Procure no JP

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Grêmio Barueri vence mas não consegue o milagre da salvação na Série C

Opa,

Fechando a rodada quádrupla de futebol do sábado passado, a sessão noturna marcou uma despedida no Campeonato Brasileiro da Série C. O Grêmio Barueri, time que infelizmente fez uma campanha muito abaixo da média na maior parte do torneio, recebeu o Madureira na Arena Barueri em busca do milagre da salvação contra o rebaixamento.

O JP cobriu jogos do time barueriense pelas três divisões do Brasileirão em 25 oportunidades. Cobrimos pelejas desde a estreia contra o América Mineiro, na tarde de 16 de julho de 2006 e chegando na noite em que venceu o Ferroviário/CE e foi promovido à Série B. Vimos alguns jogos na segundona de 2007 e 2008 e também marcamos na primeira e na última vitória na Série A jogando na Arena, respectivamente contra Avaí e Botafogo/RJ.

Depois disso a equipe fez talvez a maior bobagem e o maior erro logístico de uma agremiação em todos os tempos: brigou com o pessoal da prefeitura local e se mandou para Presidente Prudente. O resultado foi catastrófico, jogando todo o bom trabalho feito até então no lixo. A equipe foi lanterna da Série A 2010 jogando no interior e mesmo com a volta à Barueri em 2011 não conseguiu mais fazer nada de bom. Após a lanterna na Série B de 2012, nova queda. Nessa temporada, o time foi mal desde o começo da Série C.


Grêmio R Barueri - Barueri/SP. Foto: Fernando Martinez.

Para o 278º compromisso desde o début de 2006 (em Brasileiros, claro), o Grêmio precisava vencer o Madureira e torcer por derrota do CRAC e empate do Duque de Caixas, que enfrentavam respectivamente Guarani e Caxias, para evitar o descenso. Também na pauta a vontade em devolver o sonoro 6x0 sofrido para o tricolor suburbano no jogo de ida.


Madureira EC - Rio de Janeiro/RJ. Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem gaúcho da partida com o árbitro Roger Goulart e os assistentes Carlos Henrique Selbach e João Monteiro Junior junto aos capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

O tenso confronto começou com o time do Rio de Janeiro melhor na busca da vitória, afinal de contas, a equipe também corria riscos de rebaixamento. O Grêmio não conseguiu impor uma pressão e aos 19 minutos tomou o maior susto da noite. Luiz Paulo foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti pro Madureira. Por sorte, Daniel Amorim bateu mal e o goleiro Márcio fez a defesa.


Disputa de bola na lateral do campo. Foto: Fernando Martinez.


Momento em que o arqueiro Márcio fazia a defesa no pênalti cobrado por Daniel Amorim. Foto: Fernando Martinez.

Esse lance mudou completamente a peleja. O time visitante se abateu e viu a Abelha passar a jogar bem. Aos 28 a torcida local fez a festa com o gol de cabeça de Maurício Leal após escanteio da direita. Antes do primeiro tempo terminar, por muito pouco o marcador não foi ampliado com uma bela chance de Tiago Marques.


Grande chance de gol desperdiçada por Tiago Marques. Foto: Fernando Martinez.


Jogadores dentro da área do Madureira. Foto: Fernando Martinez.

O primeiro tempo terminou com o 1x0. Com o empate parcial nos outros dois jogos, um golzinho do Guarani salvaria o GRB. Com uma diferença pequena, os três segundos tempos então começaram. Aos 11 minutos o sistema de auto-falantes da Arena Barueri anunciou o esperadíssimo gol bugrino contra os goianos. Era o tento que salvava o time da Grande São Paulo.


Harison, camisa 10 do Grêmio, deu uma cotovelada em atleta do Madureira mas só levou cartão amarelo. Foto: Fernando Martinez.


Disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez.

Até os 21 do segundo tempo o milagre estava se realizando e o Grêmio iria continuar na Série C em 2014. Mas num intervalo de apenas três minutos no cronômetro o sonho desabou como um castelo de cartas. Primeiro o CRAC empatou o seu jogo e depois Flávio abriu o placar para o Duque de Caxias contra o time gaúcho.


Detalhe do segundo gol do Barueri, marcado por Rafael Araújo. Foto: Fernando Martinez.


Bola alçada na área do tricolor suburbano. Foto: Fernando Martinez.

Isso foi um balde de água fria em todos que tinham fé na luta contra o rebaixamento. O gol de Rafael Araújo, marcado também de cabeça aos 25, garantiu a vitória nessa derradeira jornada, mas não foi suficiente para evitar a queda. O jogo só não caiu na morosidade pois o pessoal do Madureira estava com um olho na Arena e o outro na internet. Um gol do CRAC contra o Bugre rebaixaria os cariocas.


Tensão no banco de reservas do Madureira após o apito final. A torcida era contra o CRAC. Foto: Fernando Martinez.

Após o apito final com o placar de Grêmio Barueri 2-0 Madureira, o time visitante demorou alguns minutos para finalmente respirar aliviado com o empate em Campinas. Na base do sufoco e com muito sofrimento após um final de campeonato sem nenhuma vitória no segundo turno (foram sete empates e duas derrotas), a equipe se manteve na terceirona para 2014.


Placar final da derradeira jornada do Grêmio Barueri na Série C. A realidade agora será a quarta divisão em 2014. Foto: Fernando Martinez.

Já para escrete da Grande São Paulo o futuro é muito mais sombrio. Ano que vem o time irá disputar a Série A2 paulista e a Série D do Brasileiro. E jogar a última divisão é aquela coisa que todo mundo sabe: caso o time não suba, irá para o limbo nacional graças ao bizarro formato atual das competições. Triste momento de uma equipe que fez ótimos campeonatos de 2006 até 2009, mas que por caprichos pessoais e uma falta de planejamento avassaladora, deu um tiro de bazuca mortal nos dois pés.

Saindo da Arena encontrei todo o pessoal amigo que acompanhou a queda barueriense: Mílton, Luiz e sua namorada Juliana, Cosme, Nílton, Colucci e Ricardo Espina. Dali seguimos pelos trilhos da CPTM até a cidade de São Paulo. Após 16 horas fora de casa e com quatro pelejas vistas merecia uma boa noite de sono. Só que nem dormi muito, pois no domingo cedo teve outro acesso para a A3 paulista com a cobertura do JP.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário