Procure no JP

Carregando...

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Virada histórica do Mauaense pelo Paulista sub-20 contra o Elosport

Fala, pessoal!

Depois de acompanhar o empate entre o Red Bull e o Corinthians na sexta-feira, o sábado me reservou uma rodada dupla na Grande São Paulo. O primeiro jogo foi válido pelo Campeonato Paulista sub-20 da 2ªdivisão no Estádio Pedro Benedetti, em Mauá. Mauaense e Elosport jogaram pela 7ªrodada do Grupo 4.

Calculei mal o tempo de viagem da Vila Prudente até a cidade de Mauá e desci na estação da cidade em cima da pinta. Sem alternativas, incorporei o lendário Emil Zatopek, a Locomotiva Humana, e dei um gás federal até as dependências do estádio municipal. Com algum recorde mundial batido, cheguei nas dependências do estádio a tempo, e com os times já no gramado.


GE Mauaense (sub-20) - Mauá/SP. Foto: Fernando Martinez.


Elosport CB (sub-20) - Capão Bonito/SP. Foto: Fernando Martinez.


A foto oficial com o árbitro Douglas Perrone Katayama, os assistentes Leandro Carvalho dos Santos e Evandro de Melo Lima e os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.

Esbaforido, encontrei o seu Natal dentro do campo de jogo. Além dele, os amigos Rodrigo Colucci e Raul Burgo foram acompanhar essa partida importante pelo campeonato sub-20. O Grêmio Mauaense seria o líder da chave, caso não tivesse perdido quatro pontos no TJD. Com isso, o time ainda luta por uma boa posição ao final dessa fase. O Elosport precisava dos três pontos para entrar no G2 da chave (os dois primeiros de cada um dos seis grupos garantem vaga na segunda fase, assim como os quatro melhores terceiros colocados).


Arquibancada do Pedro Benedetti com um público nulo para a partida entre Mauaense e Elosport. Foto: Fernando Martinez.

Pena que o Pedro Benedetti tenha recebido um público absolutamente fantasma para a peleja, fazendo que o termo "jogo perdido" pudesse ser associado facilmente a esse confronto. O jogo começou bastante equilibrado, mas para a surpresa dos gatos pingados que torciam para a Locomotiva, o Elosport abriu o marcador aos 7 minutos. Numa boa jogada pela esquerda, o camisa Raí cortou o zagueiro local no bico da área e chutou cruzado, colocando a bola no canto esquerdo do goleiro do Mauaense.


Ataque perigoso do Mauaense no começo da partida. Foto: Fernando Martinez.

Os locais buscaram uma pressão durante o tempo restante do primeiro tempo, mas ela se mostrou efêmera. O Grêmio tinha mais posse de bola, e chegava com força dentro da área, mas o último toque era falho e o gol não saiu. O onze capão-bonitense tinha o contra-ataque para si, mas também não marcou mais nenhum tento. O primeiro tempo então terminou com a vantagem mínima do time laranja.


Boa saída de gol do arqueiro do Elosport. Foto: Fernando Martinez.

O sol estava forte (foi o dia mais quente desse inverno de 2011, para minha tristeza), então resolvi ir para as cabines de imprensa do estádio. Como a porta do lugar estava trancada, eu e os amigos presentes fizemos uma gambiarra e entramos no local pela janela. Dali vimos um segundo tempo que se tornaria histórico.

Mas aos 5 minutos parecia que a vitória estava destinada a ser do time visitante. O camisa 11 do Elosport puxou um rápido contra-ataque e teve que chutar duas vezes para colocar a pelota no canto esquerdo do arqueiro do Mauaense. O Grêmio não parecia estar numa tarde favorável. O jogo seguiu num ritmo moroso, com os locais tentando sem sucesso diminuir o marcador.


Chute de longe para o time local, mas sem direção. Foto: Fernando Martinez.

Com o jogo em banho maria, ficamos nas cabines de imprensa desenvolvendo uma série de assuntos educativos e de relevância extrema para o destino da humanidade. Confissões íntimas de importância crucial também foram feitas, para o espanto de mentes mais pueris. Outras mentes mais ligadas com o mundo atual acharam tudo um grande aprendizado.

Entre os vários assuntos, uma voz isolada entre os amigos soltou uma frase que no momento nos pareceu irrelevante devido às circunstâncias do jogo: "O 2x0 é o placar mais perigoso no futebol". Sem querer, o profético amigo Rodrigo Colucci cantou a bola do que estava pra acontecer nos minutos finais da peleja.


Mais uma boa oportunidade de gol desperdiçada pelo Grêmio no tempo inicial. Foto: Fernando Martinez.

O jogo estava sob o completo controle do Elosport, mas aos 41 minutos o goleiro e um dos zagueiros do time se atrapalharam num bola fácil, naquele esquema do "deixa que eu deixo". A pelota então sobrou livre para o camisa 9 Kléber sair sem marcação e com o gol aberto, marcando o primeiro dos donos da casa. O Mauaense sentiu que poderia ter melhor sorte no jogo e foi com tudo pra cima do onze laranja.


Ataque dos donos da casa pelo alto no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

O tempo regulamentar se encerrou ainda com o time local atrás no placar, e o árbitro deu três minutos de acréscimo. Aos 46, o time da casa chegou ao inesperado empate com uma pintura de gol do camisa 7 Anderson. Ele recebeu bom passe na entrada da área, chapelou o zagueiro e chutou forte sem que a bola caísse no chão. O arqueiro do Elo ainda tentou fazer a defesa, mas a bola foi indefensável.

Confesso que achei que o Mauaense se contentaria com o empate, mas os jogadores só queriam a vitória. Na saída de bola, o Elosport desperdiçou o ataque e um dos seus atacantes ainda cometeu uma falta boba no campo de defesa do onze local e foi expulso. Com um a mais no gramado, todos os jogadores da Locomotiva foram para a área do time laranja aguardar o cruzamento.

A bola foi alçada na área, o goleiro saiu mal, e o jogador Douglas subiu mais alto que todos para cabecear firme para o fundo das redes do time visitante. Era o terceiro e improvável gol do Grêmio Mauaense. Uma virada incrível, histórica, fantástica. O resultado foi comemorado como se a equipe tivesse acabado de ganhar um jogo de Copa do Mundo.


Momento em que Douglas cabeceava a bola, marcando o terceiro gol da heroica vitória do Grêmio. Foto: Fernando Martinez.


Comemoração do autor do terceiro gol e dos jogadores reservas do Mauaense. Foto: Fernando Martinez.

Sem tempo para mais nada, o jogo terminou com o placar de Mauaense 3-2 Elosport. A heroica virada deixou o time de Mauá na segunda posição do Grupo 4, agora com 9 pontos. O líder é o Cotia, com 10. O Elosport permanece com seus 5 pontos, fora da zona de classificação, mas com um jogo a menos em relação aos rivais do G2.

Ainda vimos uma grande confusão dentro de campo após o apito final, com direito a jogador tomando pontapé à toa e muito bate-boca. No meio da muvuca saímos do estádio para seguirmos para nosso segundo jogo da tarde/noite. Tinha decisão da Segundona na pauta.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário