fechando a sequência de pelejas do JP no último final de semana, fui pela 11ª vez (de um total de 12 jogos realizados) ao Estádio Osvaldo Teixeira Duarte no Campeonato Brasileiro, dessa vez para o encontro entre Portuguesa e Santos, clássico que completa 90 anos na temporada corrente.


Times perfilados no gramado do Canindé. Foto: Fernando Martinez.

Em boa fase, a Lusa queria devolver a goleada sofrida no primeiro turno na Vila Belmiro. Naquela noite de sábado o Peixe fez 4x1 em tempos que o time paulistano ainda era enorme candidato ao rebaixamento. Um turno depois, a história pelos lados do Canindé é outra. O técnico Guto Ferreira arrumou a equipe e buscava a sexta vitória seguida como mandante.

A festa lusitana já começou antes do apito inicial com o lançamento da camisa comemorativa ao ex-jogador Enéas. No aniversário de 40 anos da conquista do paulista de 1973, pelo menos nisso a diretoria tem acertado. Os antigos jogadores do clube merecem sempre a lembrança eterna através dos tempos. Tudo bem que o desenho do jogador falecido num acidente de carro em 1988 ficou estilizado demais, mas a homenagem vale mesmo assim.


Zaga da Lusa cortando cruzamento dentro da área. Foto: Fernando Martinez.

Exatamente 7.979 torcedores pagaram ingresso e viram uma ótima atuação da Portuguesa, segundo melhor time no returno do Brasileirão. Jogando com raça e muita vontade, os donos da casa abriram o placar com um belíssimo gol de Luís Ricardo. Ele avançou pela direita, driblou dois zagueiros e chutou no canto do goleiro Vladimir.


Visão geral do estádio com quase 8 mil pessoas para o clássico paulista. Foto: Fernando Martinez.

O Santos foi presa fácil e criou sua primeira oportunidade somente aos 36 minutos numa cabeçada sem direção. O primeiro tempo terminou com o rubro-verde bem melhor, mas vencendo apenas pela contagem mínima. No segundo, brilhou a estrela do ótimo atacante Gilberto. Aos 14 minutos ele se aproveitou de indecisão do setor defensivo e roubou a bola para fazer o segundo.


Momento em que Gilberto roubava a pelota do zagueiro e o goleiro para marcar o segundo do rubro-verde. Foto cedida: Paulo Afonso.

Aos 21, após ser derrubado dentro da área, ele mesmo bateu a penalidade máxima com categoria e fez o terceiro. A partir daí o Santos ficou totalmente grogue e a Lusa perdeu a oportunidade de ouro de aplicar uma goleada histórica. Deu gosto de ver o time do Canindé.


Terceiro gol da Portuguesa e segundo do atacante Gilberto. Foto: Fernando Martinez.


Placar final com a maior vitória da Portuguesa sobre o Santos na história do campeonato nacional. Foto: Fernando Martinez.

No fim, o marcador ficou em Portuguesa 3-0 Santos. Além de deixar o time no décimo lugar do certame após 26 rodadas, dois longos tabu foram quebrados. Essa foi a maior vitória da Lusa contra o Peixe na história do Brasileirão e também foi o maior triunfo em cima do rival santista desde um 5x2 em 1964.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário