Procure no JP

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Uma Volta ao Passado, volume 30: Guarani FC (Adamantina/SP)

GUARANI F.C.


Escudo do Guarani F.C. Reprodução: www.distintivos.com.br.

Olá,

Seguindo com a viagem realizada durante o feriadão do último carnaval, após ter acompanhado ao vivo a partida Penapolense x Bandeirante, realizada em Penápolis, segui em direção à cidade de Osvaldo Cruz para conferir mais uma partida pela Série A3, no caso o confronto entre o Osvaldo Cruz contra o Campinas, realizado em pleno sábado de carnaval.

Como uma das principais razões que me levaram a essa viagem, foi pesquisar a situação atual de clubes que já disputaram pelo menos um campeonato profissional, aproveitei a proximidade entre as cidades e dei uma chegada até a belíssima Adamantina, distante 598 km da Capital e que conta com uma população aproximada de 35.000 habitantes. Lá chegando, fiquei surpreso com o porte (imaginava que a cidade fosse menor) e com a beleza da cidade.

Tão logo cheguei em Adamantina, saí buscando informações sobre o Guarani Futebol Clube, que foi fundado em 1º de março de 1.948 e refundado em 10 de agosto de 1.961. Esse Guarani, diferente do de Campinas, adotou as cores vermelha e branca, tendo disputado competições oficiais de acesso em 15 oportunidades, nos anos 1.963/70, 1.974/77 e 1.979/81, tendo se sagrado Campeão da Terceira Divisão em 1.974.

O primeiro local que visitei foi o Estádio Antônio Goulart Marmo, onde o "Índio" mandava suas partidas. Lá também tive uma enorme surpresa ao me deparar com um estádio em ótimas condições, muito bem cuidado, com um gramado excelente e com um lance de arquibancada confortável, com capacidade aproximada para 2.000 pessoas. Com as adequações necessárias, estaria em condições de receber partidas por competições profissionais sem maiores problemas. Aliás, esse estádio apresenta condições muito melhores do que vários outros espalhados pelo interior paulista.


Fachada do Estádio Antônio Goulart Marmo. Foto: Orlando Lacanna.


Visão do gramado visto do meio de campo. Foto: Orlando Lacanna.


Gol da direita com uma linda paisagem ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.


Agora o gol da esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

Durante a visita ao estádio, tive o prazer de conhecer o Sr. Afrânio Mendonça que é uma espécie de "faz tudo" no Adamantina F.C. (não tem relação nenhuma com o antigo Adamantina F.C. que disputou competições de acesso em 1.957/59), sendo inclusive seu treinador. Esse time utiliza o estádio na disputa de competições regionais nas categorias de base e o principal objetivo é voltado para a área social, ou seja é uma forma de arrumar uma ocupação para a garotada local, tirando-a das ruas, visando a formação de atletas e de cidadãos. Muito louvável esse projeto.


Visão geral da arquibancada coberta. Foto: Orlando Lacanna.


Agora uma vista dos vestiários que ficam próximos ao "escanteio" . Foto: Orlando Lacanna.


Finalmente uma voltinha pela pista de atletismo passando pelos bancos dos reservas. Foto: Orlando Lacanna.

Depois da visita ao estádio, o Sr. Afrânio me levou até a residência do Bassan, antigo centro-avante do Guarani nos tempos áureos e, em meio a um churrasco, ouvi muitas histórias sobre as conquistas do time local, em especial do título da Terceirona de 1.974 e também vi muitas fotos antigas. Conheci um pouco da carreira do artilheiro Bassan que também jogou pelo Dracena F.C. e A.A. Oswaldo Cruz. Foi um papo agradável e quase não notei o tempo passar.


Time do Guarani da década de 1.970 com o uniforme na cor branca. Foto: Orlando Lacanna.


Agora o time do Guarani com o uniforme na cor vermelha. Foto: Orlando Lacanna.

Com relação a situação atual do futebol em Adamantina, apurei que o Guarani F.C. disputou até 2.007 competições regionais, como por exemplo a "Copa Regional A Esportiva de Futebol Amador". Em 2.008, a cidade foi representada nessa competição pela FAI/Adamantina, time ligado às Faculdades Adamantinenses Integradas, por conta do Guarani ter encerrado suas atividades.

Ao deixar a residência do artilheiro Bassan, segui até Osvaldo Cruz para acompanhar mais uma partida pela Série A3 e, durante a viagem, fiquei pensando como seria bacana o Guarani retornar ao futebol profissional, utilizando o belo estádio municipal. Essa questão não ficou muito clara durante a minha estada em Adamantina, porém em contato posterior com o jornalista Ronaldo Tuiuiú e atual Secretário de Esportes de Adamantina, ouvi a grande notícia de que há planos concretos para que a cidade volte a ter um representante no futebol profissional, que no caso seria o próprio Guarani.

Já houve contatos com a FPF, visando obter todas as informações e orientações necessárias para um possível retorno. O projeto prevê apoio de três empresários, da FAI e da Prefeitura. Eu e os demais integrantes do JP ficaremos na torcida para que o projeto se concretize. Seria genial.

Bem, agora encerro mais esse post, deixando meus sinceros agradecimentos ao Sr. Afrânio, ao Bassan e ao Ronaldo Tuiuiú pela atenção e simpatia. Espero em breve encontrá-los no primeiro jogo em Adamantina valendo pela Segundona.

A minha viagem não parou por aí e muitas outras histórias ainda serão contadas. Aguardem.

Abraços,

Orlando

2 comentários:

  1. Sou de Adamantina, atualmente moro fora da cidade, muito bom sua materia, nosso querido Guarani ja foi um time muito bom, continue fazendo esse trabalho magnifico, o futebol é bem maior do 20 times de seria A

    ResponderExcluir
  2. Estou aqui em São Paulo, onde moro à quarenta anos torcendo pela reativação do futebol na nossa cidade.

    ResponderExcluir