Procure no JP

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Audax elimina o Juventus e está na semi da Copa Paulista

Fala, pessoal!

Num final de semana fraco futebolisticamente falando, a jornada esportiva do JP se resumiu a apenas um único joguinho. Fui até o Estádio Conde Rodolfo Crespi no domingo cedo ver o combate decisivo entre Juventus e Audax na peleja de volta das quartas-de-final. Para muitos, uma batalha do "bem contra o mal" no sagrado gramado da Rua Javari.


CA Juventus - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Audax EC - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.

No primeiro jogo, que também teve cobertura do JP, o Audax venceu por 2x1 e agora precisava apenas de um empate para se classificar para a semi-final. O Moleque Travesso precisava de uma vitória simples para manter o sonho do segundo título no certame ainda vivo. A equipe buscava também quebrar uma série de cinco jogos sem vitória contra a ex-equipe do Abílio Diniz.


O árbitro Vinicius Furlan, os assistentes Vicente Romano Neto e Claudenir Donizeti da Silva, o quarto árbitro Jander André Bandeira e os capitães dos times posando para as lentes do JP. Foto: Fernando Martinez.

Mesmo empurrado pela maior parte dos quase 2.700 torcedores presentes, o Juventus não conseguiu fazer um jogo para marcar época. A equipe entrou em campo nervosa e ataques eram desperdiçados por pura afobação.


Ataque aéreo do Audax no começo da partida. Foto: Fernando Martinez.

O Audax jogou na boa e sofreu poucos sustos durante a etapa inicial. Jogando bem nos contra-ataques, levou relativo perigo à meta defendida por Fernando Henrique. Num clima mais ameno do que eu esperava, os primeiros 45 minutos seguiram sem maiores polêmicas ou emoções.


Marcação grená sob o olhar atento da torcida na Javari. Foto: Fernando Martinez.

Somente no último lance do tempo inicial o grito de gol saiu. Mas para a tristeza dos juventinos, foi o Audax quem saiu na frente, ampliando ainda mais a vantagem em busca da classificação. Caio acertou um belíssimo chute de fora da área, colocando a pelota no canto esquerdo do arqueiro.


Atletas do Audax comemorando o primeiro gol da equipe. Foto: Fernando Martinez.

Se a equipe local precisava de um único gol em 90 minutos, agora precisaria de dois em 45. Apesar da expectativa, o segundo tempo começou com o futebol grená ainda bastante insípido. Na melhor chance local até então, o camisa 11 Fernandinho perdeu um gol feito na pequena área, daqueles que eu e você que está lendo esse texto faríamos facilmente.


Fernandinho, à direita na foto, conseguiu perder um dos gols mais feitos de 2013 nesse lance. Foto: Fernando Martinez. Ao invés de chutar, ele travou a bola. Foto: Fernando Martinez.


Zaga do Audax afastando o perigo. Foto: Fernando Martinez.

A torcida local só teve motivos para a primeira comemoração da manhã com a expulsão do camisa 4 do Audax João Paulo aos 20 minutos. Só que nem isso foi capaz de injetar ânimo nos atletas locais. O tempo foi passando e parecia que os dois times ainda tinham o mesmo número de atletas.


Grande defesa de Felipe Alves em chute de longe do ataque grená. Foto: Fernando Martinez.

Após o 35º minuto começou rolar aquela famosa pressão na base do bumba-meu-boi, a única alternativa restante para o Juventus. O contestado goleiro do Audax Felipe Alves fez belíssima defesa aos 40, mas aos 43 ele mandou um golpe de vista maroto e o time da casa empatou. Após falta da direita, a bola foi alçada na área e Arthur deixou tudo igual, dando um alento de esperança para a torcida.


Na base do desespero, o Juventus tentou a virada nos minutos finais. Foto: Fernando Martinez.

Vimos minutos de desespero e duas grandes oportunidades para a virada, mas no fim, o resultado de Audax 1-1 Juventus eliminou o Moleque Travesso da Copa Paulista. Apesar do segundo semestre infinitamente melhor do que a trágica campanha na Série A2, o time juventino ficou muito aquém do esperado. Vamos aguardar como será o planejamento para a dura temporada de 2014 na Série A3.

Em busca do título que escapou em 2012, o Audax agora joga contra o Grêmio Osasco na semi disputando de uma vaga na grande decisão. E aí que está a grande ironia do momento. O GEO comprou o time paulistano e, ao que tudo indica, jogará a A1 de 2014 através da já famosa "fusão" dos dois.

O "ponto alto" do duelo é que se tudo que ouvimos nos bastidores se confirmar, o GEO terá que torcer para o Audax ser campeão da competição para ir para a Copa do Brasil de lambuja. Isso acontece pois se o antigo PAEC conquistar o caneco, ele terá garantida uma vaga na Copa do Brasil 2014, além da vaga já garantida na Série A1 estadual. Como será o atual Grêmio Osasco que pegará essa vaga na elite com a criação do "Grêmio Osasco Audax", ele também herdaria essa vaguinha na competição nacional. Bizarro, não?

Não teria sido mais prudente aguardar o desfecho da Copa Paulista para o anúncio da tal "fusão"? Com uma disputa dessas, não existe um enorme conflito de interesses que deixa toda a esportividade e credibilidade do certame ir para o ralo? Simples decisões que deixariam a situação mais cristalina, isenta e livre de dúvidas.

Claro que tudo pode mudar, ainda mais nesse volátil mundo dos bastidores do futebol, mas que todo o cenário é surreal, isso é. Bastava a FPF baixar uma resolução dizendo que qualquer "compra" ou "fusão" de times significaria a queda para a última divisão que nada disso aconteceria. Apesar da esperança, sinceramente duvido que isso seja alterado algum dia.

Enquanto essa data não chega, o futebol sai de dentro das quatro linhas e vai sendo tocado primordialmente nos bastidores, em "fusões" ou em parcerias muito estranhas. Uma pena termos chegado nesse ponto.

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário