Procure no JP

terça-feira, 19 de julho de 2011

JP no jogo de estreia do Audax São Paulo (também conhecido como PAEC)

Olá,

Desde 30 de abril venho acompanhando jogos pela Segundona em praticamente todo fim de semana, porém no último domingo, foquei duas outras competições que estavam começando. Iniciei minha jornada dupla, no domingo pela manhã, indo ao lendário Estádio Nicolau Alayon, para ver de perto a partida Audax São Paulo E.C. (extra-oficialmente, já que na FPF o time ainda é o PAEC) x E.C. Taubaté, válida pela primeira rodada da primeira fase da Copa Paulista de Futebol, em seu Grupo 4.

Essa partida foi escolhida para ser acompanhada pelo JP, em razão de ter sido a primeira em carater oficial do Audax São Paulo, nova denominação do Pão de Açúcar E.C. (PAEC), cuja formalização junto à FPF, deve ocorrer nos próximos dias, sendo por isso que o nome PAEC ainda permanece na tabela da competição.

Só para mencionar, essa competição está sendo disputada por 34 equipes (seriam 36, mas o Rio Claro e o Rio Branco de Americana desistiram em cima da hora), divididas em 4 grupos, sendo 2 com 9 equipes e 2 com 8. Os times jogarão partidas de ida e volta dentro dos grupos, classificando-se os 4 primeiros de cada, num total de 16, que formarão outros 4 grupos de 4 times. Vale ressaltar que o Campeão participará da Copa do Brasil em 2.012.

Quando cheguei ao estádio, observei no placar o novo nome do PAEC e, além disso, vi também vários torcedores, na sua maioria crianças e adolescentes, portando bandeirinhas de plástico com o novo escudo, o qual está apresentado abaixo:


Placar já com o nome Audax e o novo escudo. Fotos: Orlando Lacanna.

Após contatos com pessoas ligadas aos dois times, fui para a lateral do gramado aguardar a presença dos atletas e dos árbitros, com o objetivo de fazer as tradicionais fotos oficiais, que estão abaixo:


Pão de Açúcar E.C. - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


E.C. Taubaté - Taubaté/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem comandado por Tiago Silva Egidio, seus assistentes Mário Nogueira da Cruz e Fernando Batista de Oliveira, além do 4ª árbitro Alex Lopes Loula, ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna.

Os primeiros movimentos foram de estudo, com as equipes demonstrando muita cautela e, com isso, poucos ataques aconteceram nos primeiros 15 minutos. A partir daí, os dois times começaram a se soltar mais e íam ao campo de ataque com mais frequência, sendo que os primeiros lances mais agudos pertenceram ao Taubaté, como aconteceu na marca dos 18 minutos, quando o ala Marcus Vinícius arrancou e mandou um chute cruzado, exigindo a primeira boa defesa do goleiro Rafael Defendi. Aos 27 minutos, foi a vez de Gilsinho testar o goleiro do Audax, num arremate que quicou à sua frente, mas mesmo assim, a defesa foi praticada.


Zaga do Audax afastando perigo da sua área. Foto: Orlando Lacanna.

Do trigésimo minuto em diante, o PAEC se encorpou na partida e, na primeira ação ofensiva melhor coordenada pelo lado direito, saiu o primeiro zero do placar, num belo gol anotado por Sérgio Lobo, aos 32 minutos, após receber um cruzamento da direita, cortar o zagueiro e bater firme no meio do gol.


Sérgio Lobo preparando arremate que resultou no primeiro gol da história do Audax. Foto: Orlando Lacanna.


Agora a bola estufando a rede do Taubaté no gol inaugural. Foto: Orlando Lacanna.

Enquanto os atletas locais comemoravam o gol, o camisa 11 do Taubaté, Lucas, recebia o cartão vermelho por ofender o árbitro, alegando que teria havido falta no lance que originou o gol. Eu estava bem perto da jogada e não vi nada de irregular. Em vantagem no placar e com um homem a mais, o Audax aumentou o ritmo ofensivo, em especial pelo lado esquerdo, através do ala Foster, porém as jogadas não resultaram em gol e, sendo assim, a primeira etapa foi encerrada com a vantagem mínima a favor dos donos da casa.

A segunda etapa começou a todo vapor, com ataques perigosos logo no início, como aconteceu na marca dos 3 minutos, numa cabeçada frontal do volante Emerson do Taubaté, que foi desviada pelo goleiro Rafael Defendi. A resposta veio um minuto após, numa penetração do meia Cesinha, que resultou num arremate à queima-roupa, milagrosamente defendido por Bruno Dantas.

Como a vida de goleiro não é fácil, indo do céu ao inferno em minutos, a infelicidade bateu às portas do bom goleiro taubateano Bruno Dantas e o segundo gol do time paulistano aconteceu aos 17 minutos, num chute de Gustavo desferido da intermediária, que aparentemente não apresentava perigo, mas acabou indo morrer do fundo da rede.


Infelicidade do goleiro Bruno Dantas que resultou no segundo gol local. Foto: Orlando Lacanna.

A partida continuou sendo disputada num ritmo muito bom, com as duas equipes se alternado no campo ofensivo, prevalecendo o maior volume do Audax/PAEC, que buscava liquidar a fatura com a marcação de mais um gol, porém quem quase balançou a rede, foi o Taubaté aos 20 minutos, numa cabeçada do zagueiro Leonardo que saiu pela linha de fundo, após cobrança de escanteio pela direita e uma saída em falso do goleiro que não achou nada. O gol estava escancarado, mas a cabeçada não foi certeira e, com isso, a chance foi embora.

O troco do Audax foi dado em dose dupla, em dois momentos de muito perigo, sendo o primeiro aos 21 minutos num chute traiçoeiro de Valdir Papel que resultou em defesa parcial do goleiro, com a zaga mandando a bola para longe, acabando com o perigo. Aos 24 minutos, foi a vez de Gustavo mandar um bomba de fora da área, com a bola passando muito perto do poste direito da meta defendida por Bruno Dantas, que deu uma pegada geral na sua defesa, por ter permitido mais um arremate livre de marcação.

Mesmo perdendo por diferença de dois gols e com um atleta a menos, o Taubaté não se entregava e insistia nas jogadas de ataque pelo lado esquerdo, explorando a velocidade do atacante Rudimar (ex- Inter de Sta. Maria e Fernandópolis) que entrou no intervalo. A recompensa chegou aos 33 minutos, com a marcação do primeiro gol, justamente através de Rudimar que aproveitou um passe vindo da direita.


Primeiro gol do Taubaté marcado por Rudimar. Foto: Orlando Lacanna.

Temendo pelo pior, o onze local procurou retomar o controle das ações e chegou algumas vezes com relativo perigo à área do Taubaté, mas aí o setor defensivo do "Burro da Central" estava mais ligado e evitava maiores perigos.


Tentativa de ataque do time amarelo na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Confirmando mais uma vez a máxima de que o placar de 2 x 0 é perigoso, eis que, aos 39 minutos, o Taubaté chega ao empate em mais um gol anotado por Rudimar, numa escapada pela esquerda e um toque com categoria para o fundo da rede.


Bola no fundo da rede no gol de empate do Taubaté. Foto: Orlando Lacanna.

Mais alguns minutos de bola rolando e o árbitro encerrou a partida com o resultado Pão de Açúcar EC 2 - 2 Taubaté, que teve um gosto amargo para os donos da casa, pois estavam vencendo por 2 x 0 e ainda tiveram um atleta a mais durante 2/3 da partida. Por outro lado, o empate teve um sabor de vitória para os visitantes. Como a competição está no começo, fica a expectativa pelas próximas rodadas.

Fim de jogo e aquela correria rumo a uma cidade da Grande São Paulo com o objetivo de acompanhar a estreia de um time paulista numa competição nacional. Apesar da correria, valeu registrar a estreia, mesmo que extra-oficial, do Audax, iniciando um novo ciclo na história do clube ligado ao supermercado. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Um comentário:

  1. PARABÉNS AO AUDAX DE SP POR TER CONSEGUIDO O ACESSO PARA PRIMEIRA DIVISÃO DO CAMPEONALTO PAULISTA 2014 É O UNICO TIME QUE PARTICIPA EM 2 CAMPEONATO RIO E SÃO PAULO A QUI NO RIO TEVE SEU ACESSO GARANTINDO EM 2012 SUBIU PARA PRIMEIRA DIVISÃO DO CAMPEONATO CARIOCA JOGANDO EM 2013 FEZ UM BOM CAMPEONATO PERMANECENDO NA PRIMEIRA DIVISÃO EM 2014 AGORA NOS CARIOCA TEMOS UM TIME POTENTE EM SÃO PAULO PARA DISPUTA O CAMPEONATO PAULISTA COMO TORCEDO FLAMENGUISTA ESTAREI TORCENDO PARA O AUDAX DE SP PARABÉNSSSSS.

    Audax 2 x 1 Red Bull - Enfim, Audax conquista o acesso para elite!

    Audax foi ajudado pela vitória do Rio Claro, contra o Guaratinguetá
    Publicado na domingo, 28 de abril de 2013

    São Paulo, SP, 28 (AFI) - O Audax é o novo integrante da elite do futebol paulista. Na manhã deste domingo, na última rodada do Quadrangular final do CAmpeonato Paulista da Série A2 venceu o Red Bull, por 2 a 1, e com a vitória do Rio Claro, em cima do Guaratinguetá, em Guará, por 3 a 2, o Audax conseguiu o tão sonhado acesso.

    A vaga foi de uma maneira surpreendente. Após ser o time de melhor campanha da primeira fase, sobrando em campo, começou a fase final, com três derrotas, praticamente eliminado. Mas, com três vitórias seguidas, combinado com outros resultados, enfim, o Audax conquista o acesso para elite do futebol paulista.

    O jogo foi muito disputado, com os dois times buscando de todos os modos acesso, mas no final, a vaga ficou para o Audax, que termina a Série A2, com nove pontos, na segunda colocação do Grupo 2. Já o Red Bull termina em quarto, com seis.

    Audax perto do acesso!
    Os dois times precisavam do resultado, queriam a vitória para continuar sonhando com o acesso, com este pensamento, o Red Bull começou o jogo mais presente no setor ofensivo, buscando mais as jogadas ofensivas. Mas, aos 17 minutos, após cruzamento, Rafinha subiu sozinho no meio da área e testou com força para o fundo das redes.

    Mesmo após levar o gol, o Red Bull continuou no campo de ataque e aos 25, quase empatou. Henal bateu de fora da área, Sidão deu rebote para Diego Oliveira e mais uma vez, o goleiro se jogou na bola e fez um milagre. A resposta do Audax foi dois minutos depois. Após boa troca de passes, Danilo recebeu na pequena área, livre, pegou mal e isolou por cima do gol.

    No final do primeiro tempo, o jogo ficou preso no meio campo, com os dois times tentando, mas não sendo eficiente no setor ofensivo. No entanto, aos 41 minutos, o Audax ficou mais perto do acesso. Num lance polêmico, o árbitro Leonardo Ferreira Lima viu pênalti de Everton Cezar em Rafinha. Os jogadores do Red Bull reclaram que a falta foi fora da área. Na cobrança, Paulo César bateu com categoria e ampliou o placar.

    Pressão do Toro Loko!
    O Red Bull voltou melhor para o segundo tempo e foi com tudo para cima do Audax. E, logo aos cinco minutos, após cruzamento, o assistente viu a mão na bola da defesa do Audax e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Allan Dias bateu com categoria e diminuiu o placar, em São Paulo.

    Além dos jogadores em campo, que estavam a mil por hora, os treinadores a beira do gramado também estavam com a adrenalina a mil por hora. Argel Fucks e Fernando Diniz estavam se ameaçando e aos 19 minutos do segundo, ambos foram expulsos.

    No final do jogo, o Red Bull tentou de todos os jeitos chegar ao gol de empate, mas não conseguiu furar o forte bloqueio do Audax, que ficou praticamente todo o segundo tempo fechado no setor defensivo. Nos contra-ataques, criou algumas chances, mas no final, comemorou o acesso para elite do futebol paulista.

    ResponderExcluir