Procure no JP

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Capivariano conquista vaga na terceira fase da Segundona

Olá,

Depois de uma semana ausente das páginas virtuais do JP, no último fim de semana, retornei às atividades futebolísticas e, para variar um pouquinho, fui ver de perto mais uma partida do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. A pedida foi retornar, no sábado à tarde, pela terceira vez nesse ano, à simpática cidade de Capivari, mais precisamente ao Estádio Carlos Colnaghi, para conferir a partida Capivariano F.C. x C.A. Guaçuano, válida pela quarta rodada da segunda fase, em seu Grupo 07.

Nesse confronto já poderia ser definda uma das vagas à terceira fase da competição, por conta do resultado da outra partida do grupo, realizada no dia anterior (Bandeirante 2 - 0 Guariba). O Capivariano pisou no tapete verde ostentando a liderança do grupo com 9 pontos, enquanto o time de Mogi-Guaçu defendia a vice-liderança com 6 pontos. Pontanto, um simples empate colocaria o time da casa na terceira fase, pois chegaria a 10 pontos, abrindo um diferença de 7 pontos em relação ao 3º colocado do grupo (Bandeirante), não podendo mais ser alcançado, uma vez que restariam apenas mais dois jogos.

A viagem até Capivari, via Campinas, foi realizada debaixo de chuva, mas, mesmo assim, cheguei com tempo de fazer as tradicionais fotos oficiais, as quais estão apresentadas abaixo:


Capivariano F.C. - Capivari/SP. Foto: Orlando Lacanna.


C.A. Guaçuano - Mogi-Guaçu/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Flávio Rodrigues de Souza, seus assistentes Carlos Barbosa de Oliveira e Danilo Ricardo Simon Manis, além do quarto árbitro Eduardo César Maximiniano ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna.

Tão logo o árbitro autorizou o início da partida, o Guaçuano foi com tudo ao ataque e, com menos de um minuto, criou o primeiro momento de grande perigo à meta do Capivariano, numa ação ofensiva que nasceu pela esquerda, com uma rápida virada de jogo para a direita, culminando num arremate perigosíssimo de Thiago que passou muito perto, assustando a boa torcida local. Aliás, nos primeiros cinco minutos, o Guaçuano deu um verdadeiro sufoco na defesa anfitriã.

No primeiro ataque do Capivariano, o placar foi inaugurado, aos 6 minutos, num gol que nasceu através de uma rápida escapada de Alamir pela direita, resultando num cruzamento milimétrico até a cabeça do camisa 9 Romão, que mandou a bola para o fundo da rede, provocando uma grande alegria à torcida do "Leão da Sorocabana".

Logo após o gol, a chuva apertou de tal maneira, que me obrigou a deixar o gramado e me instalar numa das várias cabines de imprensa. Lá de cima, observei que o Guaçuano não sentiu o gol e continuou em cima da defesa adversária. O ataque do Capivariano também dava o ar da graça, tornando a partida emocionante.


Lá de cima, visão de uma ação ofensiva do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo em desvantagem no placar, o "Mandi" mandava na partida, só não chegando ao empate, graças às excelentes defesas do goleiro Douglas, que estava numa tarde inspirada. Aos 9 minutos, o goleiro praticou um verdadeiro milagre ao desviar um tiro, à queima-roupa, desferido por Thiago próximo à pequena área. Aos 15 minutos, foi a vez do camisa 7 Guilherme acertar o poste direito de Douglas, ao cobrar uma falta com categoria. Além de pegar tudo, o goleiro local também estava com sorte.

A chuva continuava forte e o ritmo do jogo também, com o Guaçuano chegando cada vez mais próximo de chegar ao gol de empate, só não o conseguindo aos 23 minutos, graças a mais uma ótima defesa de Douglas, que desviou um belo tiro de Bruninho desferido da entrada da área.

De tanto insistir, finalmente, o Guaçuano chegou ao empate, aos 29 minutos, através de um gol de cabeça do grandalhão camisa 9 Tiago Chulapa, que aproveitou um cruzamento vindo da cobrança de escanteio pelo lado esquerdo. Dois minutos depois, a virada aconteceu, num outro gol que nasceu da cobrança de outro escanteio, agora pelo lado direito. O zagueiro Gustavo, do time verde, aproveitou um sobra de bola, após um bate-rebate e encheu o pé, estufando a rede adversária pela segunda vez em dois minutos. Naquela altura da partida, o resultado era totalmente merecido a favor dos visitantes.


Detalhe do gol de empate do Guaçuano anotado por Tiago Chulapa. Foto: Orlando Lacanna.


Agora a bola estufando a rede no gol da virada do Guaçuano. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos quinze minutos, a partida permaneceu intensamente disputada, porém o placar não foi mexido e, com isso, os visitantes levaram para o intervalo a merecida vantagem de 2 x 1, ficando para a segunda etapa a expectativa de como os times de comportariam.


Uma das várias defesas do goleiro Douglas do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.

Durante o intervalo, a chuva deu uma parada e, com isso, retornei ao gramado para ver mais de perto o que aconteceria ao longo do segundo tempo, uma vez que a torcida local mantinha a esperança de que seu time chegaria ao empate e conquistaria uma das vagas à terceira fase do campeonato. Era esperar pra ver.

Com o reinício da partida, o Capivariano foi logo tomando a iniciativa de ir ao ataque, tanto que, já no primeiro minuto, chegou com muito perigo, numa jogada que teve seu nascedouro pelo lado direito, cujo cruzamento quase foi aproveitado por Alamir, num toque magistral de letra, mas o goleiro Dida estava esperto e conseguiu segurar. Teria sido um golaço. O gol não saiu, mas esse lance foi o "cartão de visita" do time da casa, sinalizando qual seria a postura do time vermelho ao longo do segundo tempo.


Bola alçada na área do Guaçuano no início da segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

O gol não saiu, mas o lance acima serviu para incendiar a torcida local, que não parava de incentivar o seu time. Aos 8 minutos, o zagueiro Kelisson ajeitou no peito e mandou um tirambaço que tirou tinta do travessão da meta do Guaçuano.


O camisa 2 Oliveira fazendo cruzamento para a área do Guaçuano. Foto: Orlando Lacanna.

Embora o ritmo da segunda etapa não fosse o mesmo do primeiro tempo, a partida continuava muito interessante, com um desenho muito claro, ou seja, um time buscando o gol (o Capivariano) e o outro (Guaçuano) procurando segurar e sair em contra-ataque. Nesse contexto, os donos da casa insisitiam nas jogadas pelos lados do campo, porém, no último passe, a defesa adversário conseguia se antecipar e acabar com o ataque. Aos 19 minutos, a tentativa de jogada pela ponta direita quase deu certo, porém, não hora do arremate, o camisa 14 João Paulo não foi feliz e a chance foi embora.


Mais uma jogada aérea do ataque do Capivariano na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

O domínio territorial do Capivariano era evidente, mas o time da casa não conseguia criar tantas chances assim e, com isso, a partida ía se aproximando do seu final, com a tendência de que terminaria com a vitória verde. Mas como no futebol o jogo só acaba quando termina, na marca dos 40 minutos, o árbitro marcou uma falta na intermediária pelo lado direito a favor do Capivariano, cuja cobrança ficou à cargo do camisa 9 Romão, que soltou uma bomba que o goleiro Dida não conseguiu segurar, dando rebote. Houve outro arremate, também defendido pelo goleiro que deu outro rebote e, na terceira tentativa, não teve jeito, pois o camisa 3 Kellison fuzilou e decretou o empate, levando à loucura os torcedores locais.


Defesa parcial do goleiro Dida, que na sequência de rebotes resultou no gol de empate do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.

Partida encerrada com o placar mostrando Capivariano 2 - 2 Guaçuano, resultado que manteve o time de Capivari na liderança, agora com 10 pontos, garantindo vaga à próxima fase com duas rodadas de antecedência. O empate não foi ruim para o Guaçuano, uma vez que manteve a 2ª posição, com 7 pontos, abrindo uma diferença de 4 pontos em relação aos seus concorrentes.

Tão logo a partida foi encerrada, aquela velha história de início de viagem de retorno a São Paulo, via Campinas, já traçando planos para a cobertura de domingo, que iria envolver uma equipe da Grande São Paulo numa competição de âmbito nacional. Aguardem...

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário