Procure no JP

terça-feira, 1 de julho de 2008

Brasilis mantém invencibilidade em Mogi Guaçu

Olá,

Seguindo com aquela cobertura diferenciada do JOGOS PERDIDOS ao Campeonato Paulista da Segunda Divisão, no domingo bem cedinho, voltei para a estrada e segui em direção à cidade de Mogi Guaçu, indo até o Estádio Alexandre Augusto Camacho, também chamado de Camachão, para fazer a cobertura da partida C.A. Guaçuano x Brasilis F.C.L. que valeu pela décima primeira rodada da primeira fase do Grupo 3.

Essa partida simplesmente envolvia o líder invicto contra o segundo colocado do grupo e, portanto, tinha tudo para ser um grande jogo. O Brasilis entrou em campo já classificado, mas com o firme propósito de não perder a invencibilidade na competição, enquanto o Guaçuano tinha como principal objetivo somar os três pontos que muito ajudariam na sua luta em busca da classificação à segunda fase do campeonato, mas antes de começar a falar da partida, vamos com as fotos dos times e dos componentes da arbitragem que estão abaixo, sendo que dessa vez não são exclusivas, devido ao razoável número de fotógrafos, muito provavelmente motivados pela presença da assistente Ana Paula de Oliveira.


C.A. Guaçuano - Mogi Guaçu/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Brasilis F.C.L. - Águas de Lindóia/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Antônio Rogério Batista do Prado, seus assistentes Ana Paula da Silva Oliveira e Rogério Pablos Zanardo, além do quarto árbitro Rodrigo D'Alonso Ferreira acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Como tem sido freqüente nessa competição, a partida começou com as equipes mostrando muito entusiasmo e disposição. Nos primeiros dez minutos o Brasilis criou algumas situações perigosas para o setor defensivo do Guaçuano que demonstrava dificuldades no combate às jogadas aéreas, mas mesmo assim conseguiu evitar que o time de Águas de Lindóia abrisse o placar.


Um dos vários cruzamentos perigosos que rondaram a área do Guaçuano. Foto: Orlando Lacanna.

Os donos da casa responderam, aos 12 minutos, com o avante Faísca (ex-Itapirense), perdendo boa oportunidade que não foi traduzida em gol, graças à ótima defesa do goleiro Eduardo. Dos quinze aos trinta minutos, o jogo se caracterizou pelo equilíbrio das ações.


Jogada de ataque do Guaçuano pela esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

O Guaçuano insistiu no ataque até que, aos 34 minutos, o árbitro marcou corretamente um pênalti a favor do time da casa que foi convertido pelo atacante Faísca, abrindo o placar a favor do "Mandi" que conseguiu manter o placar de 1 a 0 a seu favor até o fim do primeiro tempo.


Bola estufando a rede do Brasilis no gol de pênalti do Guaçuano. Foto: Orlando Lacanna.

Logo no início da segunda etapa, ficou evidente que o time visitante iria com tudo em busca da igualdade, quase chegando ao empate aos 11 minutos, através do ágil atacante Thomas que realizou ótima jogada individual pela esquerda, mas que não foi concluída com êxito.


Por um triz Thomas não empata a partida. Foto: Orlando Lacanna.

Nos primeiros vinte minutos, o Brasilis exerceu um maior domínio territorial, enquanto o Guaçuano se defendia e tentava sair em contra-ataques, mas aos 25 minutos não teve jeito, pois os visitantes chegaram ao empate, num gol marcado por Thomas em cobrança de pênalti que acabou gerando a expulsão do atleta Roberto do Guaçuano por excesso de reclamações contra o árbitro.

Após o gol de empate, os donos da casa se perturbaram por alguns minutos, abrindo ao Brasilis a chance de virar o placar, mas aí a volúpia do zagueiro Diego do time laranja acabou atrapalhando esse objetivo, uma vez que acabou sendo expulso aos 30 minutos por cometer uma falta mais forte que acabou lhe rendendo o cartão vermelho direto.


Jogada do atacante Guaranésia do Brasilis pela esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

Apenas três minutos mais tarde, outro atleta do Brasilis foi expulso, agora o meia Anderson, por ter recebido o segundo cartão amarelo. Depois da segunda expulsão, o Guaçuano assumiu o controle da partida, dando um verdadeiro sufoco no adversário que se segurava do jeito que dava, concedendo três escanteios consecutivos e na cobrança de um deles, o meia Everton quase marca um gol olímpico.


Cobrança de escanteio que quase redundou no segundo gol do Guaçuano. Foto: Orlando Lacanna.

A blitz dos anfitriões continuou até o fim do jogo que acabou com o placar mostrando Guaçuano 1 - 1 Brasilis que serviu para o time de Mogi Guaçu somar mais um pontinho no seu ativo em busca da tão sonhada classificação que estava bem próxima de se concretizar, mas que se tornou complicada pela perda de 6 pontos no TJD da FPF em julgamento realizado na tarde de 30/06. Com relação ao Brasilis, o empate ficou de bom tamanho, pois manteve a sua invencibilidade de 10 jogos na competição, com 8 vitórias e 2 empates.

Tão logo o árbitro encerrou a partida e depois das despedidas, comecei o retorno para São Paulo tirando alguns cochilos durante a viagem, porque acordar às 5:00 horas da matina num domingo não é mole não, mas valeu porque o jogo foi muito bom.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário