Procure no JP

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Capivariano começa com vitória a segunda fase da Segunda Divisão

Olá

Na última sexta-feira teve início a segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, com participação de 24 equipes, divididas em 6 grupos com 4 equipes cada. Diante disso, voltei a botar o pé na estrada e retornei à simpática cidade de Capivari, indo mais precisamente ao Estádio Municipal Carlos Colnaghi, com o objetivo de conferir a partida Capivariano F.C. x Bandeirante E.C. de Birigui, valendo pelo Grupo 07 da competição.

Vale lembrar que nessa segunda fase, os times jogarão partidas de ida e volta dentro dos próprios grupos, num total de 6 jogos cada um, classificando-se os dois primeiros colocados de cada grupo, num total de 12 equipes, que avaçarão à terceira fase. Portanto, será uma fase de tiro curto.

Sem mais demora, vamos com as fotos oficiais da partida, as quais estão apresentadas abaixo:


Capivariano F.C. - Capivari/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Bandeirante E.C. - Birigui/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Welton Orlando Wohnrath, seus assistentes David Botelho Barbosa e Luís Alexandre Nilsen, além do quarto árbitro Luciano Rodrigo Lealdini, ao lado dos capitães. Foto: Orlando Lacanna.

Com a presença de um bom número de torcedores que demonstravam muito entusiasmo, o Capivariano foi pra cima da defesa dos visitantes, assumindo o controle das ações. Apesar do domínio, o time da casa não conseguia concluir com perigo, por conta do bom desempenho da defesa do Bandeirante. O primeiro arremate ao gol, foi do time de Birigui, aos 12 minutos, através de Gil Bahia, cujo chute foi desviado para escanteio por um defensor. A maior iniciativa era dos anfitriões, enquanto os visitantes tentavam sair em contra-ataque.


Ataque do Capivariano pela esquerda no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.


Num contra-ataque do Bandeirante, cruzamento perigoso para a área do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.

Os donos da casa insistiam em permanecer no campo ofensivo, sendo que essa insistência foi coroada aos 14 minutos, num belíssimo gol anotado pelo camisa 9 Romão, que arrancou pela meia direita, cortou o zagueiro Mayke e tocou com categoria no canto direito do goleiro Gabas, que chegou a tocar na bola, porém a redondinha foi morrer no fundo da sua meta, enchendo de alegria os torcedores do "Leão da Sorocabana".


Romão do Capivariano tirando o zagueiro da jogada para em seguida anotar o gol do Capivariano. Foto: Orlando Lacanna.

Em vantagem no placar e contando com o apôio constante da sua entusiasmada torcida, o time de Capivari quase aumentou a diferença, aos 23 minutos, quando o camisa 8 Adoniran disparou um foguete da entrada da área, mandando a bola contra o travessão da meta defendida por Gabas, que conseguiu tocar na bola. A bola explodiu na trave e quicou no chão. Houve quem achasse que a bola teria entrado. Da minha posição achei que não houve o gol.


Goleiro Gabas voando e a bola explodindo contra o travessão após arremate de Adoniran. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos vinte minutos, o ritmo da partida deu uma baixada e foram marcados pelo equílibrio, com os dois times se alternando em jogadas ofensivas, mas que não levaram perigo aos dois goleiros. Diante disso, o time da casa levou para o intervalo a vantagem miníma construída no início da partida.

Na segunda etapa, o Bandeirante procurou tomar as rédeas da partida, partindo para agredir mais a defesa do Capivariano, uma vez que estava atrás no marcador. Nesse contexto, o time de Birigui chegou com perigo, aos 12 minutos, através de um arremate do camisa 15 Paulo Coltre, desferido no interior da área e que exigiu boa defesa do goleiro Douglas, que deu rebote, mas a defesa estava atenta e isolou o perigo. Dois minutos após, o Capivariano deu o troco, numa cabeçada à queima-roupa do zagueiro e capitão Guilherme, obrigando o bom goleiro Gabas a operar um verdadeiro milagre.


Arremate de Paulo Coltre defendido por Douglas. Foto: Orlando Lacanna.

Após os dois bons momentos descritos acima, a partida seguiu equilibrada com muita marcação de ambos os lados e com os dois times se revezando na criação de jogadas mais agudas, como aconteceu aos 27 minutos por parte do Capivariano, numa arrancada do lateral-esquerdo Pedro, pela beirada do gramado, concluída através de um arremate cruzado que passou muito perto, levando perigo ao goleiro Gabas, que só ficou torcendo. Pelos lados do ataque do Bandeirante, o maior perigo surgiu aos 28 minutos, num lance confuso que nasceu pela direita, gerando um bate-rebate emocionante, mas que para sorte dos donos da casa, o último chute foi para fora. Nessa jogada, alguns atletas visitantes reclamaram que teria havido toque de um zagueiro no interior da área. Sinceramente não percebi o suposto toque.


O camisa 8 Bruninho do Bandeirante, armando ataque pelo meio. Foto: Orlando Lacanna.

No período dos 30 aos 40 minutos, o Bandeirante foi mais incisivo no ataque, gerando grandes preocupações ao setor defensivo dos anfitriões, cuja situação se complicou um pouco mais, na marca dos 37 minutos, quando o camisa 3 Kelisson recebeu o segundo cartão amarelo e foi explulso. Curiosamente, o Capivariano, com um homem a menos, nos últimos cinco minutos, criou três ótimos momentos, aos 40, 41 e 42 minutos, em lances com as participações de Romão, Ivanzinho e Régis, sendo que o mais perigoso foi uma cobrança de falta por intermédio de Ivanzinho, que foi espetacularmente desviada para escanteio pelo goleiro Gabas.


Grande defesa do goleiro Gabas, desviando para escanteio falta cobrada por Ivanzinho. Foto: Orlando Lacanna.

A torcida local, com o coração na mão, já pedia o fim do jogo, quando aos 48 minutos, o Bandeirante teve uma falta a favor proxima à grande área, gerando uma tremenda tensão nos atletas, nos suplentes e comissão técnica e também junto à torcida. O camisa 8 Bruninho cobrou com efeito, mas o bola subiu e passou por cima do travessão da meta defendida por Douglas. Ufa! Que alívio.

Mais alguns segundos e o árbitro encerrou o jogo com o placar registrando Capivariano 1 - 0 Bandeirante, resultado que deu os primeiros três pontos ao time de Capivari nessa fase, deixando-o na 2ª colocação do grupo com 3 pontos ganhos e saldo de um gol. Apesar da derrota, o Bandeirante tem mais cinco partidas, sendo três em casa, para brigar por uma das duas vagas do grupo à terceira fase. Foi um bom jogo, típico de Segundona.

Partida terminada e início do retorno a São Paulo, via Campinas, já pensando no domingo de folga por conta de compromissos familiares inadiáveis, como também na rodada de meio de semana da Segundona, que poderá ter a presença do JP em até quatro partidas. Aguardem...

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário